Planejando uma viagem para Orlando

 

Magic Kingdom

Magic Kingdom

Resolvi juntar em um post, resumidamente, as minhas principais dicas para uma viagem à Orlando, na Flórida.  Espero que curtam:

1) Documentação 

Para ir para os EUA é preciso do passaporte e do visto Americano. Se estiver indo sem um dos pais das crianças, é preciso ter uma autorização feita em cartório para poder embarcar. Confira esse post sobre dicas para tirar o visto americano e esse sobre documentação para viajar com crianças. 

2) Quando ir? 

Eu adoro ir para Orlando em maio e também já fui em outubro e curti muito, portanto se tiver flexibilidade de datas, esses meses podem ser boas opções. Mas para saber mais detalhes de quando ir,  dê uma lida no post  Qual a melhor época para ir para Orlando.

 3) Quanto tempo ficar?

Isso depende de tanta coisa, principalmente do tempo e do bolso de cada um. E foi-se o tempo que Orlando tinha poucos parques, poucos shoppings, poucas atrações. Hoje em dia você preenche um roteiro de 20 dias em Orlando facilmente. 14 dias é um período bem razoável para quem está indo a primeira vez. Menos que 7 dias eu acho bem cansativo e vai acabar deixando de lado alguma das chamadas atrações imperdíveis, mas eu sou da turma que se eu só tiver 5  dias farei a melhor viagem que eu puder nesse tempo! 🙂

Sea World

Sea World

4) Passagens, ingressos, hotéis: como comprar?

Tenho um post antigo sobre Pacote de viagens valem a pena? e que quando falo de Orlando ele se encaixa perfeitamente. Sim, eu já fui agente de turismo, há bastante tempo, e sei como funciona.  O fato é que algumas operadoras de turismo no Brasil (aquelas que montam os pacotes e que as agências de turismo vendem) têm ótimos acordos com o destino Orlando, seja de aéreo, hotel ou até mesmo locação de carro, e que comprar um pacote (leia pacote e não excursão com guias) que são chamados de fly and drive podem valer super a pena. E, por conta de toda a facilidade de poder parcelar em real e não pagar o IOF, pode também valer a pena comprar os ingressos . Agora uma dica de ex agente: peça desconto! TUDO é comissionado, inclusive os ingressos, portanto tente encontrar um bom preço e depois peça um desconto. Aproveite e feche também um seguro viagem, aquilo que tem que fazer antes de qualquer uma mas que a gente sempre reza pra não usar.

Se prefere ir por conta própria não esqueça de se organizar com as reservas, montar um arquivo ou um email com tudo detalhado.

Em relação a hotel, tenho ido a Orlando e reservado pelo Booking, e sempre encontro preços bons, uns até bem baratos.

5) Alugar um carro ou não?

Depende. Transporte público é bem difícil na região de Orlando, mas se você se hospedar em um hotel do complexo Disney e sua viagem tiver mais idas a parques de lá, pode não vale a pena alugar, ou então não todo o tempo. Aliás, se hospedar dentro da Disney é uma boa opção, pois tem traslados para o aeroporto e você pode ir de ônibus da Disney para os parques. Já fiquei 10 dias em Orlando, nos quais só aluguei carro por 3 dias e nos outros só usei o transporte do complexo. Lembrando ainda que os estacionamentos custam $15.

Como eu fui da IBM por 12 anos, eu sempre alugo carro pela Hertz, pois a IBM tinha convênio e acabei virando cliente deles. Pode não ser a mais barata mas nunca tive problemas com eles.

6) Onde se hospedar?

A pergunta não é pra responder em que hotel você deve ficar. Em breve darei muitas sugestões. A pergunta é focada em que parte da região se hospedar. Como eu falei no ponto do aluguel de carro, se hospedar na Disney tem grandes vantagens (leia nesse post) , e lá existe hotel econômico, passando por moderados e de luxo. Se não quiser ficar na Disney ou nos hotéis da Universal, até porque não dá pra ter tudo na vida, ou fica perto de um ou do outro, você pode escolher entre Orlando, Kissimmee, e entre os 2 eu fico com Kissimmee. Primeiro porque não está tão lotada de hotéis, restaurantes, segundo porque é mais perto do Walt Disney World, e terceiro porque é ainda mais barato que Orlando.

Epcot

Epcot

7)  O que levar na mala?

Lembre-se que você andará cerca de 5, 6km por dia! Portanto, roupas confortáveis, jeans, leggings, bermudas, manga curta se não for no verão e sem manga se for, tênnis, chinelos, biquinis ou bermuda/sunga, boné, um ou 2 casacos leves se não for no inverno, e se for, um mais pesado, pode fazer até uns -4 graus C. Se não quiser comprar nada lá ( o que acho difícil) não esqueça de levar filtro solar. A Flórida é um estado bem casual, mesmo para os shows da noite, não é necessário nada muito sofisticado, portanto, tire férias de salto altíssimos ou trajes formais.

Eu sempre passo no pediatra antes das viagens, para fazer uma necessaire com os remédios que meninas tomam quando ficam doentes. Essa farmacinha dá uma tranquilidade grande, lembrando ainda que nos EUA não se vende dipirona.

8) Como planejar os dias?

Isso é essencial: organizar uma agenda do que pretende fazer em cada dia. Alguns parques são bem difíceis de dividir com outros, como o Epcot, Magic Kingdom, Universal e Island of Adventure, em compensação outros, como o Animal Kingdom e o Hollywood Studios,  podem ser divididos (se acordar cedo) com por exemplo uma ida ao shopping ou um parque aquático (como o Typhoon Lagoon ou Blizzard Beach ) . Eu curto fazer isso em relação às compras, pois morro de pena de colocar dias inteiros para isso e deixar meninas “presas” em um shopping.

Outro ponto importante é colocar os eventos como refeições com personagens na mesma agenda, para não se confundir.Aliás, a Disney fez há pouco tempo algo que eu achei super bacana! O aplicativo My Disney Experience pra baixar para o celular e onde você também pode usar pela web , nele você pode salvar seus programas, shows, tudo o que você reservou e se organizar por ali, já que os parques têm wi-fi liberado. Pena que não dá pra fazer com todos os parques da viagem, porque é apenas da Disney.

9)  O que usar / levar para parques?

Olha, essa última vez que fui vi uma mulher de terninho e sapatinha de bico fino. Claro que se a pessoa acha confortável, ótimo, mas eu não consigo imaginar tanto conforto assim, andando 5km debaixo do sol o dia todo. Outra coisa super importante: levar uma mochila. Coloque mudas de roupas para as crianças e até para os adultos, pois algumas atrações nos deixam completamente molhados e se estiver frio isso pode incomodar muito. Boné, filtro solar, e se tiver capa de chuva leve também. Compre água  (nada impede de beber no bebedouro, eu sempre encho minhas garrafas lá) e lanches no mercado (adoro o Publix e tem vários na região) pois a comida no parque é cara (paguei 9 doláres em um hot dog) e você economiza tempo e dinheiro.

Se tiver com crianças menores que 6 anos é preciso levar ou alugar carrinho. Já aluguei e sai bem caro, o aluguel de dois dias você pode comprar um no Walmart em Orlando mesmo, aqueles tipo guarda-chuva, que sai em torno de $20, $22. Por fim, máquina fotográfica e celular, afinal com o wi-fi é possível até compartilhar toda a sua viagem ao vivo 🙂

10) Como se organizar dentro parques?

Estude os mapas pela internet antes de ir, se possível trace seu roteiro dentro de cada parque, para não ficar perdida assim que entrar. Nos parques da Disney agende seu fastpass+ com bastante antecedência e de maneira inteligente com o mapa na mão ( veja tudo sobre o novo Fastpass+ da Disney nesse post) . O bacana do My Disney Experience é que você pode até colocar suas reservas de horários de fastpass+ nele.

11) Onde comer?

Essa é a pergunta mais difícil e que nem sei se vou ajudar a responder.  Alguns parques possuem vários bons restaurantes, como o Epcot, mas restaurantes como estamos acostumados, sem ser fast food, são mais caros, portanto vai depender do seu bolso. Em compensação não dá pra viver de “besteiras” por toda viagem, embora hoje em dia existam bem mais opções saudáveis, como saladas, que vi em todos os restaurantes rápidos da Disney. Minha dica: prefiro almoçar nesse esquema de lanches ou refeições rápidas e jantar com calma, o que já diminui o custo da viagem e também evita a perda de pique dentro do parque que acaba acontecendo quando sentamos pra comer e leva umas 2 horas.  Em Orlando existe uma grande oferta de restaurantes bons, que fecham mais tarde para atender aos clientes que saem dos parques.

12) Compras: Shoppings e outlets

Sim, vale super a pena comprar em Orlando, que por sinal é uma cidade mais barata ainda que Miami, em tudo, até na gasolina. Não deixe de ir no Outlets Premium, no Florida Mall, no The Lake Buena Vista Factory Store e no The Mall at Millenia.

13) Chegada no Brasil: alfândega 

Bom, depois das compras é preciso checar se ultrapassou ou não a cota de $500, e se precisa pagar os impostos ou não. Lembrando que pagar é melhor do que tentar passar e ainda ter que pagar a multa.  Dê uma conferida nesse post para saber de tudo sobre a alfândega brasileira. 

A única dica que eu não tenho como dar é sobre como curar a DPV (depressão pós viagem) ou a DPD (Depressão pós Disney). Mas se tiverem outras dicas que achem bacana compartilhar vou adorar receber!

 



Já tem onde se hospedar para visitar o Walt Disney World?

Hotéis em Orlando

Hotéis em Kissimmee

 

Leia também:

Qual a melhor época para ir para Orlando?

Ir ou não aos parques aquáticos da Disney em Orlando?

Disney: com que idade levar as crianças?

Walt Disney World: tudo sobre o fastpass+

Walt Disney World: tudo sobre o photopass

Qual a vantagem de se hospedar em um resort no Walt Disney World?

Disney World, seus resorts, sua magia!

Encontro com personagens no Walt Disney World

 

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários
  1. Sandra Elisa
  2. Izabel Laranja
  3. Denise Castro
  4. Vania Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *