Roteiro do 3º dia no Jalapão com a Korubo

Fervedouro da Glorinha Jalapão

Fervedouro da Glorinha

Terceiro dia no Jalapão.

Saímos cedo do acampamento, depois do sempre tudo de bom café da manhã,  em direção à Mateiros, pegando cerca de 3 horas de estrada de terra. O terceiro dia no Jalapão prometia muitos banhos, de rio, cachoeira e em fervedouros. Estes últimos, que foram as primeiras paradas do dia, consistem em verdadeiras piscinas naturais, verde-esmeralda, em que é impossível afundar! São sempre localizados em áreas de matas fechadas, geralmente rodeados por bananeiras, dando realmente a impressão de que é um oásis, realmente muito bonito! O fenômeno da flutuação se deve à ressurgência hídrica, os rios subterrâneos que afloram em determinados locais, fazendo pressão, deixando a areia em suspensão. A alta densidade da água com a areia faz  com que as pessoas não afundem. Alguns têm até 6 metros de profundidade, sendo que isso não é exato, justamente por não conseguir chegar ao fundo. Acontece algo semelhante ao Mar Morto, sendo que lá a alta densidade é provocada pelo sal e água.

Adventure Bloggers no Fervedouro da Glorinha

Adventure Bloggers no Fervedouro da Glorinha. Foto: Fábio

O nosso guia Mauro da Korubo falou que existem em torno de 10 fervedouros espalhados pelo Jalapão, mas ouvi dizer que são em torno de 6. Como alguns são de propriedades particulares, esse número fica sempre indefinido, pois alguns donos não querem abrir para os visitantes.

placa do Fervedouro da Glorinha informando a capacidade e valor

placa do Fervedouro da Glorinha informando a capacidade e valor

Fervedouro do Soninho Jalapão

Fervedouro do Soninho

O fervedouro mais conhecido, visto em postais e fotos do Jalapão é o chamado Fervedouro da Glorinha, em uma propriedade particular da Sra. Glória Vieira, que fica na estrada que liga Mateiros a São Feliz do Tocantins. Ele tem essa fama toda pois de acordo com os guias locais é o que garante a maior sensação de flutuação. E realmente, comparando com o outro que fui, o do Soninho (propriedade da Korubo), a sensação de não afundar é maior, porém ele é bem menor, tendo sua capacidade limitada a 6 pessoas por vez. É realmente muito bacana.. tentamos brincar de afundar uns ao outros e o máximo que conseguíamos era abaixar um pouco a cabeça. E nisso, com a areia em suspensão, qualquer movimentação brusca significa que a areia entrará no seu biquini ou sunga rs. Claro que depois do fervedouro da Glorinha eu dei um mergulho no rio que fica ao lado para tirar, ou melhor, tentar tirar a areia. E outra coisa interessante é que a água é relativamente quentinha, principalmente se for comparar com esse rio ao lado.  A entrada, para quem vai por conta própria e não pela Korubo (pois já está incluído no pacote), custa R$10.

Fervedouro do Soninho

Outro ângulo do Fervedouro do Soninho

No Fervedouro do Soninho, que fica a 34km de Mateiros, pudemos todos entrar juntos e curtir , a vontade é de ficar de molho o dia todo rs. Confesso que achei o do Soninho mais bonito do que o da Glorinha, por ser maior e dar a impressão que a água é mais transparente por ter menos areia em suspensão.  Como o terreno de onde o fervedouro faz parte é da  Korubo,  a empresa montou uma infraestrutura com um restaurante,  onde o chef que faz a comida no acampamento faz o almoço no dia do passeio, deixando o roteiro bem estruturado e sem idas e vindas, já que não tem restaurantes por ali.

Cachoeira do Formiga Jalapão

Cachoeira do Formiga

Do almoço seguimos em direção à Cachoeira do Formiga, a 36km de Mateiros, e que tem esse nome  pois suas águas vêm do Rio Formiga, que tem sua nascente a 1,5km acima dela. Na minha opnião, é a melhor atração do Jalapão, pela sua beleza e porque foi o lugar que mais curti no sentido de aproveitar mesmo ! A cachoeira vem do meio da mata e  ao cair forma uma piscina com água verde esmeralda (nenhuma foto tem filtro, essa é a cor verdadeira!!). Apesar de não ser uma queda alta, o volume de água é muito grande e a correnteza muito forte pelo lado esquerdo de quem olha pra ela, mesmo assim me aproximei, com a ajuda do Mauro, e fiquei um tempo tomando uma “ducha”direto da queda, que me fez ter a sensação de alma lavada.

Maurício, Guilherme e eu curtindo a Cachoeira do Formiga

Maurício, Roberta, Guilherme, Junior  e eu curtindo a Cachoeira do Formiga

Pelo outro lado é tranquilo, a água tem menos força, quase não tem correnteza, inclusive dá para nadar e admirar o fundo de areia branca que deixa a visibilidade maravilhosa!  Fui a última a sair da água e entrar no ônibus 😛

Adventure Bloggers na Cachoeira do Formiga Jalapão

Adventure Bloggers na Cachoeira do Formiga

O caminho para a volta foi longo e ao chegarmos encontramos mais um jantar super saboroso no acampamento. Mauro como sempre nos deu o roteiro do dia seguinte, que seria o dia mais cansativo e teríamos que sair muito cedo, portanto, nem fiquei de papo e corri para a barraca pra me preparar pro dia seguinte.
Leia também:
Roteiro do 5º dia no Jalapão com a Korubo

Roteiro do 4º dia no Jalapão com a Korubo

 Roteiro do 2º dia no Jalapão com a Korubo

Roteiro do 1ºdia no Jalapão com a Korubo

Conhecendo o Jalapão e algumas dicas para ler antes de ir

Jalapão: a terra do capim dourado

Jalapão: como é o Safari Camp da Korubo

 

 

Adventure Bloggers

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários

Deixe uma resposta para Mauricio Oliveira - Trilhas e Aventuras Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *