Blog

Escola nos Estados Unidos (sistema, a experiência e os meus problemas)

Já estava pra escrever esse post e simplesmente aconteceu tanta coisa sobre o assunto que resolvi fazer logo e contar tudo de uma vez. Como muitos já sabem, estou morando aqui em Aventura, que fica no Miami Dade, Flórida, há 7 meses. E claro, meninas precisam estudar, e pra minha surpresa, isso não está batendo com a minha expectativa.

Escola em Miami

Escola em Miami

O sistema americano 

O sistema americano é assim: crianças têm que entrar na escola pelo menos aos 6 anos. Inclusive se não frequentar e um vizinho denunciar os pais, pode gerar um mega problema e até prisão. Aqui também tem escola pública e escola particular, sendo que a pública é frequentada pela maioria da população, e normalmente são consideradas boas.  Se a opção for escola particular, você pode escolher uma que fique em qualquer lugar, mesmo distante de casa. Mas se for uma escola pública, a criança estuda na escola que abrange a região de onde ela mora. Por isso aqui as pessoas primeiro procuram as escolas que querem colocar os filhos e depois escolhem a casa. Normalmente é uma grande escola, e abrange um território grande. No caso da escola delas, pega Aventura e a partir de um determinada série, um pedaço de North Miami Beach.

Fazer a matrícula é muito rápido, basta levar a documentação, comprovante de residência, histórico escolar e os exames e vacinas que a escola solicita, que no mesmo dia ou no dia seguinte a criança já pode frequentar as aulas. No caso das meninas, foi preciso tomar algumas vacinas que não se tomam no Brasil. Também precisei comprar uniformes, mas isso só é mais comum na Flórida, no resto do país não. Mesmo assim foi apenas a camisa com o emblema da escola. A saia ou calça pode ser de qualquer modelo na cor bege. Nos pés pode qualquer coisa, mas de preferência tênis, de qualquer cor ou formato.

Mas não tem só essa escola pública na cidade.  Aliás, já saí do Brasil com a idéia de colocá-las na Charter School  , que é conhecida por ser a melhor da região e é super perto de casa.  Bem, ela é pública mas administrada independentemente, e pelo que entendi pelo site, tem um método de ensino diferente também. Como é super concorrida, eles fazem um sorteio para ver quem vai entrar na escola. Antes de vir eu já tinha colocado os nomes das duas, e em março, quando aconteceu o sorteio, os nomes delas não estavam na lista.

Como muitos devem saber, o ano letivo começa entre agosto e setembro, logo depois das férias de verão que duram mais de 2 meses, e termina em junho.  Em dezembro tem apenas um período de cerca de 10 dias de férias que engloba Natal e Ano Novo, e em março ou abril, tem o spring break, que dura uns 10 dias também.

Para as crianças que não falam inglês, como as minhas, existe um programa nas escolas para ensinar a língua às crianças que falam outras línguas, que é o ESOL ou ESL . Cada escola trabalha o programa à sua maneira, umas com aulas dentro da escola e todos os dias, outras fazem em outra localidade e a quantidade de dias por semana varia muito. O programa teoricamente garante que a criança não será reprovada por 2 anos e que terá ajuda de alguém que fale a sua língua nesse período, mais tempo pra fazer as provas e dicionário à disposição.

A lista de material  (que você compra apenas se tiver condições) é  bem diferente do Brasil: cadernos, canetinhas, régua, tesoura, lápis de cor, fichários e pastas; mas nenhum livro didático. . Esses são fornecidos pela escola e ficam lá. Eu particularmente não curto, pois acho bacana ver o que vão estudar ao longo do ano , e só vejo as folhas dos livros destacadas que vêm como dever de casa, não tenho idéia do que vai ser estudado, a não ser pelo programa.

O horário das aulas é bem parecido por todo país, variando por poucos minutos.  As das meninas começam às 8:25h e terminam às 15h. Isso significa que elas almoçam na escola, e os pais podem mandar dinheiro, lancheira com comida ou pagar pelo site da escola e a criança usar seu id no refeitório para pagar o que come. Não sei ao certo os preços, mas percebo que é  subsidiado, e as crianças que escolhem o que vão comer. Entre as opções muitas não são saudáveis, como pizza, nuggets,  e isso é algo que me incomoda também.

As escolas fornecem o transporte (naquele ônibus amarelo que aparece em filme) e de graça . Você pode escolher ida e volta, ou só ida ou só volta.

As atividades After School  podem ir até às 18h e o programa é opcional.  São atividades físicas e ainda tem uma professora ajudando na tarefa de casa.   Em algumas escolas as atividades são feitas na sede, em outras , como a das meninas, eles fazem parceria com academias, professores,  e pode incluir o transporte também. Todas as atividades extras são pagas, podendo incluir ou não o transporte.

e daí que tive que chamar a polícia

e daí que tive que chamar a polícia

Nossa experiência até agora

Bem, como falei nos outros posts da série Morando na Flórida, a adaptação das meninas foi muito boa. Não teve nada de ruim de fevereiro até junho, quando entraram de férias e virou o ano letivo. Mas não posso dizer o mesmo desse retorno. Logo na primeira semana, mudaram elas de professora, pois de acordo com a escola, elas estavam em uma turma com o inglês mais avançado. Até aí tudo bem, apesar de chato, elas toparam na boa mudar de turma (que não era a mesma do primeiro semestre). E foi aí que elas entraram em uma turma com mais brasileiros e com uma professora que também fala espanhol. Eu realmente não entendo a necessidade de falar espanhol pra dar aulas para quem não fala português, mas senti que isso é uma maneira da escola facilitar o esquema de ESOL dela, isto é, com uma professora que fala espanhol, eles diminuem o tempo de ESOL ou praticamente excluem isso. Só que eu discordo, acho que o programa é pra ser feito de outra maneira. Enfim, elas curtiram a turma, já tinham amigos nela, até porque brasileiro mesmo sendo criança, se junta mesmo, e foi então que começou o problema com a professora.

Volta e meia elas falaram que a professora tinha brigado sobre isso ou sobre aquilo. Ok, pensei, é mais uma professora chata, quem nunca teve? Foi então que a tal professora começou a implicar com a mochila de rodinhas delas (acho que comentei em algum post sobre isso, era o sonho das meninas pois na escola do Rio não podia), e mandava as duas colocarem nas costas, já que é possível. Só que essas mochilas, por mais que não tenham muito material dentro, pesam mais que as outras, justamente por conta da estrutura das rodas, e claro que ficava pesada pra elas. Bem, mandei bilhete falando pra não insistir e ela nem leu. Um dia ela abre a porta do carro, na hora da saída, e reclama que a mochila delas pesa muito. Tomei um susto com a reclamação, nem respondi. Chegando em casa, no mesmo dia, Camila conta que a professora, para chamar a atenção da Letícia que estava distraída mexendo no estojo, puxou o cabelo dela. Vou até a Letícia que conta a mesma história. Enfim, fui pra escola, o pai delas chamou a advogada que recomendou que fizéssemos um report para a polícia de escolas de Miami. Fizemos isso e na escola todos pareceram chocados com a atitude da professora. Mudaram elas de turma de novo, o que foi outro trauma, porque já tinham amigos, e a professora antiga ainda está sendo investigada.

No fim de semana seguinte mais novidades… a professora colocava as crianças de castigo em pé de frente para a parede (só faltou o milho para ajoelhar) e gritava muito. Meninas começaram a contar e eu fiquei chocada, em pleno 2014, em um país desenvolvido, ainda existe isso, simplesmente inacreditável. Reforcei na escola o assunto, colocando essas novidades e ainda esperando o resultado disso tudo. Se eu já questionava a qualidade das escolas daqui por conta do método tradicional de ensino, agora então, eu questiono muito mais, pois não só o método é antigo como a forma de disciplinar também é arcaica. Estou reavaliando se mantenho elas nessa escola ou tento outra, particular. Confesso que nunca imaginei passar por isso em muito menos que meninas passassem por esse tipo de situação.

Administradora, mãe das gêmeas Camila e Letícia, carioca, apaixonada por viajar. Gosto de todas as fases, desde o planejamento até a revelação das fotos. Curto enoturismo, ecoturismo, viagem de luxo, romântica, e principalmente viajar com as filhotas.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.

Comments

  • Daniel
    novembro 14, 2019

    Olá, tenho uma duvida: ao deixar o Brasil em dezembro foi completado o 7 ano, se retornar para o Brasil em abril ou maio consigo colocar meu filho no 8 ano? Ele tera perdido uns 3 ou 4 meses de aula no Brasil.

    reply
  • Andrea
    setembro 11, 2018

    Oi Flavia
    Em qual escola as meninas estão ?
    Gostaria muito de saber .
    Obrigada

    reply
  • Maria Morim
    junho 1, 2017

    Olá Flávia!
    Eu, meu marido e meu filho de 4 anos vamos morar em Orlando. Já pensamos em Miami, mas a nossa preocupação é escolher uma boa escolha para nosso filho. Quando li seu relato sobre o que passou com suas filhas, ficamos muito chateados. Pelo que entendi, agora suas filhas estão na Montessori de Celebration. Esta está sendo nossa opção. É uma boa escolha para nossos filhos? É considerada uma ótima escola?
    Muito obrigada por passar suas experiências!
    Muitas felicidades com p vc e toda sua família!!!

    reply
  • Maria
    abril 12, 2017

    Flavia, tudo bem?
    Pesquisando escolas, encontrei seu blog!
    Nós estamos mudando da Carolina do Norte para a Florida devido ao emprego do meu marido. Nossa filha tem 8 anos.
    Gostaria de saber, qual a montessori que vc colocou suas filhas em Orlando e se estão gostando!
    Nós visitamos a de Celebration , minha filha se sentiu bem na visita e fomos bem recebidos! Eu to querendo saber mais dessa escola e da Summit Questa em Davie.
    Primeira opção de cidade seria perto de Fort Lauderdale ( temos que estar perto do aeroporto) e encontrei essa montessori em Davie que até forma professores. Essa não visitamos ainda. Mas bem, a dúvida mesmo é sobre a montessori em Orlando já que vc mora em Orlando!
    Te agradeço desde já !
    Bjos ,
    Maria

    reply
  • Elaine
    agosto 24, 2015

    Acabei de me mudar para Orlando com duas filhas. Gostaria de saber como as suas estao na escola hj e se a escola que aconteceu o problema era charter ou nao. Porque tenho um relato de uma visinha que o castigo de frente para a parede tbm aconteceu com a filha dela e a algums meses, sendo que a menina eh um doce e super timida.

    reply
  • fevereiro 18, 2015
    reply
  • Claudia
    janeiro 30, 2015

    Ola, estou de mudança pra Weston e gostaria de receber informações sobre a cidade….Aguardando.

    reply
    • Allan
      julho 3, 2015

      Oi Claudia, vc ja foi? Estamos planejando ir em 2016.
      Gostaria de saber como é o dia a dia na cidade e o mercado de trabalho para biólogo na região.
      Abs

      reply
  • jana
    janeiro 7, 2015

    Oi Flávia! Nossa, que aflição, imagino sua angustia nesse periodo.
    Estou indo morar ai em Aventura em poucos dias (01/02) e adoraria conhece-la para pegar umas dicas.
    Meus meninos (03 e 05 anos ) irao estdar na hochberg preparatory, optamos por la, por ser religiosa (somos judeus) e por ser do lado de minha casa.

    Amaaando seu blog! Mil beijis!

    reply
  • Joana
    novembro 30, 2014

    Oi Flavia! Que historia terrivel!! Fiquei apavorada principalmente porque tenho um menino de 4 anos que nao fala nada de ingles e podera ficar indefeso na escola! Ja perdi as contas das vezes em que entrei no site do great schools e no school digger para ver a classificacao da escola e os reviews dos pais. Percebi que nem sempre uma escola com classificacao mediana nos testes é necessariamente uma escola ruim justamente devido ao grande numero de english learners na regiao. As vezes uma escola com classificacao mediana tem excelentes reviews o que pode contar para matricular as criancas (pelo menos foram essas as minhas impressoes). A escola das meninas tinha bons reviews? E, desculpe perguntar, o que voce decidiu sobre a escola? Vai mudar? Obrigada pela atencao e torco para que a situacao se resolva logo!

    reply
      • Allan
        julho 3, 2015

        OI Flavia
        Nossa fiquei pasmo com essa história e mais ainda com o que vc contou nos comentários, agora fiquei preocupado, o maior motivo é o futuro de nossos filhos (6 e 3 anos)
        Estou indo em 2016

        reply
  • Débora
    outubro 20, 2014

    Oi Flávia.
    Eu vivo nos EUA a 12 anos, e meu filho de 10 anos está na quinta série . Ele estuda na mesma escola desde os 5 anos. Estamos muito felizes com o sistema de ensino e tudo o que as escolas oferecem em Revere, MA, onde vivemos. Eles são realmente muito rígidos com relação às regras e comportamento. Na escola do meu filho eles têm horário para tudo, e as crianças são treinadas para isso. Tb usam uniformes. Nunca tive nenhum problema, ou mesmo situação complicada. Todos são muito atenciosos, e respeitosos. Na verdade os pais é quem são complicados e, quando percebi que alguns deles não conhecem o significado da palavra educação e respeito optei por não me envolver. Sendo assim conheço apenas três mães. Uma boa parte dos alunos são filhos de imigrantes, brasileiros e hispanos. Levei um tempinho para me adaptar ao método deles, mas agora é tranquilo. Sou professora e orientadora pedagógica, o que talvez facilite um pouco essa transição. Amo a escola do meu filho! Me dou super bem com as professoras. Algumas foram meio complicadinhas, mas no final a gente se entendeu. Quando preciso me comunico com elas por email. E procuro seguir as regras da escola a risca. Eles oferecem acesso a toda a vida escola do aluno por um website onde temos que nos registrar para acessar. E tb oferecem sites de estudos, treinos e informações. Não tive nenhuma dificuldade. Quanto ao comportamento da professora, isso não é comum aqui. Na escola do meu filho, onde eu me voluntário durante o período dele no Kindergaten, eu sempre ouvia:” hands off” , que quer dizer não toque. Isso serve para os alunos e professores.
    Creio que vc não deu sorte nessa escola, mas se vc puder procure por outra. Existem alguns websites que te fornecem os “Ratings” das escolas, e isso ajuda bastante na hora de escolher onde morar. Informações através dos pais pode ser bom, mas é preciso ter cuidado…
    Espero que vcs tenham melhores experiências no futuro

    reply
  • Daniel Lazzaro
    outubro 19, 2014

    Que situação chata. E o pior é que ninguém garante que, se trocar de escola, problemas semelhantes desaparecerão. O maior problema nisso tudo é chegar uma hora em que as meninas ficarão con medo de ir pra escola. Se acontecer isso, pode arrumar as malas e voltar, pois será irreversível. Criança quando pega trauma de escola, é problema sério.

    reply
  • Ana
    outubro 18, 2014

    Moro já a 4. anos em weston FL tenho hm Filho com 17 outro com 15 e duas meninas com 13 nunca tive nenhum tipo de problema nas escolas e nada próximo do que foi relato acima! Escolhi Weston exatamente pelas escolas e sempre claro pensando nos filhos em primeiro lugar!

    reply
    • Helena Kindi
      junho 11, 2016

      Olá Ana,

      Tenho pensado muito em ir a Weston. Tenho duas filhas, uma de 11 e uma de 15. Adoraria poder me comunicar com vc para saber de sua experiência com Weston. É justamente para aí que pensei em me mudar. Adoraria saber mais sobre sua experiência aí…
      Beijos, Helena

      reply
    • henrique
      março 18, 2017

      Oi Ana.
      Faz um tempinho seu comentário, mas queria ver como andam as coisas por ai.
      Estamos em processo de imigração e verificando escolas em Weston.
      Tem referencias? Meu filho esta com 11 ano e no 7 ano e minha menor tem 8 anos e 4 ano aqui no Brasil.
      Muito grato,

      reply
  • vivian
    outubro 17, 2014

    pelo seu relato é a mesma escola que a minha filha frequentava. Eu morava no The Venture (junto ao Publix de Aventura) e também tentei a charter, mas não tivemos êxito. Agora estou no Brasil, mas assim que retornarmos à Flórida, iremos morar em Weston, o lugar que tem as maiores notas das escolas elementares. Tenho uma amiga que mora lá e é o lugar perfeito pra quem tem filhos pequenos !

    reply
  • Fernanda serato
    outubro 17, 2014

    Oi Flávia, tem um site que eu acho muito legal, não sei se você conhece. É o zillow. Lá você digita o zip da sua casa e ele te da a região onde você mora, é para aluguel e venda de casas mas ele te dá as escolas da região, as notas delas e se você clica no link da escola vem outras informações, comentários de pais. Talvez te ajude!!! Beijos e boa sorte.

    reply
  • Agostinho Rodrigues
    outubro 11, 2014

    Olá Flávia,
    ao ler o seu relato levou-me aos meus tempos de escola aqui em Portugal (á 50 anos). Espero que tudo se resolva da melhor forma para as suas meninas.
    Abraço,
    Agostinho Rodrigues

    reply
  • edna alves de lima
    outubro 10, 2014

    Oi! Flávio, tenho algumas curiosidades sobre morar na Florida gostaria de lhe fazer algumas questões vc tem wathsaap ou face me adiciona procure pelo meu nome Edna Alves de Lima. Sem mas fico no aguardo do seu retorno. Beijos

    reply

Post a Reply to Agostinho Rodrigues cancel reply