Fernando de Noronha e o Projeto Tamar

Tartaruga marinha que vi na Praia do Sancho

Em Noronha eu pude conhecer e me apaixonar pelo Projeto Tamar . Esse projeto lindo foi criado em 1980  pelo antigo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal, que mais tarde se transformou no Ibama. É reconhecido internacionalmente como uma das mais bem sucedidas experiências de conservação marinha e serve de modelo para outros países, sobretudo porque envolve as comunidades costeiras diretamente no seu trabalho sócio-ambiental. O nome TAMAR vem das primeiras sílabas de Tartaruga Marinha. Sua missão é pesquisar, conservar  as cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção. E Fernando de Noronha é um ponto importante e estratégico para o TAMAR .

Placas de desova na Praia do Leão

Noronha é um sítio de reprodução da tartaruga verde, que utiliza as praias arenosas do arquipélago para a desova entre os meses de dezembro e julho e também é um local escolhido pela tartaruga-de-pente para alimentação, crescimento e repouso quando jovens. A principal praia de desova é a Praia do Leão (mar de fora), que corresponde a 80% das ocorrências, ficando os outros 20% nas praias do mar de dentro entre Sancho e Conceição.  Eu mesma vi várias plaquinhas do TAMAR na Praia do Boldró, mas nada se compara a quantidade delas na Praia do Leão.
São registradas a cada estação reprodutiva uma média 100 desovas, gerando 8.900 filhotes da tartaruga verde.

 

Projeto TAMAR

Apesar de ter sido criado em 1980, o TAMAR chegou a Fernando de Noronha em 1984, quando o arquipélago ainda era administrado pela aeronáutica e em 1986 foi criada a APA – Área de Proteção Ambiental. Em 1988 foi criado o Parque Nacional Marinho e a Praia do Leão o embrião deste. No arquipélago, considerado uma das bases mais importantes do projeto, é feito monitoramente das fêmeas no  período reprodutivo, a marcação e recaptura das tartarugas que utilizam o local para reprodução, alimentação e repouso.

Auditório do Centro de Visitantes

E como Noronha é lugar turístico, o Projeto TAMAR  criou o Centro de Visitantes- Museu Aberto das Tartarugas Marinhas que ajuda na sensibilização e educação ambiental. No centro há exposições, palestras gratuitas imperdíveis com temática ambiental no auditório sempre às 20hs, café e uma lojinha que encanta.

Pátio do Centro de Visitantes do TAMAR em Noronha

Em relação às palestras no auditório, sempre recomendo a quem estiver indo para Noronha que se organize e vá pelo menos a uma delas. Cada dia é um tema diferente conforme a seguir, começando na segunda: Golfinhos Rotadores; Projeto Tamar e as Tartarugas Marinhas; Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha; Atol das Rocas; Tubarões; Conhecendo Noronha; e Continente Antártico. Jamais vou esquecer a palestra de Tubarões que assisti na primeira vez que fui na ilha, quando o biólogo frisou que até então nunca aconteceu um ataque de tubarão na ilha, isso ajuda a vencer o possível medo! rs Mas falando sério, são belas aulas de educação ambiental  e vale muito a pena!

 

 

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários
  1. Lia Melo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *