Blog

Por que eu resolvi voltar para o Brasil?

meu pôr do sol no Rio

Tenho escutado essa pergunta umas 10 vezes todos os dias: Por que você resolveu voltar para o Brasil? Claro que escuto de diversas maneiras como “todo mundo querendo ir e você voltando”  e por aí vai. Sou chamada de maluca por 9 entre 10 pessoas que conversam comigo sobre o tema.. até porque não é só voltar ao Brasil… é voltar para o Rio de Janeiro, a cidade que está todos os dias no Jornal Nacional com notícias sobre violência. Inclusive tem quem me mande assistir aos jornais, que abra os olhos e etc. Até o cardiologista me recomendou que eu desistisse. Mas não vou mudar de ideia, e nunca quis tanto algo como isso. E confesso.. estou muito feliz!

Eu poderia fazer um texto rebatendo àquele texto do americano que odiou morar no Brasil e fez uma lista onde fala mal desde a comida, passando pelo mercado que não tem congelados, até ao fato de sermos família. Ele tem até uns pontos verdadeiros, mas errou na mão na maioria. Mas depois me contaram que ele fez o texto porque tinha sido traído pela tal esposa brasileira… e definitivamente eu não vou rebater um texto passional… 🙂

Mas vamos ao que interessa.. os porquês de voltar ao Brasil. Nem diria “porquês”  e sim motivos que somados me fizeram tomar a decisão. Como o povo gosta de lista, vou contar nesse esquema, embora não esteja na ordem de importância na decisão. Cada motivo tem seu peso, uns pesam toneladas, outros são a tal gota d’água. Só quero que entendam que é uma lista PESSOAL, com motivos pessoais… o que me incomodou não vai necessariamente incomodar outras pessoas, e vice versa.

  • Eu sou família total e senti muita saudade do convívio com mãe, pai, irmã, sobrinhas, tia, primos e etc. Senti saudade até das manias e chatices da minha mãe (espero que ela não leia rs) . E o fato de ter perdido minha avó e meu primo enquanto morava nos Estados Unidos fez tudo se agravar, pois vivi com um medo constante de estar longe e ter outra perda. Porque o sofrimento é grande tanto perto como longe, mas estando longe a dor é solitária;
  • Eu nem sabia, mas eu adoro gente. E nós brasileiros somos diferentes na forma de nos relacionarmos, a gente conversa na fila do mercado, vibra junto com quem não conhece no estádio de futebol, a gente bate papo com vizinho, motorista de taxi, recepcionista do consultório…  e eu morri de saudade disso tudo. E não adianta falar que dá pra conversar pelo skype, Facetime , Whatsapp… o legal daqui do Brasil é que a gente passa o dia todo conversando, conhecendo pessoas que não iremos ver nunca mais, e nem se dá conta. E isso fez muita falta, porque o povo lá não é disso, eles são, eu diria, até frios;
  • Fazer amizade com americano também não é fácil. E isso vale também para as crianças. Até fazem amizade, mas é algo mais distante. Isso é fácil de notar quando comparo as amigas do Brasil e as dos EUA, as crianças brasileiras são mais calorosas, amorosas, fazem mais questão da companhia das amiguinhas. Até a vida social das meninas no Brasil é bem mais agitada do que nos EUA.. são festas de aniversário, convite pra brincar, sair, cinema.. enfim, existe uma convivência muito maior;
  • Fiquei um ano em Miami e depois fui pra Orlando. Sem dúvida a tal “qualidade de vida”  é “melhor” em Orlando. Não tem trânsito como em Miami ou Rio, é sem dúvida uma cidade mais segura que as outras duas justamente por ser pacata, diria até que é uma cidade do interior (até porque tem fazendas, animais e etc), que vive em função dos parques. E eu diria que pra quem viveu 40 anos numa cidade grande como eu, que morei a vida toda no Rio, é uma mudança radical e não me habituei. É legal no começo, pela novidade, mas tem hora que a vida fica parada demais, pacata demais, e não tem nem onde procurar um agito. Veja bem, não sou de sair de noite, night e etc.. mas é ter opções diferentes, shows, teatros, e isso Orlando não tem. E por isso as aspas na “melhor” qualidade de vida… porque na minha opinião qualidade de vida boa é ter uma mistura entre sossego, família e vida social, tudo na medida certa.
  • E, sem querer rebater o tal americano mas rebatendo, a comida americana é bem monótona e para eles tempero é pimenta. Legume e verdura na rua é basicamente brócolis e batata.  Tanto que nos últimos meses eu basicamente só comi em casa. Sem contar que na rua é difícil achar algo saudável e gostoso, esses dois adjetivos não harmonizam na culinária americana.
  • Se tem algo que reclamei em todo o tempo que morei nos EUA foi das escolas. Já contei a saga da escola pública nesse link aqui. Mas até na escola particular o ensino é fraco, e vi isso comparando com o material das amiguinhas do Brasil. Inclusive o maior “medo” da volta era justamente a mudança da escola, ensino e obviamente a diferença do nível das aulas e cobrança. Acho que o ensino só vai melhorando no High School e fica realmente bom apenas nas universidades;
  • Eu fiquei devendo (e vou tentar me inspirar pra terminar o post) escrever sobre saúde nos EUA e vou linkar aqui depois.  Acho que todos sabem que não tem saúde pública. Passou mal tem que pagar e eu não só passei mal como tive uma crise de ansiedade e parei no hospital de ambulância. Pra começar não me socorreram em uma clínica porque eu estava sem carteira (a crise foi na rua enquanto eu estava correndo só com o iphone) e não podia passar o cartão de crédito para ser atendida. Parei no hospital e lá tudo funcionou, até porque a conta vem depois. Mas depois desse dia fui a vários médicos, e não consegui gostar de nenhum. Eles muitas vezes sequer te tocam pra examinar. Tenho certeza, mas não tenho como provar,  que fui enrolada por um dos médicos que me passou mil exames na clínica dele, onde eu gastei um bom dinheiro. Sem contar que você nem pode cogitar ter o telefone do médico. O contato é sempre via secretária. Você pode ter um médico da família, como se chama lá, e se passar mal  não vai ter acesso a ele, coisa que no Brasil é super comum.  Enfim, tudo é pago, mesmo que você tenha o seguro saúde, e eu resumiria que a saúde lá não é nada humana e altamente capitalista. Para amenizar o drama, eu achei uma homeopata acupunturista, brasileira claro, que gostei muito, porém particular e nada barata;
  •  Orlando, assim como muitas cidades nos EUA,  não tem transporte público decente, tudo é longe, muito longe. Pra levar uma filha para a aula de canto eram 40 km para ir e mais 40km pra voltar. Para a escola 60km ida e volta. Resumindo? Com um ano e 3 meses o carro tinha 60 mil km rodados. Chega uma hora que não se tem mais paciência para dirigir.. ok, sem trânsito, estradas boas, mas é muito tempo sentada em um carro;
  • A diferença enorme que é você estar em um lugar onde você é um imigrante ou estar em um lugar onde você nasceu. Parece bobeira, mas faz muita diferença. Por mais que você se adapte ao país, por mais que tenha domínio do idioma, você não vai deixar nunca de ser um imigrante, está la o (X) em Hispanas.  Lá no tal post da escola eu falei do bullying (vale ressaltar que isso é prática comum nos EUA, diria que é cultural) que meninas sofreram em Miami, e esse preconceito não irá se restringir à escola enquanto estiver morando em outro país, no caso os EUA. Muitas vezes é um preconceito velado, mas vai ter que aprender a conviver com isso, e na minha opinião, com a entrada do Trump isso só tende a piorar.  E sinceramente, eu jamais vou me adaptar à preconceitos, sejam eles quais forem;
  • Eu senti uma falta do mar que vocês não têm ideia. Sou carioca, sempre morei perto do mar, o que não quer dizer que eu ia à praia toda hora. Mas ele estava ali, podia ver. E não adianta argumentar que Cocoa Beach é a uma hora de Orlando… até porque eu não tenho coragem de levar meninas lá depois que um menino da idade delas foi atacado por um tubarão uma semana depois que nós fomos e no mesmo lugar da praia, detalhe, no raso. Na costa do golfo tem umas praias bonitas, como Clearwater e Siesta Beach, mas ficam a mais de 1:30h de distância. Aliás, não só o mar fazia falta, sentia falta de montanhas, a Flórida é altamente monótona visualmente, basta pegar qualquer estrada lá para saber disso.
  • Eu não tenho estrutura psicológica pra aturar os “lockdown” (fechamento da escola e entrada da polícia por conta de perigo) das escolas daqui. Dei sorte porque meninas nunca passaram por isso, mas a High School daqui teve 2 vezes em 2 meses, sendo que ela tem apenas 4 meses de vida! Se elas fossem adolescentes, estariam nessa escola! O pior é que passa pelos jornais, ao vivo, a escola fechada,  a Swat entrando com armas na mão, sério, isso não é, definitivamente, o sinônimo de “qualidade de vida” de uma mãe. Porque na minha cabeça, escola é o único lugar que deixamos os filhos com a certeza de estarem seguros, mas aqui isso não é verdade. Ok, nos 2 casos era ameaça, boato, mas todo mundo sabe que existem malucos atirando em escolas nos EUA de tempos em tempos;
  • Também não tenho estrutura psicológica pra enfrentar furacão, para fugir de furacão. Porque tem o terror pré furacão que talvez seja pior do que o próprio furacão (ao menos em Orlando) .  Passei um perrengue esse ano e contei nesse post aqui.

Acho que é isso.. com certeza vou lembrar de mais coisas depois. Mas não quer dizer que não tenha tido pontos positivos, tiveram muitos e foi um bom aprendizado, posso até fazer um post focado nisso.  Como falei no início, os motivos são pessoais, e cada um se adapta, ou não, de maneira diferente. Eu digo que me adaptei por um prazo determinado, que o prazo expirou e o tempo a mais que fiquei foi bem difícil.

Veja também outros posts da categoria Morando na Flórida para saber como foi esse período

Administradora, mãe das gêmeas Camila e Letícia, carioca, apaixonada por viajar. Gosto de todas as fases, desde o planejamento até a revelação das fotos. Curto enoturismo, ecoturismo, viagem de luxo, romântica, e principalmente viajar com as filhotas.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.

Comments

  • Patricia Gomes
    outubro 3, 2021

    Olá, Flavia! Achei seu post muito profundo, cheio de verdades! No meu caso foi um pouco diferente. Migrei para Portugal com marido e filhas pequenas em 2018, estávamos adaptados à cultura, mas em 2020 decidimos voltar por conta da saudade da família, do clima frio o qual não estou habituada pois sou de Fortaleza-CE. Voltamos ao Brasil e ficamos completamente arrependidos, ano que vem retornaremos a Portugal, nossa residência ainda está válida. Apesar de estarmos perto da família, a violência pesou muito no nosso dia-a-dia, fomos assaltados com arma na cabeça, foi um episódio traumatizante. Todos os dias notícias de amigos e parentes assaltados, alguns de forma violenta. Não quero esse futuro para minhas filhas, a paz que tínhamos em Portugal se revelou um bem tão precioso, o qual esquecemos de valorizar enquanto estávamos por lá. E após voltar a sentir o medo de sair para uma simples caminhada, vimos que não queríamos mais ficar por aqui, não pertencemos mais aqui. Pensávamos antes até em ir para EUA, mas desistimos pois não é tão pacato e tranquilo como Portugal. Nossa prioridade agora é a paz e tranquilidade. Desejo felicidades a você e a todos os que se aventuram no estrangeiro. É uma experiência de vida maravilhosa, amadurecemos muito. Um grande abraço!

    reply
  • Etian
    setembro 20, 2021

    Concordo com você em absolutamente tudo. Espero que esteja feliz onde está agora.
    Eu moro no interior da Georgia onde o conservadorismo impera. Além de tudo as pessoas são fanáticas religiosas e racistas. Bullying para mim já se tornou algo normal. Até os “amigos” americanos soltam alguma coisa ofensiva as vezes. Apenas ignoro porque não dá pra tacar pedra em todo cachorro que late. Um detalhe é que americano é educado demais ou falso de doer. Se você conhecer um que já foi ao Brasil ele dirá que amou. Agora faz o teste em dizer que saiu do Brasil porque não gosta de lá. Prato cheio. Daí você vai ouvir o que realmente eles pensam sobre o nosso país e se prepara porque coisa boa não é. Poderia escrever uma lista extensa sobre tudo que já me aconteceu desde que me mudei pra cá, mas meu foco é outro. Acho relevante falar sobre como são os brasileiros aqui. Os que chegam aqui com visto de trabalho ou para estudar em uma universidade se acham os reis, insuportáveis. Darei apenas dois exemplos do que aconteceu comigo.
    Como já morei em outros países, quando decidi me mudar pra cá já sabia como a coisa ia funcionar. Só que esse povo que vem pra cá vem iludido. A primeira situação foi quando chegou uma brasileira na universidade e vieram me apresentar o ser humano. Eu era a única brasileira nesta universidade. Pensei que finalmente teria uma amiga, era visível minha empolgação porque não conhecia nenhum brasileiro aqui até então. Eis que fomos sentar no banquinho pra conversar e como era início de semestre estava tendo o tal do churrasco na universidade. Estávamos de frente pra uma das tendas onde ocorria o churrasco. A primeira coisa que a menina me vira e fala é que ela não queria falar português porque ela não morava mais no Brasil. Mesmo assim engoli a seco e disse que poderíamos falar em inglês. A menina sem me pedir licença, simplesmente pegou o celular, fez uma ligação e ficou batendo papo com a mãe dela contando sobre o que ela achou da universidade. Eu, muito idiota, fiquei lá sentada esperando ela terminar de falar ao celular. Quando finalmente terminou ela me vira e pergunta “aiii porque esses americanos estão demorando tanto pra vim chamar a gente pra participar do churrasco?” Daí respondi “é porque você não tá no Brasil.” Inventei uma desculpa e fui embora. Via ela as vezes no campus e sempre sozinha. Eu só dava um tchau de longe e pronto.
    A outra foi uma brasileira que veio com o marido que tem visto de trabalho. Ela estava fazendo inglês comigo específico pra área que atuo. Como ela tem mestrado e era funcionária pública no Brasil (mesmo sem ter visto de trabalho) ela imaginava que conseguiria um emprego na área aqui mesmo tendo se formado e sempre trabalhado no Brasil. A intenção dela era conseguir um voluntariado na área e assim achava que eles iam amar o serviço dela e a contratariam. Enfim, os convites animadíssimos para a professora de inglês ir até a casa dela tomar caipirinha e experimentar a comida brasileira foram infinitos. Eu simplesmente não estava ali. Até participar da aula era difícil porque ela atropelava pra falar o tempo todo. Resumindo, a professora nunca foi. Sei lá porque motivos eu passei meu telefone pra ela. Nunca trocamos uma mensagem. Um dia eu postei fotos do meu aniversário no WhatsApp e lá estava meu marido americano e outros americanos. Eis que a donzela se aproximou. Foi aí que descobri sobre outros brasileiros que também trabalhavam na mesma empresa do marido dela. Os convites para ir a casa dela, sair e etc. foram inúmeros. Só que eu burra não prestei atenção nesse detalhe; não era eu o interesse, era entrar no grupo dos americanos. Recentemente estávamos combinando um churrasco na minha casa e daí falei que chamaria apenas os brasileiros porque toda vez que chamo os americanos e os brasileiros os dois grupos conversam por 10 minutos e logo os americanos se isolam no grupo deles e eu como anfitriã tenho que ficar me dividindo. Meu marido nem social pros brasileiros fazem. Daí eis que ela me solta que o interesse não é vê brasileiro, é fazer amizade com os americanos porque se ela quisesse amizade com brasileiro ela estaria no Brasil. Me senti ofendida. Eis que tudo começou a se juntar e fazer sentido.
    Outro detalhe é a competição e inveja entre os brasileiros. Se você der um passo maior que eles, eles se rasgam de ódio. Tentam te desmotivar sempre e alguns até se afastam.
    É o que sempre digo, brasileiro é excelente quando tá no Brasil ou viajando. Pra conviver morando aqui não presta.
    Outra coisa pra finalizar, todos os países são super unidos, exceto os benditos dos brasileiros. Isso me entristece demais.

    reply
  • Maria Silva
    agosto 6, 2021

    olá Flávia foi de Deus esse post tem 4 mês que estou morando no EUA era uma pessoa alegre,batalhadora hoje nesse lugar não tenho votande de nada nem consigo sorri mais, tenho ficando distante dos meus filhos pois não tenho ânimo de fazer nada tenho medo da depressão

    reply
  • Thais
    fevereiro 21, 2021

    Ola Flávia.
    Sou tão grata por ter me deparado com o seu texto ness madrugada fria daqui. Me trouxe muita esperança de que eu possa sair de um estado de paralisia que me consome diariamente. O medo e a solidão (apesar de casada) está me custando a saúde mental e também física.
    Preciso de dicas com relação aos aspectos práticos da mudança.
    Eu pago você pra que me ajude nesse processo pois estou completamente sozinha nesse barco. Preciso de dicas apenas. Coisas práticas – envio de pertences (tenho muita coisa e não sei por onde começar).
    Meu Instagram é Thai Lou ou thata_ast
    Por favor me envie DM ou me adicione.
    Também posso lhe enviar meu e-mail se preferir.
    Kind regards,
    Thaís

    reply
      • Sandra Lis
        junho 15, 2021

        Oi Flávia também sou carioca e moro nos EUA, tenho quatro filhos e a dois anos minha filha voltou pro Brasil disse que não se via mais morando aqui… entretanto meus outros três AMAM eu e marido já na casa dos cinquenta estamos divididos totalmente nostálgicos com relação ao Brasil MUITA vontade de voltar, porém não pro Rio penso no Sul…
        Tenho amigos que estão retornando por esses mesmos motivos
        É inexplicável fica uma lacuna um vazio que nada preenche…. Muitos acham um absurdo pensar-mos em voltar … Mais tenho pensado muito sobre isso……
        Grande abraço
        SandraL

        reply
    • Camila
      junho 26, 2021

      Meu nome e Camila desculpa eu não concordo com alguns comentários de vcs mais acredito que cada um tem a sua própria opinião e eu respeito mais morar no Brasil nunca mais gosto do meu país sim mais tenho muito medo de viver lá com tanta violência eu gosto de tranquilidade e ter uma vida mais tranquila e ainda mais agora que tenho um bebê e quero dar o melhor para o meu filho principalmente a segurança que no Brasil não temos hoje me sinto feliz e realizada aqui no EUA não posso reclamar de nada a minha família já veio aqui dias vezes me visitar e depois quando passar essa epidemia vou visitar eles no Brasil graças a Deus eu não tenho esse problema de família saudades nada disso porque eles podem vim aqui e eu posso visitar eles lá só que tem pessoas que não podem fazer isso de ir no Brasil e eu entendo muito bem isso mais não podemos ser fracos um dia a sua hora vai chegar a minha chegou e soube esperar tudo tem o tempo de Deus e nele eu creio isso foi meu relato Abraça!!!

      reply
  • Luana
    fevereiro 11, 2021

    Oi boa noite Flavia, realmente morar fora do Brasil ñ é para todos e Eu faço parte disso, estou ainda vivendo na Italia e la se foram 12 Anos, mas meu coraçao e a raiz esta no brasil nunca se destacou, sou uma sonhadora q continua com sonho de voltar p casa p minha Salvador Bahia, aqui no inicio foi tudo lindo, mas com tempo vç consegue perceber a frieza do povo europeu a diferença de carinhos de amizades etc, conheço muitas q falam q estao bem aqui na Europa, mas n sei a realidade delas tbm no Brasil, muitas tbm ñ dizem ñ ir embora por terem filhos aqui com italianos evvai ja sabe a lei é cruel, Eu tenho a oportunidade graças a Deus de ir ao Brasil todos os a o ficar no minimo 1 mes, quando volto p Italia volto com coraçao chorando pq minha vontade era de ficar por la, mas no momento n tem condicooes, se a minha situacao finaceira fosse melhor voltava hoje sem olhar p tras, mas infelismente a realidade é outra, no futuro voltarsi lutarei por isso, e os outros países vou querer ir so a passeio mesmo e olha la.

    reply
  • André Luís
    dezembro 9, 2020

    Oi Flávia, tudo bem?

    Adorei seu blog – parabéns! Encontrei seu post por acaso. É quase uma sessão de terapia, rsrs. Estou aqui também pensando em voltar ao Brasil e resolvi desabafar aqui. Quem sabe receber alguma dica…. Meu caso é um pouco diferente e a dúvida e indecisão são cruéis.

    Moro em Orlando há 6 anos e nos EUA há 25 anos. Já fui e voltei para o Brasil 2 vezes neste meio-tempo. Sou cidadão americano, porém brasileiro com muito orgulho e felicidade. Hoje, devido ao covid, tenho a sorte de trabalhar em casa e ter uma ótima renda – que por sinal vai tudo… Poderia voltar ao Brasil e continuar com a minha renda americana.

    Cansei… Saco cheio desta questão de ter medo de deixar meu filho na escola e ter algum tiroteio. Amizades são raras e a solidão vai batendo. Tenho familia aqui e no Brasil. Minha familia dos EUA é meio distante, já são americanizados. Minha familia no brasil é mais presente, mais quente… Minha esposa reclama bastante da vida “No Brasil eu era sinhá, aqui eu sou Isaura… Vivia em salão de beleza. Aqui eu tenho que economizar e pagar 60 dólares só pra fazer a unha no salão chinês. Fazer o cabelo então são 200 dólares mais tip (gorjeta)”.

    Estou com a idéia de passar um “tempo” no Brasil. A minha base é Florianópolis – uma cidade relativamente boa no Brasil. Um pouco parada também porém com pouca violência em comparação com as demais capitais brasileiras. Bate aquela dúvida e incerteza. Será que vou? Como está a violência? Será que meu filho vai se adaptar na escola brasileira. Tá tudo caro mesmo? Será que vou me arrepender?

    Enfim… Estou entre a faca e a espada. Gostaria muito de saber opinião daqueles que retornaram ao Brasil. Por mim, faria as malas hoje. Mas, estou na dependência da renovação do passaporte da minha esposa (tudo parado no consulado devido ao covid).

    Obrigado desde já pela atenção. Boa sorte à você e todos os que retornaram (ou estão pensando em voltar ao Brasil).

    André

    reply
    • Leila França
      julho 8, 2021

      Olá tudo bem? Qual foi a decisão que vcs tomaram? Eu não moro mos Estados Unidos mas tenho parentes lá. Eu vejo aquelas casas lindas e o estilo confortável que eles tem mesmo trabalhando em atividades primárias e sempre me pego sonhando em ir. Porém vou na frente e volto atrás quando começo a ponderar que avida não é só bens materiais. Eu considero minha vida relativamente boa. Sou solteira, sem filhos moro num bairro tranquilo, porém numa cidade meio insegura. As cidades que gostaria de conhecer e talvez morar seria Florianopolis, Itajai, Brusque…ou talvez interior de Minas ( Mantiqueira). Eu vivo um dilema: Ir para os EUA ou ficar ,ou mudar de cidade.

      reply
      • Anna
        julho 18, 2021

        Sou professora aqui ha anos e estou largando tudo para voltar pro Brasil. Nao tenho ninguem aqui e a solidao apertou. Peguei meus diplomas, dinheiro e estou voltando pra minha familia e amigos semana que vem. Nao me arrependo de ter ficado aqui por tantos anos, mas EUA pra mim ja deu!

        reply
    • Renata
      setembro 7, 2021

      Vou falar um pouco da experiencia do meu irmão. Brasileiro que chegou por aqui a mais de 20 anos, recém-casado.
      Ele e a ex-mulher chegaram com pouco dinheiro e muita vontade de vencer. Batalharam muito, passaram por dificuldades próprias de todo imigrante, trabalharam em empregos que eles sequer cogitariam no Brasil.
      Eles tiveram a sorte de conseguirem se legalizar porque, naquela época, havia falta de mão de obra em alguns setores e o empregador deles decidiu patrociná-los em troco de um visto de trabalho.
      Depois de um tempo a esposa engravidou. Sem a rede de apoio familiar e, sem condições de pagar alguém para ficar com o bebê, ela teve que parar de trabalhar. Sem a renda da esposa, ele teve que se virar em três empregos para dar conta das contas. Ele saia de casa cedo e chegava de madrugada. A esposa ficava em casa, sozinha com o bebê, lidando com todas as dificuldades e sem a presença e apoio do marido. Naturalmente relação dos dois começou a ruir. E o casamento acabou chegando ao fim depois de alguns anos.
      Ela refez a vida com um outro parceiro, e ele continuou trabalhando duro para ter uma vida minimamente digna. Para isto, mudou-se para diferentes cidades e não pode ser um pai presente. Outro homem criou o filho dele e o garoto tem o padrasto como referência porque o pai biológico nunca pode estar por perto. Não porque quis , mas por forca das circunstâncias.
      Percebo que ele é uma pessoa profundamente dividida. Ele não se identificar 100% com a cultura brasileira e nem 100% com a cultura americana. Ele é muito grato pelas oportunidades que teve nos Eua, mas mesmo com tanto tempo de América, tem poucas pessoas com os quais realmente ele pode contar.
      Acho que esta estória pode ilustrar bem como a América cobra o seu preço. E talvez seja importante esta reflexão para os que sonham em mudar para qualquer outro canto do mundo, dispostos a começar do zero. Respeito a opinião de quem vem para fazer dinheiro e ter uma vida melhor do que no Brasil. Mas entendo perfeitamente o desejo de outros que desejam voltar para sua pátria onde se sentem mais acolhidos na companhia da família e de amigos.

      reply
  • Carolina Pioli Figueira
    setembro 27, 2020

    Ola Flavia!
    Tive a oportunidade de ler seu texto e os textos de outros leitores, e como atualmente moro nos EUA,  todas as vivências expostas fazem total sentido, e as compartilho da mesma percepção.
    Viver em outro país  ‘e estar aberto a muitos questionamentos conflituosos, ainda mais quando em uma família envolvam filhos.
    Meu marido foi transferido para os EUA em Janeiro 2020, estamos  em adaptação pq assim que chegamos , fomos surpreendidos pela pandemia, o que dificultou ainda mais este processo.
    Hoje consigo afirmar que toda esta história encantada-criada não sei por quem- que viver nos EUA ‘e um sonho, não passa de uma grande FANTASIA.  
    A todos que um dia pensam em deixar o país, pudessem ter acesso nas experiências compartilhadas…Parabéns pela atitude em trazer sua experiência mais de perto!

    reply
  • Túlio
    junho 14, 2020

    Morei 12 anos na Argentina e mesmo assim me identifico com muito da sua experiência nos eua.

    Se tem uma coisa que aprendi nesse tempo longe foi valorizar minha família e meu país. Temos vários problemas mas também muitas qualidades. Maior sintoma da nossa pequenez é não conseguir ver isso. E infelizmente parece que só estando longe para perceber.

    É difícil demais pertencer a algum lugar. Nada como estar entre os seus.

    reply
  • Beth
    junho 9, 2020

    Adorei o post!
    Falou a verdade em tudo. Moro a 3 anos em Orlando e estou voltando ao brasil agora em agosto, cansei tanto de morar aqui que vc não imagina. Orlando é roça e não tem nada aberto até mais tarde, se não tem parques pra ir, não existe cidade, e a maior prova disso é essa pandemia (covid19), a cidade perdeu o brilho, as pessoas perderam os empregos pq brasileiro só trabalha em 2 coisas aqui (limpeza e construção).
    O que acho mais bizarro nessa terra, é que pessoas que tem empresas boas no brasil, estão aqui fazendo limpeza em casa de americano ou de vacation, sendo que no brasil a vida deles era bem melhor.
    Outras se matando pra virar “Influencer”, chega a ser ridículo, ver o tanto de perfil em instagram sendo criado pq só pq mudou pra Orlando já se acha blogueirinha.
    E no final a grande realidade das pessoas aqui é a mesma, virar a faxineira que ostenta que mora numa casa grande e tem um carro da Honda.
    Lição aprendida aqui é que BRASILEIRO NUNCA SERÁ RECONHECIDO, SEMPRE SERÁ IMIGRANTE,
    tb por mais que o brasileiro more fora do pais, nunca será o bastante para ele reconhecer que seu Brasil, tem sim qualidades, tem sim seu valor, é sim uma terra boa, pois quem faz o lugar somos nós.

    reply
  • Bea Santos
    maio 10, 2020

    Oi Flavinha !
    Tudo Bem ? adorei ler aqui ,,, mas meu portugues não ta muito bom hahaha! To muito tempo fora do Brazil , to lendo tudo e pensando no futuro . Vc escreveu bem mas sera que voltar para ai vai ser assim tao magico eu acho que as pessoas tao frias no mundo todo. A vida das mulheres em qualquer lugar e mais solitária , união entre mulhres e mais difícil ,,,, Minha experiência eu cansei de ficar atraz das pessoas , ajudei muita gente ate familia no brasil e brasileiros aqui mas nao tive retorno e e cansativo ficar insitindo em ser madre teresa de calcuta . As pessoas procuram por interesse e se volta para ai talvez todas pensar que vc ganhou grana aqui em todas as partes do mundo , ou fican no facebook postando a vida ,,, vc chama nunca tem tempo e todo mundo reclama que estão sozinhos , amizade e 2 lados seja na america ou no brasil . chegar ai no brasil judar todos pensam que a gente ta muito bem . todos queremos viver em paz mas a frieza humana ta uma doença internacional . desculpa mas eu ja rodei muito e vi comunidades brasileiras muito desunidas esse e um grande problema da nossa comunidade . Quem sabe voltar e bom ,,,mais pisicologicamente para quem não morrou ai por muito tempo penso seja difícil …Eu cresci na europa e viajando pelo mundo a fora entendi que os brasileiros são muito divertidos , mas muitos viviam com saudade do brasil e perderam muitas oportunidades de crescer e resolveram voltar . ex na crise econômica 2009 na america …muitos se foram para o depois muitos queriam voltar para a america …E importante ter un tempo objetivo na cabeça e assim no teu coracoa vc sabe que esta organizado para voltar …. um grande abrações

    reply
    • andré
      agosto 5, 2020

      Boa Tarde a todos. Pior estou eu! Sou Português e vivi 11 anos no Brasil. Voltei faz dois meses para Portugal e estou muito deprimido, afinal aqui tudo é completamente diferente dai.
      As pessoas são muito fechadas, é realmente muito difícil conversar com alguém, a gente até tem medo de cumprimentar, o mais certo é que nem respondam.
      E é isso ai! Espero voltar para o Brasil um dia!
      Não é o lugar em si que nos chama atenção, mas sim as pessoas.

      reply
  • Cla
    abril 23, 2020

    Exata realidade Flavia, cheguei em Fev 2020 no EUA com meu filho de 4 anos e gravida de 3 meses…meu marido foi transferido pela empresa dele para ca, decidimos passar um tempo aqui para alavancar a carreira dele e para que eu aprendesse o ingles e conseguisse ficar um periodo em casa com meu filho e agora com a bebe que estara chegando…porem o desafio e grande e a vontade de voltar para minha vida no Brasil e muito grande…tem dias que fico bem mas a maioria deles penso quando conseguirei voltar, meu marido ainda pensa que logo teremos amigos aqui…rs ja falei para ele que amigos como temos no Brasil nunca acontecera, moro em uma cidade de interior tambem aqui, e nao tem absolutamente nada, nada mesmo nem brasileiros na cidade que moro…tem apenas um casal que e da mesma empresa do meu marido, porem eles sao bem americanizados e nao temos uma relacao como se estivesse ai no Brasil…ainda para ajudar a minha vontade aumentou ainda mais de voltar depois que iniciei o meu pre natal aqui…gente quanta diferenca do que temos no Brasil…nao tem comparacao mesmo…no Brasil tinha minha medica e a pediatra do meu filho como parte da minha vida…eu ligava, ela me examinava, aqui sequer eles entram na sala, quando nao e uma enfermeira que te atende….enfim, e uma fase que terei que passar aqui, pois nao tenho como voltar agora, juro que voltaria, agradeco o relato pois e examtante como me sinto…sempre vinha para ca para visitar amigos e de ferias…porem para morar a realidade e outra, voce nao tem aqueles vizinhos acolhedores sabe como sao os brasileiros…nao tenho minhas amigas e minha mae e meus sogros por perto que agora com a vinda da bebe eu nao sei como sera com 2 criancas e sem apoio…bom sei que passarei por essa fase, e a minha esperanca e logo logo estar com as pessoas que amo ai no Brasil novamente….

    reply
    • Maria De Oliveira
      maio 20, 2020

      Maria
      Oi Flavia, adorei seu blog,moro nos Estados Unidos a 18 anos e nunca me senti em casa, ser imigrante em outro Pais e muito dificil, tudo que vc falou e a pura realidade e o pior e que muitas vezes somos descriminados pelos Brasileiros que esqueceram de onde sairam,
      Ja fazem 10 anos que planejo voltar ao Brasil, depois de adquirir uma doenca cronica resolvi voltar e aproveitar a saude que me resta, moro no Norte dos Estados Unidos, aqui o inverno e longo e muito solitario, meu filho de 8 anos e muito ancioso, nao tem muitos amigos a infancia sem familiares e vazia, Estarei voltando em agosto, estou deixando aqui uma filha de 22 anos que mora na Florida e meu ex-marido que nao pensa em voltar. Quero dar para o meu filho o que tirei da minha filha, os lacos da familia, e o calor do nosso Brasil. Muitos pensam que criar filhos em outro Pais e o melhor, mas na verdade a melhor educacao esta em casa entre, Avos, Pais, irmaos, primos todos unidos ensinando uns aos outros o amor em primeiro lugar.Amo meu BRASIL e logo estarei la.

      reply
  • daniel
    abril 22, 2020

    Sonho americano: casa bonita com cerquinha de madeira pintada de branco e grama, com uma churrasqueira na entrada, estradas lisas e bonitas, com a cidade com prédios super altos e estruturados, e claro, o dólar, aquela nota meio cinza e meio verde que faz o coração bater mais forte.

    Bom, acho que vc nao precisa se mudar pros EUA pra viver esse tipo de sonho. O Brasil é um pais onde vc pode crescer mais facilmente que nos EUA e ter uma casa boa morando em ruas lisas tbm rsrs. Acho mais válido viajar, que morar fora.

    reply
    • maio 12, 2021

      Ta bom nao e nada fácil no Brasil principalmente mulheres de 40 anos.Ainda existe este preconceito

      reply
  • Alexandre
    março 5, 2020

    Flávia, parabéns pelo texto! Espero que ele ajude Brasileiros que ficam com ideia de que tudo lá fora é melhor, como eu pensava. Sempre vivi aqui e amo meu país, por mais que tenhamos muitos problemas e dificuldades sempre estou na luta, é isso que me faz ser orgulho de ser Brasileiro é lutar pelos nossos direitos e procurar uma melhora, talvez ainda demore muito tempo para o Brasil ser um ótimo pais como outros, mas o importante é que eu amo minha terra, minha família, natureza e os churrasquinhos.
    Devemos pensar: o dinheiro realmente compra tudo?

    reply
  • De
    fevereiro 18, 2020

    Ola Flavia, muito bom o seu post, obrigada por compartilhar sua experiencia conosco. Estou pretendendo ficar um ano nos EUA para estudar, porem tenho 2 filhos, de 9 e 6 anos. Minha duvida é, meu filho ´por exemplo, terminara o quarto ano no final desse ano, e se entrar em dezembro na escola dos eua vai ficar no 4 ano ainda e terminara ele somente em julho do proximo ano, ou seja, fara praticamente 2 anos consecutivos no quarto ano. e quando voltar ao Brasil? Ele seguira com a antiga turma? Como funciona isso? Como foi com suas filhas? Desde ja agradeço <3

    reply
  • Lidy
    fevereiro 16, 2020

    Oi querida, li seu texto, morando no Rio e sendo bem sucedida é compreensível preferir aqui. Mas, você falou pelo Rio de Janeiro esse tipo de brasileiro só se encontra muito no Rio mesmo, voltei pra cá depois de um longo período no ES e lá são mais frios que na gringa.

    reply
      • Daniel
        abril 22, 2020

        Flávia, que post maravilhoso, num momento da minha vida que eu precisava ler. Estudo pra concursos a 1 ano, e to muito próximo de passar, eu tenho tanto sonho de ir morar nos EUA que pensava em juntar por uns anos uma grana desse emprego e ir, vc acha que vale a pena? O que me motiva são as casas lindas que lá tem, as ruas e tudo mais… indo legalmente vc acha que seria burrice trocar isso q eu teria aqui, por lá?

        reply
        • Amanda de Moraes
          maio 21, 2021

          Mas é só isso que te motiva Daniel? Se você se mudar para Curitiba, por exemplo, encontrará casas e ruas tão lindas quanto ou até mais. Não se iluda. Tem muitas casas feias, ruas ruins e pobreza nos EUA. Viver é muito mais do que ter uma casa bonita apenas.

          reply
      • Thais Louise
        fevereiro 21, 2021

        Ola Flávia.
        È madrugada aqui e por algum motivo divino me deparei com o seu texto. Meu Deus… sinto como se eu tivesse escrito o seu texto.
        Moro em Portland, nos EUA, e estou passando por tempos bastante difíceis, com muita vontade de voltar pro Brasil mas sem coragem pois estou sozinha e nem sei por onde começar, como enviar minhas coisas, etc. A mudança significa também uma separação e divórcio [sem filhos].
        Gostaria de me inspirar e encontrar forças na experiência de alguém que já passou por algo similar, algo feito pelos mesmos motivos. Eu tenho exatamente a mesma visão que você sobre todos os aspectos citados no seu texto. Todos!
        Além disso, sou de Floripa e sinto a mesma saudade do mar que você sentiu. É só ele estar ali, pra eu olhar e me sentir melhor. Nasci numa ilha e sei o quanto isso faz diferença, mesmo não precisando mergulhar. Só olhar e colocar os pés na areia já acalma.
        Mas acima de tudo, sinto saudades demais do povo brasileiro, de começar a papear na fila do banco, na padaria, na praia… rsrs.
        Enfim. Estou passando por um momento muito divicil, de verdade, e gostaria de me comunicar com você, se possível.
        Sinto que reuniria mais forças conversando com alguém que passou por algo muito similar e que pensa como eu. Ninguém aqui me entende e não tenho amigas nem familiares que entendem minha decisão. Me sinto muito sozinha nesse desafio, e com muito mas muito medo de tudo. A pandemia me deixou marcas, e quatro anos de Trump me deixou marcas também. Os protestos nas ruas daqui, a violência, e o medo que passei com os incêndios catastróficos (sem poder ir á rua sem máscara heavy duty); ha uma semana a tempestade de neve (passando sem água e sem eletricidade); e o medo de um possível grande terremoto que está por vir.
        O preço que pago ficando aqui está custando a minha saúde mental e física. Estou deprimida e sem alguém que me compreenda.
        Não se preocupe eu não sou uma stalker. Rsrs. Só estou urgentemente precisando poder falar com alguém que me compreenda e que muito possivelmente possa esclarecer algumas dúvidas que tenho com relação a mudança – aspectos práticos.
        Meu Instagram é Thai Lou, ou ‘thata_ast’.
        Por favor, me adicione ou me escreva. Posso lhe passar meu email se preferir.
        Kind regards,
        Thaís

        reply
    • Jaqueline Mildemberger
      julho 8, 2021

      Fala sério! Vc encontra pessoas frias no Espírito Santo em duas circunstâncias: Ou vc morou num bairro classe média onde as pessoas moram a maioria em condomínios/prédios; ou vc foi morar em cidades colonizadas por imigrantes que ai eu tenho que te dar razão porque até comigo que sou de descendência já sofri um pouco discriminação. Fora isso, qualquer fila, boteco, igreja.. vc sai trocando altos “papos”.

      reply
  • Alessandra crepaldi
    fevereiro 7, 2020

    Puxa faço minhas duas escritas…
    Estou em Portugal e me sinto muito igual ao que li…
    A única coisa que acredito ser mais fácil é a língua..por ser português…mais até a fala é muito tudo muito diferente…a cultura,o preconceito,velado ou explícito…a culinária nada … absolutamente nada é igual..quanto menos melhor!
    Lindo sim tudo lindo…
    Mais como vc relatou a malha viária é perfeita as estradas ,não tem trânsito parado…mais tem que ter carro não a transporte público funcional…nada é barato … saúde só pagando…tive uma infecção no ouvido que nunca sarou…mais entretanto as reclamações já não são necessárias,visto que VC melhor que ninguém entendeu e expressou perfeitamente o que senti uma imigrante…
    Não queria me sentir uma perdedora por ir pra casa…
    Não vim pra vencer …vim pra viver…e qualidade de vida pra mim é exatamente o que VC falou!!
    Muito obrigada por escrever ❤️

    reply
  • Rebeca
    fevereiro 4, 2020

    Oi Flávia.
    Realmente cada um tem um sonho, e a saudade deve ser mesmo devastadora para quem mora longe da família.
    Mas por favor alimenta mais o blog com informações tipo sobre a saúde nos EUA, o custo de vida já perguntei para várias pessoas, mas muitos tem preconceitos em falar de dinheiro queria ter noção de por exemplo uma família com renda de 15.000 no Brasil corresponderia a quanto em dólar?
    Você trabalhava com o que nos EUA?

    reply
    • Paulo Santos
      outubro 30, 2020

      Rebecca,
      o custo varia muito entre os diferentes estados

      Assim como no Brasil, em que morar em Sao Paulo é mais caro que numa cidade pequena do interior da Bahia, nos EUA tambem varia muito o custo de vida.

      Eu moro na Carolina do Norte que tem um custo de vida mediano. Te digo que com menos de 120mil dolares de salario anual nao dá pra ter uma vida digna de classe media

      reply
  • Jorge Carmelo
    janeiro 20, 2020

    Olá Flávia. Muito bacana o seu post. Eu moro em Michigan há 3 anos e tudo que você disse é bem verdade. Aqui no estado onde moro, ainda temos o longo inverno. No verão já não é lá essas coisas e no inverno ficamos quase que impossibilitados de sair de casa por causa da neve e do frio muito rigoroso.
    Vou a cada seis meses ao Brasil, mas a distância da família é o maior fardo a se carregar. Muita gente diz: “Ah, mas nos EUA temos segurança”. É verdade, mas eu entendo que quando penso em segurança, eu penso mais na segurança da minha família do que da minha própria, e não faz muito sentido eu estar seguro aqui e eles não.
    Como vim por um empresa, existem dezenas de outros brasileiros, a maioria familias, e ouço muitos relatos de pessoas em situação de extrema infelicidade e tristeza, mas ao mesmo tempo, acham pior ter que voltar ao Brasil, com aquela “cara de fracasso”, estampada, embora eu acho isso uma grande bobagem.
    Um abraço e parabéns pelo blog.

    reply
    • Marina
      novembro 11, 2020

      Bem isso! Meu marido tem a teoria que aqui os brasileiros só vivem, não são felizes. Ficamos quase três anos em Chicago e agora voltando pra casa. A ideia foi passar um tempo só mesmo. E foi mto bom, vida ótima, várias conquistas materiais, mas o calor da família e amigos de infância, e a nossa praia, fazem mta falta. E aí são escolhas q vc faz pensando o que é importante pra sua família. A gente quer ser feliz agora, não quero guardar dólar pra pensar dez anos pra frente. E não tem certo ou errado, cada um sente o que é importante pra ser viver. Saúde aqui é algo surreal de caro. Mesmo com plano de saúde ainda tive que desembolsar $800 de emergência! Vc tem quer ter poupança pra saúde pq cada ida ao médico ou exame é uma facada. Gastamos $3mil por ano facinho em médico e exames. Quando que vc gasta R$3mil no Brasil? Pensando proporcional ao seu salário, aqui se gasta mto mais. Claro que tem mtas coisas boas, adoro ter drive thru no banco e não precisar sair do carro pra sacar dinheiro, adoro ter mtas opções de congelados, adoro o sorvete Haagen-Dazs por $3 pila, adoro as cervejas super baratas! Sim tem mta coisa boa. Assim como tb tem mta coisa boa no nosso país. A experiência é válida de morar fora e acho q todos deveriam viver isso um dia. Mas não vão com a ideia que sempre o outro lugar vai ser melhor que nosso país e nem que o Brasil é o melhor lugar do mundo. Todos os lugares tem prós e contras e somente cada um pode definir o que é melhor pra si.

      reply
  • Paulo Garcia
    janeiro 10, 2020

    Oi pessoal.
    Li muitos desses comentarios antes de voltar ao Brasil.
    Morei no Canada por 2 anos e voltei para o Brasil ha alguns meses.
    Estava bem adaptado, trabalho legal e filhos falando ingles… mas o longo inverno canadense e outros fatores pesaram para eu e minha familia decidir por voltar.
    Mas agora acontece que tenho sofrido muito com lembranças, saudades, e um certo arrependimento em ter voltado. Minha esposa e filhos estão muito bem, mas eu estou entrando em parafuso, e pensando em procurar ajuda com terapia inclusive. Estava la e queria voltar.. voltei e estou confuso.
    Alguem aqui ja passou por isso?
    Abraços

    reply
    • Lu
      abril 24, 2020

      Passei! Acabo de voltar de lá também, sei bem como é… Acho que vamos nos afastando dos motivos que nos fizeram querer voltar conforme estamos aqui, especialmente com a situação atual… fico num arrependimento periódico e a decisão que parecia tão sã e corajosa as vezes parece que foi pura estupidez. Não sei mais se são os primeiros meses de adaptação (que, mesmo indo para lá, foram os mais dificeis), se é a quarentena ou se estou simplesmente me dando conta da realidade…

      reply
    • Xavier
      dezembro 24, 2020

      Olá Paulo,
      É como a Flávia Peixoto comentou, eu também acredito que a terapia pode te ajudar.
      Isso que você está passando, é a Síndrome do Regresso, acontece quando você volta para casa após estudar no exterior, trabalhar ou qualquer outro tipo de estadia prolongada.
      O termo serve para dar nome a este período de readaptação.

      Penso que a maioria das pessoas que passam um período morando em outro país tende a passar por isso.

      (Já faz um ano desde o comentário do Paulo, mas vou deixar aqui para que sirva de referência para outras pessoas)

      reply
    • Christiane Cantarino
      janeiro 3, 2021

      Oi Paulo aconteceu o mesmo comigo, morei 1 ano nos EUA não me adaptei fiquei doida para voltar para o Brasil, agora que voltei me arrependi! Quero voltar para os EUA!

      reply
  • Rodrigo
    dezembro 27, 2019

    Infelizmente o brasileiro é muito antinacionalista, acha que o mundo inteiro é melhor que aqui, mas lá no fundo a maioria sabe que a cobra fuma se emigrarem. Bem vinda de volta!

    reply
  • Paulo Soares
    dezembro 11, 2019

    Flavia,

    assim como para muitas outras pessoas, foi alentador ler esse post. Também sou aquele 1 de 10 que fala de voltar para o Brasil.

    Vim para cá com a familia pela a empresa que trabalho e ao contrario da maioria que aceita qualquer coisa por um green card, eu sempre disse que tinha intençao de voltar depois de cumprir meu contrato de 3 anos. Sou diaramente criticado por pessoas que pensam diferente.

    Acho que a atitude negativa de quem mora nos EUA (na verdade de qquer brasileiro no exterior) contra quem fala que quer voltar é repetir PARA SI MESMO que “aqui é melhor” porque, no fundo, eles também sentem falta do Brasil. Todo mundo sofre o que eu e você sofreu mas tem que convencer a si mesmo do contrário.

    Outro dia estava numa roda de colegas brasileiros e todos relembravam de coisas do Brasil e de suas cidades natais. Num certo momento, um falou: “mas aqui é melhor”. Imediatamente, todos começaram a repetir o mesmo como que tentando negar o que haviam dito antes. Eu não disse nada, só observei.

    Não digo que morar nos EUA é ruim mas me irrita profundamente o discurso tipico do brasileiro que imigrou pra cá em dizer que “tudo é melhor”, mesmo lidando com um sistema médico mercenário, com o custo de vida altissimo, com o preconceito por ser estrangeiro e tantas outra dificuldades que vivemos aqui.

    Se para algumas coisas, um novo pais é um novo lar, para outras como eu, viver fora do Brasil só me fez gostar mais daí e de me dar motivaçao para trazer o que há de bom fora do Brasil para nosso país.

    reply
    • março 19, 2020

      Concordo em tudo

      reply
    • Jessica
      novembro 27, 2020

      Excelente a sua colocação! Eu tenho a mesma ideia.

      reply
  • Samanta
    novembro 28, 2019

    Ótimo post! Não somos loucos em pensar no retorno ao Brasil, muito menos em chegar à conclusão que somos seres humanos e não máquinas pensantes. Após 1 ano e 6 meses nessa vida frenética para sobreviver na América resolvi voltar com minha família, porém ouvindo muitas críticas, devido a atual situação no Brasil e mais ainda no Rio de Janeiro. Me vi angustiada com a passagem comprada e o dia da viagem se aproximando, quando li este post e todos os comentários… Um peso enorme se foi! Nosso lugar é onde o coração vibra de alegria! No meu caso

    reply
      • Gilberto
        dezembro 12, 2019

        Olá Flavia.
        Seu post retrata o nosso sentimento. Moramos há 9 anos no Canada. Vida estabilizada, mas nao há um só dia que nao penso em voltar. Teria tambem uma vida estabilizada no Brasil. O problema é minha filha de 21 anos na faculdade e meu filho de 9. Ambos adaptados.
        Teria que ir com meu filho e largar minha filha. Situaçao dificil. Apesar de mesmo no Brasil, poder mante-la aqui. O problema pra nós pais seria a distancia.
        Nao quero abusar mas como esta sendo a adaptacao de suas filhas? Assim como elas, meu filho foi alfabetizado em ingles.
        Por favor, me diga um par de palavras pra ver se eu adquiro um pouco da sua determinação.
        Obrigado tambem por ter postado esse texto maravilhoso.

        reply
      • jesus
        março 29, 2020

        piada inglesa: um homem morreu e foi para o céu, então ele via la de cima o inferno, e ficava triste pois ele achava que o inferno era mais divertido, então foi falar com São Pedro, pediu para passar alguns dias no inferno, assim São Pedro concedeu a sua ida, chegou a porta do inferno e tocou a campainha, a porta se abriu e veio uma loira linda e maravilhosa levou-o para dentro e aí foi sexo drogas e rock n roll, voltou para o céu e continuou triste e achava tudo muito monótono no céu, as pessoas muito boazinha, então disse ao São Pedro quero voltar no inferno para decidir onde quero ficar, então São Pedro disse vai mas será sua ultima vez, depois terá de decidir onde ficar, e la foi ele, e tudo novamente se repetiu, a porta se abriu e desta vez uma loira e uma morena, então resolveu que gostaria de ficar no inferno, quando voltou disse a São Pedro a sua decisão, e lá foi ele para o inferno, tocou a campainha e a porta se abriu, e para seu espanto nem loira nem morena, e sim o Diabo horrível e ele perguntou onde estão a loira e a morena , o diabo o puxou para dentro e disse, passar férias é uma coisa, imigração e outra.

        reply
    • Angélica
      dezembro 16, 2019

      Cai aqui de paraquedas no blog dela também. Me identifiquei total. Moro nos EUA a 5 anos. Vivo próximo a DC e tudo que eu tenho pensado no último ano é voltar pro Brasil. Pior que to no meio de um Associates e já fiz dívida, eu to contanto os dias pra terminar e se esse sentimento não passar quero muito voltar pra minha terra.

      reply
  • outubro 29, 2019

    Tudo bem, super concordo que voce nao tenha gostado dos EUA, e tenha voltado para o Rio, pois eu também passei os anos mais infelizes e solitários da minha vida nos EUA e Canada, estrangeiro sempre vai se sentir alienado e peixe fora d’agua num pais estrangeiro, para não dizer solitário e triste.
    Mas vamo combinar, voce eh uma privilegiada, a julgar pelos posts que você escreveu. Que brazuca que vai ter condições de imigrar para Miami, e depois para Orlando, e ter todo o conforto e tranquilidade que voce aparentemente teve?. E so de você ter decidido voltar ao Rio já mostra o quanto você eh privilegiada, porque você tem essa opção, quando a maioria das pessoas não tem escolha, os EUA eh o que elas podem ter, por bem ou por mal, porque nao eh todo brasileiro que esta nos EUA que tem condições de viver no Brasil, a não ser que aceite voltar para a pobreza. Eu mesmo se voltasse ao Brasil não teria condições de ter a mesma renda que eu tenho em NY, então eu continuo aqui mesmo infeliz porque eu não tenho privilégios no Brasil, como muitos tem.

    reply
      • dezembro 15, 2019

        Super concordo com vc. Essa história de privilégio é um mimimi que irrita. Cada um sabe das suas lutas e se a pessoa teve condições de ir e voltar e reconstruir a vida é porque lutou por isso. TB concordo que muitas pessoas não tem condições de ir, e pra mim isso é ótimo porque se todos pudessem nosso país estaria desabitado, porque muita acham que lá é melhor que aqui. A tal história da grama só vizinho ser mais verde. Eu graças a deus nunca pensei assim, amo meu país, adoro viajar e conhecer outros países e culturas diferentes mas para por aí. Daqui não saio e agradeço por todos que retornam para casa e sejam bem vindos de volta. Vamos juntos lutar por um Brasil melhor e de igualdade para todos.

        reply
      • Joao L
        outubro 18, 2020

        Voce começa a entender melhor a vida, quando entende que as melhores coisas da vida são as que o dinheiro nao pode comprar. Compartilho do mesmo sentimento que voce Flavia. Qual é o preço de ter nossos filhos morando longe da nossa familia. Tirando a liberdade de deixar nossos pais viverem próximos de nossos filhos. De nao participarmos da vida das pessoas que nos sabemos o quanto tempo estarão ao nosso lado. A vida americana te cobra um valor muito alem do $$$. Sejamos sinceros com tudo que acontece ao nosso redor. O melhor lugar do mundo é aquele que nos sentimos completos.

        reply
      • Anna Costa
        julho 18, 2021

        Super concordo! A vida solitaria aqui ja ha dez anos acabou comigo, mesmo possuindo conforto, bom emprego e renda boa. Minha mae e amigos me esperam no Brasil de bracos abertos! Sao pessoas maravilhosas e que me amam! Dinheiro e coisas materiais nao me dizem nada, quero ser amada! Bye bye America, foi bom enquanto durou!

        reply
  • outubro 29, 2019

    Ai colega, como voce eh ingenua, voce acreditou na fake news do americano que listou os 20 pontos que ele odeia no Brasil num textao?
    Isso dai eh falso, esse cara nem existe, dizem que o post em que ele postou eh o Amplite.com, mas o post dele nem esta mais la. Esse post nada mais eh do que um post de brasileiro. A maioria dos gringos acha muitas coisas do Brasil lindas, agradaveis, americanos geralmente nao sao maledicentes (pelo menos nao os que foram ao Brasil.)
    Esse post eh lenda, o brazuca adora sair reclamando do pais e pra melhorar a credibilidade das suas lamurias diz que o textao foi feito pelo Einstein.
    Mesmo porque textao eh coisa de brasileiro.
    Agora se for verdade mesmo essa historia, me prove.

    reply
  • Júlia Gomes
    julho 29, 2019

    Deve ser bom viver em pais com lei, onde as coisas são certas e todos pagam.
    Mesmo que a pessoa trabalhe muito, tem retorno.
    Aqui não, aqui no Brasil, a pessoa trabalha e não tem nada.
    Acho que nos Estados Unidos o respeito um ao outro e às autoridades prevalece. Lá é assim!
    Aqui no Brasil, se baixa a cabeça pra bandido, nos Estados Unidos o governo é que manda.
    Os americanos vem ao Brasil pra fazer bagunça aqui, mas lá nos Estados Unidos, a gente não pode. Os americanos ficam quietinhos no país deles. Agora aqui, é uma bandalha…

    reply
      • Angelina
        fevereiro 15, 2020

        Certamente concordo com esse sentimento de vazio que vai sufocando a nossa vida todos os dias e o tempo Vai passando cada vez mais rápido, acordar, trabalhar, dormir, encarar neve e frio quase o ano todo, moro em Washington DC, casei no Brasil com um americano descendente de italianos cheio de complexos e manias de perseguição. Trabalhei 25 anos na VARIG , está empresa despencou, faliu e não pagou nem 01 centavo ou direitos aos funcionários , após esse período só aconteceram coisas muito sérias em minha vida, juntamente com a decisão de casar e mora r nos EUA, que é uma ilusão para quem pensa que é bom! Dia após dia, sonho em poder contar com meu retorno de uma forma que possa me manter e viver a minha vida longe de todo eles pesadelo que criei devido a esse buraco que se abriu, principalmente após o ano de 2000, as vezes penso que jamais conseguirei!

        reply
  • Rogério
    julho 10, 2019

    Caí de paraquedas aqui no teu blog e me identifiquei com tudo o que tu escreveste.
    Morei na Flórida por um breve período e, tirando o fato de que não tenho filhos, compartilho das mesmas opiniões e sensações descritas.
    O que mais me irritava era a falta de transporte público, o desperdício e a paisagem tosca (que no início é bonita, mas enjoei em cinco dias).
    Um grande abraço!

    reply
    • michael David
      agosto 20, 2019

      eu sempre sonhei em morar fora, sempre achei besteira quando diziam que sentiriam falta da familia comida clima etc…
      minha esposa dizia que se fosse pra irmos morar fora tinha q ser tudo justo sem aventuras etc, com emprego casa etc, pois bem recebi uma proposta de emprego na Holanda e vim, pais lindo tudo perfeito conto de fadas, 10 minutos de bicicleta ate o trabalho , de sexta feira 3 da tarde nao sobra um no escritorio, como bem tenho uma casa enorme num lugar que parece um condominio de luxo com lago no fundo gansos etc pude finalmente ter minha super moto esportiva que no brasil nao podia por conta de roubos… cara resumindo.. tudo perfeito…
      Mas quer saber, o sonho virou pesadelo, todos os dias penso que merda que eu fiz largando meu super emprego no Brazil, tenho uma sensacao de nao pertencer a esse lugar, mesmo toda hora amigos esfregando na minha cara as coisas lindas daqui estou sempre beirando a depressao, isso pq no Brasil nunca sonhei em depressao, minha familia chega semana que vem, vou deixar eles aproveitar a Europa minha filha e esposa curtir como se fossem ferias etc e em breve devo me aplicar para vagas no Brasil novamente e tentar voltar e mesmo com todos defeitos do Brasil tentar recuperar minha vida no Brasil

      reply
      • Gilberto
        junho 18, 2021

        Ola Muchael David.
        Sua historia tem alguns paralelos com o que eu tenho vivido. Moro no Canada. Se vc ou outro leitor quiser trocar algumas informaçoes e experiencias meu email gb.message@yahoo.ca
        Gilberto

        reply
    • Mariana
      novembro 25, 2019

      Achei seu Blog procurando por “voltei pro Brasil”. Tenho 19 anos e moro no Canadá há 2 anos, e simplesmente desde que cheguei tudo deu errado, não fiz amizades e ainda por cima ganhei um problema na lombar que até hj espero pra ser tratado. Meu pai é daqui, mas não fui criada por eles e só os via nas férias, sempre fui muito apegada à minha mãe e minha avó no Brasil, que me criaram. Enfim, tenho muita vontade de voltar! Vivo deprimida e com um vazio enorme, sem perspectivas, tbm não imagino passar minha vida longe da minha mãe. Além de que aqui é inverno 6 meses por ano, sinto falta do calor e da luz do sol.

      reply
  • Bernardo
    maio 3, 2019

    Ja morei em CA e NJ, e concordo em 100%. Contudo, seguranca nos eua, mesmo considerando lockdowns, eh imensamente maior.

    reply
      • Meirw
        setembro 6, 2019

        Estou passando por isso,moro em Boston a 17 anos,nao tem um so dia que eu nao tenho saudades principalmente da minha Mae,tenho Uma vida vazia passo todos os dia pensando na minha volta ,FICO na duvida cruel se Devo tirar meus filhos nascidos aqui e leva -los para o Brasil ,um esta no 5 e o outro na 8 serie,estou esquecendo de mim ,me olho no espelho e ja nao me reconheco mais,quero muito voltar

        reply
  • Filipe
    abril 26, 2019

    Muito legal o seu Post. Achei que estava sofrendo sozinho, eh sempre bom ver pessoas com os mesmos sentimentos que você. Estou morando nos EUA faz apenas 2 meses e já percebi a m**** que eu fiz. Sou casado no Brasil mas tive que vir sozinho num primeiro momento pois minha esposa não pode sair do pais por causa do seu trabalho (funcionaria publica). Nesses 2 meses que estou aqui sozinho já me fizeram muito mal e aquele encanto que tinha com os EUA acabaram já no primeiro mes. Achei que seria so alegrias aqui mas fora o consumo, a qualidade de vida aqui eh bem inferior ao Brasil. Quando falo isso aos meus amigos me chamam de louco, que preciso de mais tempo para me adaptar. Tinha um bom emprego no Brasil, não ganhava muito mas era o suficiente para não me preocupar com dinheiro, comer fora alguns dias, viajar de vez em quando, enfim.
    O que eu mais me dei conta nesse pequeno tempo que estou aqui eh que o dinheiro não eh importante e sim estar perto das pessoas que você ama. Sempre achei que esse era o meu sonho (vir morar aqui), e acabou por ser o meu pior pesadelo. Certamente retornarei ao Brasil quando completar 1 ano (sou obrigado a ficar aqui senão tenho que pagar uma multa para minha empresa e ainda não tenho o dinheiro). Colocar uma data de fim ajuda nesse processo de solidão e sofrimento. Estou contando os dias para desembarcar no Brasil, ver minha cidade, meus amigos, minha família e saber que eles são mais importantes do que tudo isso aqui.

    reply
    • Helena
      julho 16, 2019

      nossa Felipe seu post foi muito importante pra mim que tenho ops tinha o desejo de morar fora uma vez que sou aposentada e queria aproveitar .
      Mas com essas informações perdi o desejo, vou focar em explorar mais nosso país que é imenso e lindooo
      Obrigada bjus

      reply
        • jesus
          março 29, 2020

          Olá, tambem vivo em portugal a 15 longos anos, e é incrível como por varias vezes estive de malas prontas para voltar, e nestes fazeres e desfazeres de malas, acabei me casando e agora tenho dois filhos, não passa um único dia que eu não pense voltar, a minha única preocupação são os meu filhos, e com o pai que é português e não irá comigo, estamos nos separando, infelizmente os portugueses são racistas e ate hoje depois de 11 anos de casada a família dele não me aceita, e por fim descobri que nem meu marido aceita muito o fato de ser brasileira, tenho muita preocupação em como vai ser para as crianças, conheci muitos brs que diziam nunca mais voltar, mas já estão no Brasil, a verdade é uma só, damos mais valor quando perdemos, a saúde em Portugal é péssima, perdi a visão do olho esquerdo por conta de negligência médica, levei a tribunal mas o juiz arquivou o caso ,salário baixo, alugueis caríssimos levei a tribunal mas o juiz arquivou o caso, sinto falta de tudo no Brasil ate do cheiro, amo o Brasil, e o estilo de pessoas que somos, calorosas, brincalhonas e divertidas, sinto falta da comida e daquele carinho que temos pelas amizades, penso todos os dias em como voltar, pois o meu marido não me dá a guarda das crianças, se eu entrar na justiça o juiz dará ganho de causa a ele, por ser português, tenho deixado o tempo passar mas esta difícil.

          reply
    • michael noardo
      agosto 20, 2019

      kkk estou passando justamente por isso no Holanda, o pais perfeito do mundo e mesmo assim todo tempo meu sonho tem sido pesadelo, nao vejo a hora de voltar para o Brasil, o dificil eh conseguir um emprego bom como eu tinha antes

      reply
    • Danilo
      setembro 23, 2019

      Fala Felipe, tudo bem?
      Moro no Canadá e estou exatamente do mesmo jeito que você. Meus planos eram de depois de terminar meu college tentar imigrar. Cheguei aqui em março e já vou voltar pro Brasil em dezembro agora. Acho que nenhum bem material que mora fora proporciona compra estar perto de quem a gente ama, da energia do povo brasileiro, da comida, etc…

      reply
    • daniel
      abril 22, 2020

      Eu to começando a desistir desse donho americano filipe haha, estudo pra concursos aqui, e tenho um sonho muito grande de ir… de fato morar no Brasil é melhor?

      reply
  • Bruno Marques
    março 4, 2019

    Que legal este site. Eu moro ha 9 anos em Toronto, Canada. Eu confesso que amo o estilo de vida daqui, a paisagem, como as coisas funcionam e estou adaptado, porem, eu nao sei pq eu sempre penso em voltar para o Brasil…mas eu nem sei o pq…minha familia eh pequena ai, e mae e pai sempre vem pra ca. Meu filho Lucas nasceu aqui no ano passado. Eu originalmente sou da cidade do RJ mas confesso que sou apaixonado por Sao Paulo e Ribeirao Preto.
    Eu tenho um bom emprego aqui, mas eu sinto falta de algo e as vezes sinto um vazio. Abrindo o meu coracao, eu confesso que nunca fui aquele Brasileiro apaixonado pelo Brasil. Na verdade, desde muito pequeno eu sempre quis morar fora. Vim para ca fazer faculdade e nunca mais voltei. Eu fui visitar a minha irma em Ribeirao Preto e fiquei apaixonado pela cidade. Uma energia incrivel. Toronto no verao eh sensacional porem o inverno eh longo e um pouco inconveniente.

    Desculpa encher a paciencia de voces, ate mesmo eu as vezes nao sei o que dizer.

    Um abraco,
    Bruno

    reply
    • Danilo
      setembro 23, 2019

      Também moro em Toronto, aqui as pessoas são tão frias, sinto tanta saudade de toque humano, daquele calor que só o povo brasileiro tem.
      Estou indo embora pro Brasil em dezembro, posso estar cometendo um erro, mas não consigo ficar nem mais um ano aqui.

      reply
      • Anna
        julho 30, 2021

        Concordo com voce. Apos 10 anos vivendo legal nos Estados Unidos resolvi voltar pra casa, estou viajando amanha e muito feliz! Boa sorte a todos!

        reply
    • setembro 30, 2019

      Amigo, me diz uma coisa, ainda nos EUA?

      reply
    • Tati
      janeiro 1, 2020

      Eu sou de Ribeirão Preto, e meu sonho é morar fora por um tempo… lendo o que vc escreveu, me deu até um nó na garganta em deixar a cidade.
      Feliz 2020!

      reply
      • Otto
        abril 14, 2020

        Mas pra ter uma experiência é bom. Não entre em parafuso. Vá e tente! Vais melhorar o inglês, melhorar o currículo, dar um agito na vida, pode fazer uma grana boa… Há muitos pontos positivos.

        Tenha a SUA experiência. Melhor ido quer ficar falando que “deveria”, “poderia” ….
        Boa sorte.

        reply
  • Viviane
    março 4, 2019

    Flavia. Moro em Los Angeles faz 19 anos e me identifiquei com vc. Desde que meu pai faleceu 4 anos atrás vivo esse fantasma de perder outras pessoas e decidi voltar no fim do ano. Não posso dizer que tinha o sonho americano, porque nunca tive . Me sinto exausta aqui e sem motivação, porém, tenho medo de não me readaptar, mas preciso tentar.

    reply
    • Sávio
      setembro 18, 2019

      Meu bem…é melhor pensar direito..vc como brasileira conhece bem o seu país…se vc pensa mesmo em retornar ao Brasil, seja bem vinda…mas vc tem 19 anos de EUA e isso não são dias e nem meses.. reflita um pouco…mas se vc vier e tiver como voltar aí tudo bem..vc mora hum ano no Brasil e senão readaptar vc volta para os Estados Unidos.

      reply
    • Thais Louise
      fevereiro 21, 2021

      Ola Viviane. Estou passando pelo mesmo. Será que podemos nos comunicar. De repente reunir forças? É tão difícil morar aqui. Estou tentando com que a Flávia me ajude também. Dicas sobre os aspectos práticos da mudança (envio dos pertences etc).
      Meu Instagram é Thai Lou. A foto è meu rosto duplicado e espelhado na vertical, com fundo branco.
      Boa sorte em tudo caso não queira se comunicar.
      Muita luz no seu caminho.
      Thaís

      reply
  • fevereiro 17, 2019

    Puxa Flavia, muito legal ler esse post, moro em Portugal precisamente lisboa a três anos e não me adapto, apesar de falarem o Português com algumas poucas diferenças , mas a cultura e completamente diferente, não me encontro profissionalmente na minha área, sou advogada e aqui as oportunidades são escassas para imigrantes, estou terminando meu mestrado e com uma vontade louca de voltar para São Paulo, temos duas meninas e senti uma diferença enorme no tratamento, aqui , mesmo estudando em escolas privadas no geral são mais “bruscos”no tratamento com os pequenos, meu filho por duas vezes sofreu fraturas por negligencia da escola, isso em menos de um ano!!! Enfim, se eu fosse desabafar aqui…falta de amigos, os portugueses não fazem amizade, tem aquele cumprimento de porta de escola, n o trabalho, mas não passa disso, muito diferente de São Paulo, onde se costuma frequentar a casa, churrascos, festinhas, aqui esquece! um beijo e obrigada por dividir connosco a experiência sua e de sua família! 🙂

    reply
    • Karen
      fevereiro 24, 2019

      olá Flavia, moramos em Michigan há 3 anos e ontem descobri que aqui é o pior lugar de se morar nos Estados Unidos! Parece que existe um ranking! De qualquer forma admito não estar de todo errado pois aqui é frio cerca de mais de 6 meses no ano! Este início de ano tivemos temperaturas de -35 graus celsius, muita neve, blackice, tempestades de gelo, ice rain, etc! Viver aqui não tem sido fácil.. tirar neve ou eternos dias de homeoffice e crianças em snowday! Li todos os depoimentos de resposta e com certeza vc é uma formadora de opinião! Parabéns pelo seu blog! Ajuda e conforta muito!
      Temos uma vida confortável porém não há sequer um só dia q levanto da cama e não pense no nosso retorno. Temos 2 filhos, uma de 19 no college e um menino de 9! Ambos adaptados, porém eu e meu marido muito desiludidos e até tristes por todas as razões já relatadas! Tenho amigos no Brasil que apoiam meu retorno mas acham loucura voltar este ano. Vc já voltou? Como foi a readaptação? Abraço

      reply
  • Mauri
    janeiro 30, 2019

    Oi Flavia, muito legal seu post e gostaria de relatar minha experiencia
    Por conta do meu trabalho eu morei no Canada por 4 anos, Espanha, Australia, e agora moro no Japao, aqui é a quarta vez que moro neste pais maravilhoso.
    Como a maioria das pessoas neste post sentem falta das raizes, eu tambem sinto. De comer pastel, de ir a praia, de tomar banho de cachoeira, de pegar o carro e ir num barzinho com amigos e ter um almoco em familia, nossos pais envelhecendo sem o contato dos netos e filho, tudo isso realmente pega, a falta, e nos brasileiros prezamos a convivencia familiar e amigos, essas coisas sao insubstituiveis, mesmo sabendo que meu futuro filho nao vai poder empinar pipa toda hora, brincar na rua, coisas que eu fiz, por outro lado aqui eu me indentifico o meu ser, quando as coisas aqui funciona, onde a honestidade e o respeito é cultural, de vc deixar a porta de casa aberta ou a chave do carro no contato, a diferenca é notavel, vivo numa cidade de tamanho medio e encontro pessoas que mantem contato, porem calor humano igual ao Brasil nao ha, japoneses e mesmo com brasileiros descendentes que residem aqui a amizade sao poucas, acho que no Japao os brasileiros se transformam e formam uma casca protetora pela vivencia de ter tudo aqui e nao ter nada do Brasil ,alem de complicacoes no trabalho daqui…
    …eu das vezes que morei fora, queria voltar pro Brasil, quando estava no Brasil eu queria ir pra fora…
    Mas uma coisa eu finalmente enxerguei,,, que o melhor lugar do mundo, nao é um lugar!! Nao é NY, ( maravilhosa cidade ), Tokyo, Paris etc… o melhor lugar pra se viver é aquele que te conforta em amigos, familia, trabalho e Deus sobretudo. Tudo na vida tem dois pesos e duas medidas
    Eu tenho prazo determinado pra voltar pro Brasil e ser um contador de historias para as proximas geraçoes…

    reply
    • Stela
      fevereiro 17, 2019

      Uau! Amei esse seu final, falou tudo. Estou morando fora a 5 anos,e estamos pensando em retornar justamente por esses motivos que você relatou no final.

      reply
  • janeiro 21, 2019

    Desculpe a expressão, mas sendo bem brasileiro “puta que pariu”. Li o texto e todas as mensagens. Tô aqui em San Francisco na Califórnia há um ano. Cheguei zero de inglês, estudei uns meses e agora, quase um ano depois, imaginei que estaria muito melhor, tranquilo, feliz, mas não. Tenho vontade de voltar todos os dias, penso em meus amigos, família, cheiro de mar, de gente que sente os outros, sinto falta do meu país com o nunca imaginei. Me sinto infeliz, vazio e pior. ACHO QUE ESTOU PERDENDO TEMPO, porque ao fim n imagino que vou me acostumar a isso aqui. Cada comentário me fez um bem danado, porque quando temos estas angústias aqui, pensamos que ninguém mais sente, que eh algo de nossa cabeça e tal, mas só quem vive, sabe. Muitíssimo obrigado, pessoal.

    reply
    • Adriana
      março 22, 2019

      Oi! Morei 6 anos em San Francisco, voltei ha 3 semanas ao Brasil! Fui casada com americano, resolvi abandonar meu green card e muitos me chamaram de louca!
      Ai eu tinha um bom carro, gangava razoavel, mas era uma vida vazia. Sentia falta dos detalhes do Brasil: do pao fresquinho da padaria, da conversa com amigos em boteco nas sextas e do almoço de domingo em família! 6 anos longe, muitas vezes vivendo o gosto amargo da solidão por medo de voltar com a palavra ‘fracasso’ escrita na testa!!!
      A terra onde o filho chora e a mãe não vê… Se não voltasse para casa eu morreria de depressao!
      Os EUA nunca me trouxeram nada de bom! Atendimento médico pra mim terrivel, tive pancreatite, 4 dias internada no hospital e me cobraram 80 mil dólares, onde tive o pior tratamento da minha vida e o médico falava comigo da porta e a enfermeira so inseria dados no computador. Vc descobre que eh uma máquina de fazer dinheiro, se não trabalhar não ganha e não paga as contas! Dia de folga eh luxo, esse país te suga tudo: tua energia, tua saude, tua paz e teus sonhos!
      O dinheiro que fazemos mal paga as contas, infelizmente as pessoas fazem uma conversão burra: ah mas vc ganha o equivalente a 15 mil reais por mês… mas não veem que eu tenho 13 mil de contas…
      E depois de me ver nesse ciclo vicioso, depois de cair numa depressao após ter visitado minha família no Brasil e regressado aos EUA, basicamente a força, me vi por basicamente 1 mes sem conseguir levantar da cama, num casamento onde mais parecíamos colegas de quarto, quando ele saia para trabalhar eu so chorava… passei dias sem tomar banho, já não comia e só queria acabar com a minha vida… nesse dia liguei para a minha mãe e disse: estou voltando pra casa! Foi o dia mais feliz da vida dela e da minha! Hj estou bem e feliz! Não troco meu país por nada!!

      reply
      • Vanessa
        maio 8, 2019

        Oi achei tão emocionante teu depoimento , estou aqui em lágrimas, pude sentir tua dor em tuas palavras. Eu não me sinto Feliz aqui. Estou com marido e filho. Mas me sinto incompleta.um grande abraço pra você

        reply
      • Amanda Midgett
        maio 22, 2019

        Estou passando o mesmo que voce moça !!! Casada com um americano mais infeliz aqui !!! Quero volta

        reply
        • Anna Costa
          julho 18, 2021

          Casei com americano e foi horrivel, super frio. Moro aqui ha 10 anos e nao tenho ninguem. Tirei meus diplomas aqui, juntei uma grana e estou voltando pra casa da minha mae. Estados Unidos e so pra estudar e viajar. Beijos a todos.

          reply
      • outubro 20, 2019

        Oi, tudo bem? Qual foi sua maior dificuldade quando resolveu morar no Brasil de novo ? Você conseguiu a juntar alguma grana enquanto estava no EUA?

        reply
      • janeiro 12, 2020

        Oi Adriana. Tudo bem? Meu caso é muito parecido com o seu… Sou brasileira e casada com americano. Sou portadora de Greencard e moro nos EUA a cerca de um ano e seis meses… Todos os dias sinto muita falta da minha família que está no Brasil. Sinto um vazio muito grande e as vezes depressão por estar longe da minha família. Como foi o processo para devolver o Greencard?Foi tranquilo?

        reply
      • Anna
        julho 30, 2021

        Tambem fui casada com Americano e achei horrivel, gente fria, sem graca, sem pegada. Apos 10 anos aqui tambem resolvi abandonar meu green card e voltar! Estou viajando amanha, boa sorte a todos!!!

        reply
    • Kenia
      abril 5, 2021

      O bullying é algo normal porque os latinos saem de restaurantes sem dar os 20% da gorjeta, querem tirar vantagem de tudo, não sabem seguir regras, não tem dinheiro pra bancar um estilo de vida americano, compram casamento, mentem absurdamente. Acho que por causa de uns todos sofrem. Normal, né?!

      reply
  • Maria Fernanda
    janeiro 4, 2019

    É Flávia, as pessoas realmente não sabem o que é estar fora do Brasil, longe da família e amigos!
    Moro há 16 anos na Áustria ( Viena) e concordo com tudo o que você falou! Ficar doente por essas terras, com filhos, sozinha , longe de todos não é fácil! Perdemos a convivência com os pais, tios, primos… Perdemos momentos maravilhosos com a família, dia das mães,aniversário, Natal, etc. e junto com a gente, nossos filhos também perdem, e começam a ficar mais parecidos com as pessoas de onde se vive!
    Eu acrescentaria mais uma coisinha , perdemos o nosso tempo. Ah, o tempo!! O tempo não pra, e nunca mais conseguiremo voltar para recuper-lo. Pensando sobre o tempo, o tempo é uma coisa muito preciosa em todos os aspectos de nossas vidas.

    reply
  • Vanessa Pazetti de Oliveira
    dezembro 16, 2018

    Texto maravilhoso. Toca realmente naquilo que a gente sente. É um “status” morar no exterior, mas só sabe a dificuldade que é, quando se vive na pele.

    reply
  • Thiago
    dezembro 3, 2018

    Entendo perfeitamente o seu drama Flavia. Estou na italia ha’ 4 anos, tenho um bom trabalho mas me encontro muitas vezes pensando no quanto de coisas que estou perdendo no Br. O Br eh cheio de problemas, como todo o mundo! Basta morar fora pra entender isso. Meu maior problema eh driblar a inconstancia emocional. Se paro e penso de um lado, estou bem aqui, nao acontece nada de mal… Mas por outro lado, voce eh sempre um estrangeiro. voce pode saber falar a lingua mas sempre vai ficar perdido no quanto se trata de detalhes pequenos, coisas do proprio povo daqui… Os italianos sao chatos, falam demais, falam com detalhes as compras do supermercado pq nao existe nada mais divertido pra se fazer… rotina estressante, povo estressado,. clima horrivel! eh horrivel ter q acordar de manha cedo e nao conseguir colocar os pes no chao pq faz muito frio. eu odeio o frio e sinto vontade de matar os brasileiros q dizem ama-lo… Estou pensando fortemente em voltar ao Rio… pq querendo ou nao, familia, amigos, ter uma historia e tudo mais eh muito importante nesta vida. Se a gente correu atras aqui e deu tudo certo, pq nao vai dar no lugar que eh nossa casa?

    Valeu pelo teu post, eh muito confortante saber q tem pessoas q se sentem como eu.

    reply
    • Carla
      janeiro 12, 2019

      Eu também já estou a segunda vez na italia na primeira vez vir a passeio gostei bastante, e depois de 2 anos resolvir vir fazer a cidadania italia tenho 2 filhos e vir só com eles meu esposo ficou pra ajudar do Brasil e quando eu tivesse próximo de mim torna cidadã italiana viria e enfim ele veio estamos aqui ah 1 ano e dirrepemte ele deu a loucura de voltar que até meu filho de 9 anos quer e eu não sei o que fazer pq vir por eles pra dar o melhor possível e agora como meu filho está no meio do ano letivo ja imagino como será pq não quero que ele perca de ano e eu por mais que eu sinta falta das amizades calorosas estou triste pq ele tá correndo o risco de perder de ano

      reply
  • Amanda
    novembro 30, 2018

    Oi Flávia , também sou carioca e vivo nos EUA . Realmente tudo o que vc escreveu é o que eu sinto . Eu poderia ainda acrescentar algumas angústias . Só quem vive fora para saber o que é , de fato . O que é sentir saudade do cheiro do mar , saudade da feira , do pão francês , da água de coco , das férias , do churrasco com a família , a saudade de poder conversar no seu idioma , de poder estudar e se desenvolver , ter carreira , ser reconhecida… saudade de ser gente de verdade . De ser e estar no seu lugar , na sua casa , junto das pessoas que você ama. Só quem vive em outro país , com limitações , restrições , pré conceitos , e etc sabe ! É muito sofrido, o preço que pagamos para viver em um lugar mais seguro é altíssimo !
    Eu estou no processo de encorajamento para voltar … está difícil pq o marido não quer mas eu estou decidida , obrigada por me mostrar que não estou sozinha na minha loucura de querer ser feliz de novo ! Grande bj
    (De que lugar do Rj vc é ? )

    reply
    • Fabiula Dalpiaz Hamann
      janeiro 10, 2019

      Oi, estou na mesma situação. Acabri de voltar de férias do Brasil, e digo a vcs, meu coração ficou partido…por mim nem voltava mais para os EUA. Tem coisas na vida que não compensam! Vivo nos EUA, mmsnossinto fazer parte disso tudo aqui!

      reply
    • Graziela Almeida
      abril 5, 2019

      estou na mesma situação, mas deicidimos ir, ainda sem data..meu marido viu que realmente estamos sozinhos por aqui…minha mãe faleceu ha 3 meses no brasil e isso me deixou pior..não é facil…que bom que existem pessoas como eu…

      reply
  • Nane
    outubro 30, 2018

    Boa tarde a todos !!! Me encontro nessa indecisão. Quero muito voltar para o Brasil por varios motivos. Principalmente pq tenho minha família lá e também a pessoa que amo e deixei pra traz . Agora minhas preocupações: tenho uma filha. Que mora comigo em Boca Raton e ela è apaixonada com tudo aqui. Escola, amigos, lugares. Fora q tenho outra filha que mora em Boston. Pensar no Brasil è pensar em aconchego , lar, vida, viver. Não sei o q fazer .

    reply
  • Diego Sat
    outubro 16, 2018

    Caramba, realmente esse texto expressa o sentimento de milhares, estou em Portugal a 1 ano e já não me aguento, eu que era do tipo Durão sofrer, ter depressão parece brincadeira, perdi as contas de quantas vezes chorei sozinho neste lugar, ainda bem que percebi logo que isso não vela e nunca vai valer a pena, deixar família e amigos a troco de quê? Dinheiro? Estabilidade? Haaa a vida fora de casa e uma caixa de surpresas.
    Estão todos me chamando de louco por querer voltar, mas tenho certeza de que, se cada deles estivessem aqui no meu lugar ja teriam desistido também.
    Aqui fora vc não tem direitos, vc não tem valor, não tem respeito e admiração, muito menos compaixão.
    Haa meu querido Brasil, como você é maravilhoso mesmo com tantos problemas.
    Espero que todos que estejam passando por isso entenda que a vida passa rápido, e quando perceber que não valeu a pena, volte pra casa o mais rápido possível, alguém pode estar com saudades suas.
    Abraços a todos e boa sorte

    reply
    • Jessica
      abril 18, 2019

      Estou voltando pro Brasil, estou há Portugal há 3 meses…deixei meu filho de 6 anos e minha filha de 12 anos com o pai, com toda assistência e vim tentar por eles. O país é maravilhoso, a comida, encontrei pessoas que me ajudaram e fui bem acolhida….tentei por eles e estou voltando por eles…o tempo não pára como lemos aqui, parece pouco mais o que eu perdi em 3 meses não volta mais. A saudade é algo que não dá pra controlar, é um sentimento de falta insuportável, sei que vão me chamar de louca por voltar, mais como também me chamaram de louca por tentar. ..
      Então lá vou eu, amo meu Brasil.

      reply
    • Marcia Reis
      dezembro 24, 2019

      Flávia,
      Você está certíssima em colocar sua felicidade acima do dinheiro. Todos os pontos que você citou como razão para voltar para o Brasil são verdadeiros porque eu vivo nos EUA há 27 anos e passei por cada um deles. Sempre quiz voltar, mais a minha inteira deixei me levar por opinião das pessoas que diziam que o Brasil não prestava. Você me deu muita coragem de fazer o mesmo. Não me importa o que digam ! Eu estou voltando!
      Obrigada pela sua coragem e bom senso.

      reply
  • Silvia
    setembro 26, 2018

    Eu moro nos EUA ha 13 anos. Vivi em chicago, Denver, Phoenix e hoje moro em Los Angeles. Nunca fui feliz aqui. Sou de Salvador e nada aqui me lembra a Bahia. Perdi meus pais sem Ve-los por quase dois anos e olha que eles faleceram com 4 anos de diferenca. Passei por severas crises de panico e lendo outros posts percebi que isso eh um fator que temos em comun. Ao contrario do que muitos pensam, os EUA nao eh seguro principalmente para estrangeiro, negros e latinos. Tenho um emprego muito bom, mestrado que fiz aqui e ainda assim voce sente que eles se sentem superiores e muitas vezes frustrados que o estrangeiro esta em uma posicao em que um Americano deveria estar. Trabalho entre 9-10 horas por dia e nao tenho tempo pra nada. As pessoas aqui consomem tanto porque nao tem qualidade de vida no sentido de ter o que fazer com o tempo livre, ja que o governo quer controlar ate o que voce come. Como tenho cidadania Americana vou voltar para Salvador nem que seja so pra ver se eu consigo.

    reply
    • Manaia
      novembro 26, 2018

      Meu Deus do céu, li todo o seu texto com lágrimas nos olhos. Sou de salvador, 31 anos e me mudei para San Francisco / Califórnia há oito meses. Larguei tudo no Brasil por tudo que já sabemos, em resumo por segurança e a possibilidade de ter uma vida mais digna. Mas não imaginava que seria tão enlouquecedor. As mínimas coisas são as que mais me fazem falta. O abraço dos amigos, a conversa na fila do mercado, o clima, a simplicidade soteropolitana de ser. Seu texto eh uma impressão colorida de meus pensamentos. Cheguei zerado de inglês e achava que em seis meses estaria otimo – (doce ilusão) – não eh fácil, definitivamente. Eh frustrante n entender o que as pessoas falam. Pra mim, isso eh o pior. Hoje estou no intermediário, mas as vezes me sinto um analfabeto. Frustrado, triste e por mais que tente me manter positivo, as vezes a vontade de voltar pra minha terra , chega a ser incontrolável. Freud explica essa “coisa estranha” mas sinceramente, me sinto aliviado em perceber que vc e tantas outras pessoas, sente, ou sentiram o mesmo que sinto agora. Porque por mais que vc converse com os outros pra desabafar, soh quem passa ou já passou por esta fase, entende o que vc esta dizendo. Gostaria muito de manter contato com vc e os outros. Se existe algum grupo de conversação, vou ficar feliz em participar. Desde ja, Deus lhes abençoe. Aos que estão aqui nos EUA, paciência, eh difícil, mas vamos seguir tentando. Aos que estão no Brasil. Aproveitem, porque com todas as diferenças; Brasil eh Brasil.

      reply
    • Manaia
      novembro 26, 2018

      Sou de Ssa, minha nobre. To aqui em SF há oito meses, depois de largar tudo no BR. To enlouquecendo com tanta diferença, porque mais que brasileiro, somos baianos, Me apegando a Papai do céu pra me dar direcionamento, porque tá difícil.

      reply
      • Carla
        janeiro 12, 2019

        Estamos juntos sou baiana e to nesse dilema estou na italia há 1 ano!

        reply
      • Juci
        junho 29, 2019

        Eeeeita que eu nunca tinha lido tantos relatos de baianos. Sou de Ssa, 32 anos, so esperando terminar minha bolsa de estudos para voltar, minhas irmãs falam que sou doida por querer voltar, mas não sinto que faço parte do contexto americano, quero e vou voltar a passeio mas morar…. não.

        reply
    • Jociene
      dezembro 30, 2018

      Ola! Nossa senti tudo quando li o texto.. também sou de salvador moro nos EUA a 7 anos e sinceramente não sou uma pessoa feliz … tenho sim momentos felizes mas todos os dias eu me vejo olhando sites de compra de casas em salvador. A praia , mas meu caso é ainda um pouco complicado .. sou casada com americano e tenho um filho de 4 anos , e meu esposo tem 2 filhos do primeiro casamento dele .. me sinto egoista em falar para ele mudar de país e morar comigo no Brasil pois os filhos dele não tem nem mãe .. e só tem o pai .. enfim não sei muito como lidar mas eu todos os dias me vejo sonhando em poder voltar a minha terra e começar minha vida perto de minha família … esse ano ganhei 3 sobrinhos e me sinto triste em não está lá e ter eles na minha vida .. enfim algo que estou orando pedindo a Deus que me dê um seguimento .. sei que tudo ficará bem

      reply
  • Ana
    setembro 17, 2018

    Ola, que alívio ler seu post. Também tenho vontade de voltar para o Brasil. Moro na Suiça, todos me chama de louca só de pensar nisso…. Mas tenho saudades da familia, do meu trabalho…. vou aguardar mais alguns meses para decidir…. Boa Sorte!!!

    reply
    • Jucymara
      novembro 15, 2018

      Também fico feliz por não ser a única a ter estes sentimentos. Estou em Portugal enfrentando a maior confusão mental da minha vida!

      reply
      • dezembro 14, 2018

        Meninas desejo muita boa sorte a vcs , estou a 14 anos fora , tenho 33 anos , investi no Brasil e tenho sonho de voltar , só encontro gente negativa me chamando de louca . É frustrante isso . Sou de São Paulo amo meu trânsito caótico , minha padaria meu pão quente que só Sampa tem . Meu medo é , será que consigo me readaptar ? Será que vou arranjar trabalho na minha área ? Só Deus saberá .

        reply
        • LucasAdriel
          julho 31, 2020

          Isso e coisa da idade, a vida de adulto nao e facil em lugar nenhum

          reply
      • Angela
        fevereiro 11, 2019

        Nem me diga, nao tem um só dia que não pense nisso…. Aqui não tenho trabalho, sou dona de casa… em São Paulo tenho um bom trabalho que ainda posso reaver… e o frio…. meu deus, difícil ficar 6 meses do ano nesse frio….

        reply
      • Roberta
        fevereiro 25, 2019

        Estou nos EUA também pensando o que fazer com a saudade dos meus pais

        reply
  • Guilherme
    setembro 15, 2018

    Oi Flávia, voltando em breve para o Brasil depois de 2 anos. Você tem um post ou recomenda algum site para ajudar a organizar esse processo de volta?

    reply
  • Weverton
    setembro 4, 2018

    Encontrei o que eu procurava rsrs, até agora pouco estava me sentindo louco por querer voltar para o Brasil, vim para o Canadá a pouco mais de um ano, tenho uma estabilidade financeira, carro, móveis, viagens mas nada disso parece preencher aquele vazio de aconchego que temos no Brasil, estou de mudança final deste mês, e estou ouvindo tantos relatos negativos sobre o Brasil que realmente estou ficando com medo de voltar , o retorno é sempre o misto de vontade de ir, mas medo do que encontrar, nove em cada dez amigos que deixei no Brasil me chamam de louco, que a situação lá não está fácil, porque quero voltar, enfim não entendem acham que morar em países de “primeiro mundo” é magnífico um mar de rosas, mas só quem viveu fora sabe como é, como faz falta o pastel na feira no fim de semana, ter horário de trabalho fixo, direitos trabalhistas, poder comer uma comida saborosa ( sem pimenta, pq aqui como os EUA tempero é pimenta), enfim é ótimo saber que não somos os únicos “malucos” a querer voltar.

    reply
    • Joana
      setembro 11, 2018

      Weverton, O tempo ta passando e nos sem direitos trabalhistas, sem contribuir com a previdencia social, nos sentindo isolados socialmente de tudo e de todos. O tempo passando as rugas aumentando, os familiares envelhecendo e a gente achando q vai “melhorar” com o tempo mas so piora. Sao quasee 12 anos de EUA. Cheguei aqui com brilho nos olhos e vontade de vencer, hoje meus olhos estao acinzentados, soh sei reclamar e desconheco aquela moca que chegou nos EUA cheia de planos e sonhos. A gente sofre moramelmente no pais dos outros. A gente sofre com a arrogancia deles, a gente sofre por nos sentirmos fora do ninho. Todos dizem q sou louca porque quero voltar, mas nao entendem essa solidao que grita todos os dias quando o sol nasce e se poe de que mais um dia nasceu e se foi sem os seus. Nao sei mais o q e sorrir desde q cheguei aqui e isso tem afetado tanto minha saude fisica como mental, afinal, eh mais de uma decada nesse pais, nessa mesmice, perdi ateh minha perspectiva de vida. A unica coisa dificil que vejo no Brasil e a violencia, o resto a gente consegue superar. Forca e pense bem se vale a pena envelhecer nesse lugar.

      reply
      • Jucymara
        novembro 15, 2018

        Também fico feliz por não ser a única a ter estes sentimentos. Estou em Portugal enfrentando a maior confusão mental da minha vida! Mas realmente acredito que não vale mesmo passar a vida assim!

        reply
    • Jessica
      setembro 16, 2018

      Weverton siga firme em seu propósito. Só a gente que mora fora do Brasil sabe como a música toca realmente. Nada se compara ao bom e velho Brasil e aquele gostosinho de lar. Boa sorte e bom retorno! Não vejo a hora de fazer o mesmo!!

      reply
    • Jucymara
      novembro 15, 2018

      Também fico feliz por não ser a única a ter estes sentimentos. Estou em Portugal enfrentando a maior confusão mental da minha vida!

      reply
  • Rita de cassia Oliveira de freitas
    setembro 2, 2018

    Oi Flávia! Gostei muito do seu post e site. Eu moro na Suécia já faz 5 anos. Imagina! Frio e solidão é o que não me falta. Só quem mora fora do pais, sabe os percalços que encontraremos. Eu sou carioca e minha mae mora na Urca e meu irmão em Salvador, que são lugares fantásticos de se morar. Todo dia quando me vejo só e ate vivenciando bulling por conta do sotaque, só penso em voltar, mas tenho medo por conta do meu marido que é sueco. Ele ama o Brasil, mas morar é outra coisa. Por ele e por mim, iremos, mas tenho medo por ele. Estamos estudando a ideia com carinho. Como você, também sou muito ligada à minha familia. O melhor lugar do mundo, é a nossa casa, a nossa pátria. Um abraço e parabéns pelo site.

    reply
  • alexei pacheco borges righetti
    agosto 22, 2018

    Oi Flávia, boa tarde,

    Pois é, brasileiro vive achando que a galinha dos outros é melhor; em especial que os Estados Unidos da América são o paraíso.
    Também morei um ano e meio por lá….na Flórida…e tive contato com americanos pois voava de asa delta na região de Orlando (rebocado) e com algumas exceções posso dizer que o americano é muito chato ….prepotente no úrrrrtimo, como diz o caipira por aqui e realmente parte da tal qualidade de vida não se resume a compras de carro ou outros bens por valor abaixo do Brasil, como muitos brasileiros adoram mencionar assim que se mudam para lá….(é , com frequência, o ponto mencionados pelos brasileiros de lá)..No mais, também fiquei feliz por ter voltado

    reply
  • Dayana
    agosto 19, 2018

    Oi Flavinha, entendo perfeitamente seus comentários e me senti desse jeito morando em Belém no Brasil, foram os piores 7 anos da minha vida. Filho sofrendo bullying, apanhando mudei de escola 4 vezes porque ele tinha sotaque de carioca , eramuito branquinho e isso fazia a diferença.
    Nunca consegui ser aceita ou meu filho… estamos falando de Brasil…
    Me mudei para Lisboa, estou há um ano,’meu filho foi muito bem aceito, só tem amigos portugueses, professores comprometidos com o ensino, carinhosos, amáveis… Colégio particular, já ouvi dizer q escola pública em Portugal há bullying, não podia arriscar com ele de novo..,
    Mas nada é perfeito … a saúde é muito precária, encontrar um médico que acerte uma otite é o mesmo q procurar agulha no palheiro…..só um exemplo…
    Um dia quero voltar para o Brasil, lógico… E para nossa cidade maravilhosa….
    Fico feliz com seu retorno porque sei o quanto vc quer isso. O importante é ser feliz não importa onde…
    Beijos carinhosos e torcendo muito por vc… Quando vier a Lusboa venha me visitar❤️

    reply
      • Tony
        outubro 6, 2018

        Olá Flávia! É exatamente isto! Amei seu post! Os comentários das pessoas também. Eu moro em Lisboa, já morei na Bélgica, estive a passeio 31 dias nos EUA (Massachussets). Já estive na Inglaterra, Alemanha, França, Espanha e Holanda e tenho que lhe dizer: nada se compara ao NOSSO BRASIL!
        O que arruína nosso país é a política MEGA CORRUPTA! Pois em maior parte é o que gera a violência. Mas povo igual ao nosso, clima, lugares lindos, praias, cachoeiras, comida, receptividade, bondade, facilidade em fazer amigos, estar perto das pessoas que amamos, pois é o que realmente importa, isto não tem preço! Aqui na Europa eu compro um carro com a metade do meu salário como profissional da construção civil, isto é legal? Sim, legal, muito bom! Mas não me preenche, viajo facilmente? Sim, mas os lugares não me preenchem, gente! Brasil é Brasil! Não tem pra ninguém!
        ENTRE OUTRAS MIL ÉS TU BRASIL Ó PÁTRIA AMADA!
        Deus lhe abençoe em seu regresso!

        reply
  • Ana
    agosto 18, 2018

    Amei todo seu relato e seus motivos! Realmente he muito mito e ilusao em torno de morar fora do Brasil. Bjs

    reply
  • Leidi
    agosto 13, 2018

    Olá Flávia, vc não sabe o alívio que sinto em ler sua publicação e tbém os comentários. Eu moro na Alemanha com minha filha de 8 anos e meu marido há 1 ano. E infelizmente faz 1 ano que sofro e sinto muita falta do Brasil. Eu tento pensar que é pouco tempo, que logo eu vou me adaptar, mas tudo que vc escreveu acontece aqui. As pessoas não se cumprimentam, as crianças são frias, sinto minha filha muito sozinha de amizades mesmo fazendo de tudo por ela. Eu muitas vezes me pergunto se vale a pena viver aqui assim. No Brasil tínhamos animais, crianças em volta, avós e avôs e VIDA. A sensação de que existia brilho nos olhos das pessoas, risadas, conversas altas, ou simplesmente conversas nas filas de qualquer lugar. Estou muito deprimida e tenho crises de pânico, sinto que não vou conseguir respirar! Mas só de saber que eu não sou a única “louca” (pq é assim que qualquer pessoa do Brasil julga a gente quando diz que quer voltar), eu já vejo uma luz lá no fundo do túnel e sinto que posso sim voltar a ser feliz no nosso Brasil. Obrigada por compartilhar e força para todos nós. Só se vive 1 vez e temos que viver felizes.

    reply
  • julho 30, 2018

    Sinto muito que não conseguiu se adaptar. Mas penso que são os primeiros 3 anos. Ate você se reecontrar. Gosto muito do Exterior e descobrir sabe como? Quando voltei a morar no Brasil. Acho que no Brasil não tenho liberdade de me sentir tao segura como sinto com meus filhos vivendo na Europa. ( convivio no Brasil da escola é razoavel ainda) precisamos trabalhar forma de encher a casa de crianças. Onde moramos tem poucas crianças de sua idade.
    Você tem razão em realidade de convivio com pessoas entre aspas e fecha aspas, no Exterior é bem diferente. Mas com o tempo descobrir a viver sem isso, devido a rotina e motivos quepor exemplo vimos todo mundo mais nas festas de aniversarios ou algo do Tipo como feriado. Ate pq descobrir tambem que depois que Fui embora do Brasil, tudo mudou. Vejo as pessoas distantes, nao sei, como se as vezes NÃO tivesse aqui no Brasil Tbm. Os relacionamentos são tao vagos como no exterior. Claro o povo fala com você em qualquer lugar que você vai, do mercado, banco ou sei la aonde, é passageiro. Eu imaginava um convivio mais perto da familia com o meu retorno, não vi nada demais. Alias pouco rola convites Vamos almoçar la em casa proximo final de semana? É Quando rola tem rachar algo.
    NÃO gosto do transito, as pessoas nao são responsaveis e coloca por varias sua Vida e dos outros em risco. Descobrir que as pessoas awui sao egoistas e não obedecem as leis, joga lixo na rua, e são estressados demais. Não cumprem horarios e nem compromisso, e te deixa esperando a Boa vontade delas. Metem com Sim ou te enrolam… ao inves de serem mais direto com suas palavras.
    Talvez passei muito mais tempo que você fora, me sinto ainda fora da casinha. Outra coisa: NÃO posso Soltar as crianças pra brincar como solto na Europa. No Brasil so rola se vc morar nesses residenciais luxuoso e desembolsar ai 5 Mil por mês so pra manter o padrão la dentro do condominio e ter espaço, sem ter que ficar monitorando 24h seus filhos brincando. Pra Soltar seu filho pra brincar você tem que ir junto. Não tem espaço pra crianças andar de bicicleta, patins, hoverboard etc…fazer lazer esta dificil, NÃO tem muitos parques no Brasil, e é mega caro um Park aquatico, so tem o mar e acabou. Infinitas coisas e pequenos detalhes que esta no Exterior ainda me faz falta.

    Enfim vim aqui tbm falar minha opinião que nem tudo é um paraiso no Brasil.
    So sabe quem volta depois de anos morando fora. Se Ver de verdade os dois lados.

    reply
      • Stela
        novembro 13, 2018

        Oi Flávia, assim como você eu moro em Orlando a 5 anos, eu super amo aqui mas a vida para o imigrante aqui não é fácil. Eu e meus marido estamos pensando em voltar para o Brasil, mas as pessoas dizem pra gente não fazer isso. E como todos relataram aqui, só quem vive sabe realmente o que passa. Como foi sua adaptação de volta? Vejo as pessoas falando que retornar é bem doficil emocionante e suas filha se adaptaram bem com a volta?

        reply
    • Sávio
      setembro 18, 2019

      Porquê voltou? Você mesma sabe como a banda toca aqui..você só disse o que todo brasileiro do eixao faz.. reclamar do próprio país…

      reply
  • Luciana
    junho 30, 2018

    Oi Flávia,
    Obrigada pelo teu texto. O encontrei quando estava procurando relatos de Brasileiros que moraram nos US e decidiram voltar. Tudo o que você falou eu sinto absolutamente da mesma forma.
    Moro nos EUA há 10 anos. Vim para fazer mestrado e engatei em outro mestrado e doutorado. Sempre quis volta pro Brasil, tanto que fiz concurso há 4 anos atrás. Esta semana fui chamada pra assumir meu cargo. Agora estou casada com Americano, que ama o Brasil e está disposto a mudar. Com a política do Trump tudo está mais difícil e a sensação de ser um intruso cada vez mais forte.
    Estou tentando decidir se vou voltar ou não. Penso exatamente que terei que lidar com as infames perguntas de quem romantiza a vida no exterior. Mas, ao final das contas, terei um emprego que irá me permitir ter 6 meses de licença maternidade paga – impossível por aqui, ficar perto da família e não pagar 350 dólares por uma ida à emergência por conta de uma gripe forte.
    Ler tuas palavras me fizeram ter certeza de que eu penso da maneira certa e de que a minha felicidade está de volta no Brasil. Obrigada!!

    reply
  • Karine
    junho 12, 2018

    Flávia, que alivio saber que tem pessoas pensando como eu. Os pontos que você coloca são muito coerentes. Estou em Utah há quase 03 anos e não consigo me convercer que é possível ser feliz aqui sentindo saudade de família, amigos, comida, mar, em fim, de tudo que só temos no BR. É uma decisão muito pessoal, mas sempre digo que nossa casa e nosso tesouro é onde está nosso coração. Obrigada por compartilhar conosco seus pontos de vista e sentimentos.

    reply
      • Rosi
        julho 9, 2018

        Eu passo pelo mesmo dilema e tenho medo de voltar, mas uma coisa eu sempre falo como vc…. nós sempre seremos estrangeiros…. moro a 9 anos fora do Brasil…. não aguento mais…. moro na Noruega que é bem diferente dos Estados Inidos, muito pior…. aqui os salarios são altos, mas tb tudo é caro…. e no fim qie a única coisa que ganhei foi experiência! Aqui p país é bom só para os refugiados…. pra nós brasileiros nada é de graça…. tenho um filho de 8 anos que é noruegues, mas nem com isso faz a minha vida ser mais fácil… adorei seu post….. me ajudou muito

        reply
    • Maria Andrade
      julho 11, 2018

      Li a sua mensagem e da outros sobre a saudade e vontade de voltar para o Brasil. Entendo como deve ser difícil está longe da terra natal , dos amigos e da família. Moro em Recife e viajo muito para o RJ , pois tenho uma filha que mora lá. Peço que tenha um pouco de paciência , pois viver aqui não está sendo fácil. A situação política , econômica e social não está nada boa. A violência está muito grande , estamos numa guerra , onde os corruptos , bandidos e traficantes ditam as regras. Nosso governo a maioria é de bandido. Nosso povo foi totalmente doutrinado nos últimos 30 anos e infelizmente não sabem votar e também não temos candidatos confiáveis. Em outubro teremos eleição , espero que possamos melhorar o congresso e o poder legislatino. Aguarde um pouco para após a eleição , aí então veremos como caminharemos nas mudanças de postura do novo governo. Boa sorte e que Deus nos proteja!

      reply
    • Lucas Marques
      maio 24, 2019

      Oi Karine, li seu depoimento , vc continua em utah?

      reply
  • Rafael
    junho 10, 2018

    Olá, eu sou português morando em Portugal e gosto muito do Brasil e da cultura Brasileira, eu acho que os portugueses são demasiado frios e distantes e por isso gosto da maneira de ser dos Brasileiros, é um povo único, é um país com uma mistura fabulosa e única de culturas e etnias de todo o Mundo, tem o problema da violência mas nada é perfeito, os Brasileiros têm de estar unidos para resolverem os problema do país e eu acredito que melhorarão em breve, gostaria um dia de morar no Brasil daqui a uns anos, beijinhos e Felicidades!!

    reply
  • Gi
    maio 30, 2018

    Ola Flavia! Obrigada por compartilhar sua experiência.
    Eu tb sou carioca da gema, mas moro na França ha 5 anos e sou casada com um francês. O trabalho dele e não falar a lingua complica muito, mas guardo aqui dentro o sonho de voltar pro Brasil, ou ao menos partir para Portugal ou Espanha, culturas um pouquinho mais proximas da nossa.
    Atualmente, tem apertado a saudade e a dificuldade para adaptar-me à coisas que somente quem vive entende.
    Li seu posto e me identifiquei muito em relação a familia, amizades, mar… mas chorei nesse paragrafo: “Eu nem sabia, mas eu adoro gente…”
    Realmente so vivendo em outro lugar pra entender como coisas que parecem tao bobas fazem falta. Fico triste porque converso com minhas irmãs e amigas esperando que elas entendam o quanto sinto falta delas e da nossa cultura, mas as respostas são sempre as mesmas… e as mesmas que você ja conhece.
    Eu sinto um aperto no aperto e pra piorar tenho me fechado e ficado deprimida. As pessoas aqui tratam crianças com certo desprezo, o relacionamento é baseado em interesses, ha muita hipocrisia… Tudo é tão diferente!
    Eu tenho planejado tudo, lido muito e meu marido esta aprendendo português. Na primeira oportunidade quero patir daqui !
    Obrigada mais uma vez! Abraços.

    reply
      • julho 22, 2018

        Adorei seu post! Estou em Orlando e sentindo e pensando tudo isso que você descreveu….antes meu sonho era vir pra cá, e ironicamente, hoje sonho em voltar…tenho receio da questão de conseguir emprego no Brasil, da violencia e acho um saco as pessoas que te questionam pelo fato de você querer voltar para o SEU lugar, mas vou acabar voltando. E outra: como tem gente doida se aventurando aqui né? !

        reply
      • Melissa
        fevereiro 10, 2019

        Olá moro nos USA 11 anos, já morei em Pembroke Pines, FL
        Sunny Isles, FL
        Aventura, Fl
        Tenho caso em Orlando do lado da Disney
        Hawthorn Woods, IL durante 4 anos
        E agora San Diego, CA
        Não deixe as pessoas dizerem o que vc precisa fazer, quem diz que vc é louca não sabe o que vc passa.
        Morar fora nunca será fácil pq mesmo vc tendo uma vida financeiramente estável o que te leva a ter menos problemas em países estrangeiros vc:
        1.Perderá toda a sua vida e história que tinha no Brasil.
        2. Fora do Brasil vc não tem história, ninguém sabe nada sobre vc a não ser o que vê materialmente falando.
        3. Vc se cansa de viver na cultura dos outros pois vc näo nasceu aqui mesmo virando um cidadão americano.
        4. Outras culturas nos USA são tão chatas como grande parte dos americanos.
        Não dê ouvidos para as pessoas pq o brasileiro gosta muito de ostentar uma vida fora do Brasil e pior muitos vivem financeiramente mal fora do Brasil mas como nos USA ter um carro bom todos tem pq aqui não se vive sem carro pois tudo é longe, o brasileiro que tirar fotos e postar nas redes sociais é tudo na vida.
        Faça o que o seu coração mandar eu nunca quis sair do Brasil mas meu marido decidiu isso. Hoje minha vida está toda aqui e eu tenho toda essa sua angústia no coração. Minha família está toda no Brasil perdi amigos pois esses te esquecem ou só lembram quando querem passear na sua casa nos USA e perdi o principal a minha vida com a minha família hoje eu não participo de nada da vida deles.
        Vá e seja feliz! Beijos de uma brasielira que apoia vc.

        reply
        • MIRIAM SOUZA
          maio 1, 2019

          nossa querida Melissa vc falou tudo o que eu acho morro aqui mais de 20 anos e tudo isso que vc falou se deus quizer eu vou sair desse pais porque aqui reamente nao e para quem tem coracao e sentiment vc pode viver em qualquer lugar nos estados unidos e por mais estruturado que vc possa estar e tudo isso

          reply
  • Tânia
    maio 23, 2018

    Oi Flávia! Conheci seu blog pesquisando depoimentos de pessoas que moraram nos EUA e decidiram voltar. Estou morando aqui há 4 anos e sempre bateu a dúvida se realmente valia a pena abdicar do convívio com a família e amigos por uma vida mais segura. Os pontos que vc mencionou são exatamente o que sempre levei em conta. Depois de pensar muito a respeito, decidi voltar. Foi uma decisão difícil e ainda restam muitas dúvidas, mas como nada na vida é definitivo, se caso me arrependa não tem mada que me impede de voltar, então resolvi tentar. Me tira uma dúvida, vc já voltou pro Brasil ou ainda vai voltar? Se já tiver voltado, podia falar sobre como foi a volta!! Seu post me ajudou mto a ter certeza da minha decisão! Obrigada!!

    reply
    • Maria Andrade
      julho 11, 2018

      Li a sua mensagem e da outros sobre a saudade e vontade de voltar para o Brasil. Entendo como deve ser difícil está longe da terra natal , dos amigos e da família. Moro em Recife e viajo muito para o RJ , pois tenho uma filha que mora lá. Peço que tenha um pouco de paciência , pois viver aqui não está sendo fácil. A situação política , econômica e social não está nada boa. A violência está muito grande , estamos numa guerra , onde os corruptos , bandidos e traficantes ditam as regras. Nosso governo a maioria é de bandido. Nosso povo foi totalmente doutrinado nos últimos 30 anos e infelizmente não sabem votar e também não temos candidatos confiáveis. Em outubro teremos eleição , espero que possamos melhorar o congresso e o poder legislatino. Aguarde um pouco para após a eleição , aí então veremos como caminharemos nas mudanças de postura do novo governo. Boa sorte e que Deus nos proteja!

      reply
      • Leo
        setembro 2, 2019

        Exagerou demais cara.

        reply
    • Claudia
      abril 18, 2021

      Vc já voltou pro Brasil? Se Deus quiser próximo ano eu volto

      reply
  • Marlon
    maio 10, 2018

    Olá, tudi bem?!Estava procurando no google histórias de pessoas que moraram fora do Brasil e retornaram ou pensam em retornar..e acabei encontrando sua história.
    Vivo na carolina do north a 2 anos, não tenho nenhum familiar aqui, vim justamente a procura de uma oportunidade realidade que 90% dos imigrantes que saem do Brasil buscam.E realmente passamos muitas situações que nos fazem repensar sobre ficar ou voltar, aqui nos temos uma certa qualidade de vida, cera recompensa pelo que trabalhamos, mas nada substitui seu lar, família,amigos e principalmente liberdade.
    Estou com planos para meu retorno, farei tudo bem pensado e organizado para não me arrepender.Pois como ouvi alguns relatos a cima, a vida vai passando e com isso perdemos nossa identidade um pouco do sentido do que realmente nos faz feliz.Boa sorte na sua escolha!

    reply
  • Renilde M Teixeira
    abril 18, 2018

    Adorei seu post. Abriu meus olhos.
    Moro na Suiça ha 16 anos, Minhas filhas adultas também. Marido suiço nao se acostuma no Brasil de jeito nenhum. Mas confesso que me custa muito pensar que estou envelhecendo e deprimindo aqui, com a real sensaçao de que o mundo todo esta me deixando pra tras.
    O que fazer? Voces que voltaram, como lidam com o grande problema da falta de segurança? Esse é meu medo numero um. Gostaria muito de ouvir opiniao de pessoas que fizeram essa escolha. Muito obrigada.

    reply
    • RENATA
      junho 23, 2018

      Não faça essa burrada de voltar! Isso aqui tá horrível e só vai piorar.

      reply
  • Sheila
    março 28, 2018

    Oi Flavia,adorei seu post e a forma tão verdadeira que vc expressou seu sentimentos. Eu estou na mesma situação moro na Europa tenho passaporte europeu,filhos,esposo tbm europeu e voltando para o Brasil.Louca!ouço muito isso mas como vc disse os motivos são pessoais.Podemos conversar por email e compartilhar essa volta!

    reply
      • Simone
        janeiro 14, 2019

        Vivo há 9 anos nos EUA e nunca vou me sentir feliz aqui .. as pessoas pensam que isso aqui é perfeito e quando chega vem a decepção !!
        Aprender inglês não é mágico , principalmente pra quem tem que trabalhar o dia todo e estudar a noite !!!
        Meu Deus , tenho que chorar sozinha pois se falar algo meu marido fala que estou maluca !!
        Pensem bem antes de ir para um País que não seja o seu , é decepcionante e triste !!!

        reply
  • Marselle
    março 25, 2018

    Olá Flávia! Amei seu post, poderia ter escrito eu mesma! Moro na Inglaterra há 10 anos e nos últimos 2 meu coração pede para voltar para o Brasil, muitos dos mesmos motivos que você, mas especialmente por família e amizades. O meu marido porem é inglês e isso me agonia pq da mesma forma penso que ele sofrera lá sabe? Que será um pouco egoista da minha parte. Pq tbm será uma cultura diferente para ele! Temos duas filhas, de 4 e 6 anos. Vc já se mudou?! Como foi?! Amei seu post.

    reply
    • Luiza
      agosto 13, 2018

      Oi Marselle. Também moro na Inglaterra a quase 11 anos , marido inglês e um filho de 5 anos. Tenho esse dilema a anos e tenho sofrido muito com essa indecisão. Talvez poderiamos trocar emails? É bom trocar informações e desabafos com pessoas em situação similares

      reply
    • Luiza
      abril 21, 2022

      Oi Marselle. Você afinal voltou para o Brasil? Moro na Inglaterra a 12 anos, casada com um inglês e um filho de 9 anos e sofro do mesmo dilema. Sei q seu comentário é antigo mas fiquei curiosa com o desfecho da sua história.

      reply
  • Caroline
    janeiro 5, 2018

    Ola Flavia, moro em Portugal e viemos a trabalho, com visto de trabalho, e tb estamos com muita vontade de voltar para o Brasil.
    Sinto falta das mesmas coisas que vc colocou, aqui tem praias e sao lindas, mas a agua eh tao fria que so da para contemplar.
    Nao acho que os portugueses nos tratam mal, mas tb nao se aproximam, nao fazem amizadade, cada um no seu canto, sinto falta dessa paixao brasileira.
    Abracos!

    reply
  • Arlete Freitas
    dezembro 12, 2017

    Ola Flavia! Acabei de encontrar o seu blog e amei. Há um pouco mais de 2 anos, minha família e eu nos mudamos para Carolina do Sul. E tudo o que você relatou é a mais pura verdade. Estamos num grande dilema: ficar ou voltar… são tantas coisas a serem pesadas… penso muito em voltar e ao mesmo tempo tenho medo de estar tomando a decisão errada. Tenho uma filha de 10 anos e um filho de 17, e me corta o coração ve-los sem vida social, perdendo uma fase tão gostosa da vida, que não voltará. Passamos os dias aqui tentando preencher um vazio que jamais será preenchido. A sensação que tenho é que aqui a vida não tem muito sentido. Posso ter um carro bacana, uma casa maravilhosa, mas não tenho meus verdadeiros amigos e familiares para compartilharmos momentos simples, alegres e verdadeiros. Minha história não está aqui, meus amigos, meu povo, minha cultura. Aqui sempre seremos imigrantes, lidando com o preconceito velado, não importando o tempo que se vive aqui ou o quanto você domina o idioma . Por outro lado, tenho receio de voltar e encarar problemas como desemprego, falta de oportunidades….com todos com quem eu converso e falo que penso em voltar a reposta é a mesma: o quê? Você está louca? É muito difícil quando você sai do Brasil, mas o Brasil não sai de você. Que Deus esteja a frente de nossas decisoes. Abraços

    reply
  • Andrea
    novembro 19, 2017

    Oi, Flavia!
    Moro ha 10 anos nos EUA e nao vejo a hora de voltar pro nosso Rio de Janeiro.
    Voce ja voltou? Como foi a adaptacao?
    Andrea

    reply
  • Priscilla
    novembro 9, 2017

    Bom dia! Muito bons os seus posts! Tou pensando em me mudar com meu marido e dois filhos (1 e 4 anos) para a Florida no próximo ano. Poderia por favor me enviar o contato da médica homeopata que você falou? A pediatra deles no Brasil é homeopata e gostaria de seguir a mesma linha. Obrigada.

    reply
  • Helena
    novembro 2, 2017

    Ola, eu gostaria de saber como foi a volta das suas filhas para a escola. Elas conseguiram acompanhar? Ja que o ensino aqui nessa idade realmente é bem mais forte.
    Sempre penso em morar fora por uns dois anos, mas quando penso na escola fico na duvida se perderiam muito

    reply
  • Malu Pedarcini
    outubro 24, 2017

    Oi Flávia,
    Eu nunca morei no exterior, mas já andei muito por esse mundão de meu Deus. Já estive nos Estados Unidos e Europa por diversas vezes e fiz questão de conhecer a periferia das grandes capitais europeias, assim como a de Nova Iorque. E o que se vê são inúmeros problemas, pessoas reclamando da crise que afeta o mundo todo. Embora ache que no Brasil o que pega é a falta de segurança e a corrupção, que mata mais que as guerras em virtude do dinheiro destinado à Educação e à Saúde serem desfiados, ainda assim, não troco o meu país por nenhum outro.
    Não sou hipócrita em achar que somos a oitava maravilha do mundo, mesmo porque nós como povo temos muito a evoluir ainda e o preconceito e intolerância estão aflorados, desmistificando o mito de que o brasileiro é cordial.
    Mas de qualquer forma, sou uma otimista e creio que um dia abramos os olhos e nossos filhos e netos verão e terão um país de que possam se

    reply
  • Célia Duarte
    outubro 20, 2017

    Adorei seu post Flávia, minha família inteira é portuguesa e os portugueses AMAM brasileiros e os tratam super bem, porém, quando você vai gastar dinheiro lá em férias, morando lá, o tratamento muda completamente mesmo sua família inteira ser de lá e você com nacionalidade, não adianta, você sempre será um intruso. Nosso país é lindo, as pessoas são maravilhosas, o que faz a grama do vizinho gringo ser mais verde que a nossa são os altos impostos, a violência, a política, a corrupção daqui. Infelizmente são motivos que nos fazem procurar outra pátria. Triste, porque em nenhum lugar nos sentimos em casa.

    reply
  • Fabio
    outubro 19, 2017

    Flavia, voce tem green card? Se sim, poderia facilmente ter ido morar na Califórnia se o motivo era falta de praia e tudo era longe em Orlando.
    Se não tem green card, está tudo explicado. O Trump não vai facilitar nenhuma imigração, pessoas que moram há mais de 20 anos nos Eua terão que deixar o país logo logo

    reply
      • joana
        março 18, 2018

        Eu moro nos EUA ha 11 anos, sou cidada americana por causa do meu marido que e daqui. Tenho dois filhos e tudo o que vc relatou acontece comigo. To cogitando meu retorno ao Brasil! Meu filho de 10 anos ta meio chateado mas eu sei que e porque ele nao conhece a cultura brasileira direito. Depois que ele fizer varias amizades, que ele comecar a VIVER de verdade nunca mais vai querer saber de EUA. Olha, tudo o q vc falou eu me identifiquei, eu sinto q minha vida ta passando e eu nesse lugar so envelhecendo. A falta de aceitacao tb e muito grande! Vc citou a questao do preconceito e eu tb nao consigo viver com isso, seja ele da forma que for! Vc e uma pessoa esclarecida e muito inteligente! Eu desde que me mudei pra ca em 2007 fiquei colocando os planos pra voltar pra depois e depois..Minha avo faleceu e meu cunhado tb nesse tempo q moro aqui. Meus pais estao velhos, meus irmaos, meus filhos nao sabem o que e uma avo, avo, tios, tias, ou primos! A familia do meu marido e distante e pouco falam com a gente. Meus filhos nao tem amiguinhos, so da escola mesmo…E uma vida muito infeliz e de verdade? A gente so leva dessa terra as experiencias boas que passamos ao lado de quem amamos porque mais certo que a vida e a morte. E triste pensar nisso mas aqui eu so to perdendo tempo! Sei que vao falar mal de mim, vao dizer que sou americana e nao deveria ta morando no Brasil mas so sabe as experiencias dificeis quem ja morou fora do pais. Boa sorte pra vc!

        reply
  • setembro 21, 2017

    Estou acompanhando os seu blog, este post está entre os melhores! Parabéns.

    reply
  • Adriana Sakai
    setembro 18, 2017

    Tive experiência parecida, mas no Japão, há 12 anos…
    E embora seja filha de japoneses não sou fluente na escrita e leitura e sofri mto preconceito do tipo ” como assim, vc não sabe ler???”
    Levei minha filha com 01 mês e ela foi alfabetizada na língua japonesa (um erro meu e do meu ex marido…) Com o tempo foi ficando difícil acompanhar os recados da escola. Tudo era motivo para consultar o avô, meu pai, que morava no Japão tbm… E ela e foi ficando cada vez mais japonesa, até o dia que ela começou a me tratar como “a gaijin”. Pronto. Foi o basta para voltarmos para o Brasil.
    Como vc msm disse, Flávia, damos mto valor à família qdo estamos longe deles… eu ligava todos os dias para minha mãe… mandava cartões postais para meus avós… e pedia sempre para que nada acontecesse a eles enqto eu estivesse tão longe… tantas histórias tristes de pessoas q não conseguem retornar a tempo de se despedir…
    E outras tantas histórias de erros médicos, como qdo eu fui diagnosticada com câncer de mama, peguei um avião para o Brasil na semana seguinte, fiz exames e era leite empedrado?
    Sim, sou filha de japoneses, tenho mto orgulho da cultura, sinto falta da segurança, da limpeza, mas é só… não voltaria a morar no Japão…
    Eles são mto gentis com os gringos mas são mto cruéis com os seus iguais que não falam ou não sabem ler/escrever.

    reply
    • joana
      março 18, 2018

      Eu tenho uma amiga que morou no Japao e assim que ela engravidou, ela pegou o aviao de volta ao Brasil. Ela diz q Japao nunca mais! Eu moro nos EUA ha 11 anos e fico feliz em ver pessoas como vc e a Flavia pensam como eu! Porque a maioria dos brasileiros so sabem atirar pedras na gente, muitos chegam a se perguntar do motivo que nos fazem desistir de morar em paises “desenvolvidos”. Eu acho muita falacao! Tb vejo que aqui so se adapta quem era muito pobre no Brasil ou que da muita importancia ao material o que nao e o meu caso. Eu sou muito familia e assim como vc eu ligo todos os dias pra minha mae, sinto muita solidao! Eu to com muito medo de envelhecer e morrer nesse lugar sozinha. Pior vai ser quando meus filhos crescerem porque enquanto sao pequenos me fazem companhia, mas depois o snetimento de ninho vazio vai ser duplicado. Eu vejo que eu era mais bonita e mais feliz quando morava no Brasil. Aqui a gente ate usa produtos mais caros mas a aparencia de depressao nao engana ngn! Fiz faculdade aqui, tenho cidadania americana mas com tudo isso sinto como que moro numa casa emprestada, aquele sentimento q o pais e bom mas pra quem nasceu aqui, sabe? Toda forca pra vc! O Brasil paesar de todos seus defeitos e nosso!

      reply
  • Ivete
    setembro 17, 2017

    Parabéns Flávio,virei fã, cansei de falar isso,me chamavam de recalcada,eu e meu marido já viajamos e sentimos as diferenças, detesto essa “glamurizaçao” dos outros lugares. A grama do vizinho sempre é mais verde,só que não, todos temos problemas!! Abraços

    reply
  • Paula
    setembro 17, 2017

    Nossa!!!! Super concordo com tudo!!!
    Arrasou!

    reply
  • Louera a Leocadio
    setembro 17, 2017

    Admiro sua coragem e sinceridade. Eu morei fora por um ano e entendo bem do que você fala. No meu caso,eu sabia que iria retornar para o Brasil e,mesmo assim,chegou um momento em que eu só queria estar de volta pra casa.. Seja bem vinda ao Brasil,ao Rio de Janeiro… Muito obrigada pelos posts e dicas. Saiba que eles me foram..uito úteis. Um abraço carinhoso .

    reply
  • Márcia Ferreira
    setembro 17, 2017

    Olá Flávia! Adorei seu depoimento! Nunca morei fora, mas ainda quero ir…Já pensava mais em Portugal, depois de ouvir seu relato então…rsrsrs Bom ouvir e ler o “lado bom” do Brasil em um momento que estamos todos tão tristes com tudo que vivemos né?! Parabéns pelo blog, vou te seguir! Bjs

    reply
  • Fatinha
    setembro 17, 2017

    Seus motivos sao válidos, são seus vc viveu. Mas acho que vc fica um pouco no Brasil e depois vai sentir necessidade de sair de novo . Desejo sorte e paz onde estiver.

    reply
  • agosto 31, 2017

    Oie Flavia. Acompanho você no twitter e to passando aqui pra te perguntar: Você ja tentou outro pais, como Australia ou Nova Zelandia? Gold Coast – AUS é uma cidade maravilhosa, praticamente um RJ seguro.
    Parabéns pelo blog.

    reply
    • Tatiana
      abril 18, 2018

      Olha Rodrigo , moro em New Zealand e é igualzinho aos EUA , tudo o que ela relatou passo igualzinho , referente a comida , escola, frieza das pessoas , etc… não adianta para qual país vc vai, sempre será imigrante .

      reply
  • Patricia Figueiredo
    agosto 20, 2017

    Olá! Parabéns pela coragem de postar e assumir tranquilamente os motivos pelos quais quer voltar, isso demonstra mais coragem ainda. Eu estou passando por uma experiência no Canadá, mudar de país não é esse romantismo explorado pelas redes sociais e youtubers, é muito mais complexo. Mudar de país é uma escolha que nos faz apreender muito e amadurecer e principalmente repensar e valorizar o que tínhamos.

    reply
  • rita
    agosto 19, 2017

    Ola Flavia!
    Gostei muito do seu relato. Tenho um primo que mora em Nova Jersey ha 37 anos. O que ele mais comenta conosco quando vem para cá é sobre a falta de humanidade no atendimento médico e a dificuldade de inserção na sociedade. E que é difícil fazer amizade com americanos.
    Boa sorte

    reply
  • Caroline
    agosto 18, 2017

    Flávia,
    Conheci seu blog hoje, por acaso. Estou adorando! Parabéns.
    Eu sou de Florianópolis e também já morei em Orlando.
    Eu me identifiquei demais com todos os itens desse seu texto! Desde que voltei a morar no Brasil, já fui aos EUA algumas vezes e tenho cada vez mais certeza que quero ficar por aqui. Muita gente que quer morar lá não pondera todas essas coisas que falaste. E são, sim, muito relevantes!
    Obrigada por escrever. Muito sucesso e bom retorno!

    reply
  • Adriana Almeida
    agosto 16, 2017

    Muito a aprender contigo… bem vinda de volta !
    Teremos até março para trocar figurinhas!
    Beijo enorme.

    reply
  • agosto 15, 2017

    Que legal esse post! Adorei… também estava curioso. Muita sorte e felicidade na nova etapa. Bjão

    reply
  • agosto 14, 2017

    Confesso que estava curiosa pra saber porque você voltou.

    reply
  • agosto 13, 2017

    Muito legal seu relato. Derruba muitos mitos e puxa um pouquinho de realidade pra quem pensa que nos Estados Unidos só tem coisa maravilhosa. Existem sempre dois lados em tudo.

    reply
  • agosto 13, 2017

    Obrigada Flávia! É a mesma pergunta que escuto muito ainda, e tem 2 anos que voltei (no meu caso, da Inglaterra). Alguns motivos são bem semelhantes. Eu acho que as pessoas simplesmente preferem acreditar que lá fora é tudo melhor, ponto. É mais fácil crer na ilusão.

    reply
  • VICTOR AUGUSTO VENTURA FONSECA
    agosto 12, 2017

    Post foda!!!

    Desmistifica mta coisa.

    reply
  • Eduardo
    agosto 12, 2017

    Sempre sigo teus posts . Adoro viajar .
    Muito bacana
    Parabéns

    reply

Post a Comment