Blog

Um ano morando na Flórida

meninas no paqruinho perto da escola nova

meninas no paqruinho perto da escola nova

Não diria que passou rápido, mas também não passou devagar. Não posso dizer que adorei esse  ano morando aqui na Flórida, mas também não posso dizer que odiei. Encarei, e continuo encarando pois o prazo não terminou, essa temporada aqui como um aprendizado, e infelizmente um aprendizado que me doeu em alguns momentos, no que se refere às meninas. Na tentativa de tentar acertar e minimizar o sofrimento delas , e o meu, tomei a decisão de mudar de cidade, mas continuaremos a morar no estado. Vou contar o porquê disso no final do post.. primeiro vou contar resumidamente o que achei desse ano morando aqui .

Todos os lugares têm seus prós e contras para se viver, e Miami não seria diferente. Engraçado é que desde o ano passado está saindo na mídia brasileira que os brasileiros estão vindo morar em Miami, que Miami é o Rio que deu certo e por aí vai. Retratam Miami como uma cidade perfeita..e, como perfeição não existe, vou tentar  comentar sobre o que mais os brasileiros acham que vão encontrar em Miami ou nos Estados Unidos mesmo, versus o que existe no Brasil.

Educação Pública

Vou começar exatamente pela minha ferida, minha grande decepção aqui. Cheguei há um ano e coloquei minhas filhas em uma escola pública, e se tem algo que me arrependo nesse  ano é exatamente disso, de ter colocado as 2 nessa escola (lembrando que a escola pública é definida por onde você mora, portanto eu não poderia escolher outra, a não ser que me mudasse).

A escola é toda bonitinha, tem iMacs para as crianças estudarem, enfim, fica linda na foto, mas o ensino, que é o que importa, é muito ruim. Quem é do Rio vai lembrar dos CIEPS do Brizola.. então, é basicamente isso.. super  bonito mas o resto não funciona. O material usado (que é dado pelo governo) é fraco, as professoras são totalmente despreparadas, de todas as formas, principalmente psicologicamente (quem lembra da história do puxão de cabelo, do castigo de frente pra parede e da polícia?) .

O programa de ESL, para receber crianças de línguas estrangeiras, é lindo na teoria, mas na prática eu não vi ele acontecer. E não é só isso, o método de ensino é daqueles tradicionais mas seguindo a linha do tempo da minha avó (basta ver o post que linkei no parágrafo acima).

Aí você pode falar.. ah, você deu azar.. sorry.. não dei não. A escola é avaliada e a nota dela não é ruim. O pessoal daqui realmente acha a escola boa (editei o post pra colocar links sobre isso, link 1, link2, link3) , e o que eu posso dizer é que quando não se tem parâmetro, isto é,  nada para comparar , é difícil emitir um parecer sobre algum serviço/produto. E é isso que vejo de mães daqui dos Estados Unidos, nunca viram outro tipo de escola, outro tipo de ensino, e acham que o que têm é bom (isso sem contar que duvido que saibam que os filhos ficam de castigo para a parede, além de que elas não participam tão ativamente das tarefas). O que não é o meu caso, tanto no papel de mãe como no papel de aluna. Eu estudei em uma escola pública no Brasil, onde o ensino era tradicional e ela era super forte (tão forte que 90% da turma passou para faculdade pública no vestibular, e se alguém falar que isso foi no “meu tempo” basta ver o resultado do ENEM desse ano nesse link). Portanto sei o que é uma escola pública, com alunos de todas as classes sociais (eu tinha amiga que ia de carro com motorista e amiga que não tinha grana pra comprar o lanche), e sei que isso não é motivo para um ensino ruim. E, como mãe, vivenciei o aprendizado das minhas filhas, por 5 anos, em uma escola construtivista, onde não existe decoreba, onde se aprende a pensar até para aprender a ler e escrever . Nem preciso explicar o desgosto absurdo ao ver as duas aprendendo expressões aqui com o método de copiar várias vezes a mesma frase.

Enfim, pra que elas tenham algo parecido com o nível de ensino que tinham no Brasil, procurei uma escola particular. E, para isso,  pagaremos o equivalente a uma ótima escola particular no Rio.

Alimentação/supermercado

Se existe um povo prático, esse povo é o americano, e eu, como virginiana, ADORO. Seja para faxina, como já contei nesse post, ou para comida. Pra quem quer comer comida saudável, orgânicos, saladas, frutas, tudo pode ser comprado cortadinho, separado, limpinho.. mas, infelizmente, tudo é caríssimo. Orgânico aqui, mesmo sem ser cortadinho, é tão caro como no Brasil. O pior é que os produtos que não são orgânicos não tem muito sabor (fruta então é dureza). Falando em fruta.. aqui é o Orange State.. mas tenta comprar suco de laranja natural, sem ser de caixinha ou garrafa? Tem um mercado que vende, mas estou falando de restaurante.. sabe quantos fazem? que eu saiba, nenhum, apenas lanchonetes naturebas e olhe lá.

Não sei se todos sabem, mas corte de carne aqui é bem diferente do Brasil.. pra comprar carne boa eu preciso ir no mercado brasileiro. E carne aqui não é barato.. ontem mesmo paguei R$ 23 em uma bandeja de 3 bifes de alcatra no Publix.

O que é barato aqui, em relação ao Brasil, é o supérfluo, como snacks, refrigerantes, maquiagem, chocolates, e inúmeras outras coisinhas que vendem nos mercados e que todos os brasileiros piram.

Saúde

A sensação que eu tenho é que muito brasileiro não tem idéia de que não existe saúde pública nos EUA, não como nós brasileiros temos no Brasil. O fato é que aqui nos EUA não existe nada parecido com o tão mal falado SUS. Todo mundo precisa pagar para ter acesso à saúde, e não é nada barato. Pra não dizer que não existe nenhum programa para baixa renda, tem sim, mas é preciso provar a baixíssima renda para ter acesso à saúde.

Em linhas gerais, ou se tem um seguro saúde ou reza pra não ficar doente, não sofrer um acidente, enfim, não precisar ver um médico nunca. Mesmo assim, ter um seguro saúde, nos moldes dos planos de saúde que temos no Brasil, onde não é tão comum  desembolsar dinheiro para procedimentos (ao menos que o plano conteste ou algo parecido), é praticamente coisa de rico. Isto é, mesmo pagando o seguro saúde, se for a um médico ou fazer algum exame, terá que pagar alguma quantia não importando o tipo de procedimento ou consulta.

Eu acho esse ponto fundamental para quem pensa morar nos Estados Unidos…isto porque eu tive um tio, um avô e uma avó que morreram de câncer. Todos os 3 tinham planos de saúde, sendo que o do meu tio nem era dos melhores, mas TODOS, sem exceção, tiveram os seus tratamentos cobertos pelos planos. Quer ficar deprimido? Entra no Facebook ou Google e busca por brasileiros que ficaram com essa doença morando nos Estados Unidos. Toda hora aparece alguém fazendo vaquinha nas redes sociais para ajudar um paciente a pagar as contas do hospital. Muito triste.

Agora, estamos no país do capitalismo.. enfim, com dinheiro, na verdade, muito dinheiro, você tem acesso ao que a medicina tem de melhor, o que significa que esse privilégio é pra muito poucos. O resto tem acesso rápido à dívidas estratosféricas, caso precise de um hospital.. tipo, uma conhecida fez uma ultra e uma tomografia de emergência e recebeu a conta de 9000 dólares de presente.

 

Transporte público e trânsito

A Flórida é um estado que não pode ser tomado como exemplo: aqui tudo é feito para usar carro. Até tem ônibus, sim, funciona, mas, parece até o Brasil, tirando o fato de ser bonitinho e ter wi-fi, ele, assim como no nosso país,  não atende às necessidades da população, o que faz todo mundo usar os carros (no Brasil o povo faz milagre e dá seu jeito com vans, metrô, baldeação e etc).

Quanto ao trânsito, eu confesso que estou pirando aqui em Miami..  óbvio que não é no nível de São Paulo, mas sim, tem trânsito, engarrafa muito, tem hora do rush, e nem poderia não ter, com tantos carros pela rua.

Segurança

Pra começar ninguém aqui tem insufilm ou películas nos carros. Carro conversível é figurinha típica das ruas da Flórida.. cada um mais chamativo que o outro. Não rola isso de ser assaltado no trânsito, o que confesso , é uma maravilha de sensação de segurança. Aqui em Miami já dei mole 2 vezes, aliás, as meninas: elas saem do carro e a porta que é daquelas que fecham com o botão não fecha e ninguém vê… uma vez ficou aberta por 2 horas, outra por 3 horas. Nada foi roubado de dentro do carro, e tinha mochila, cabos de telefones, cadeirinhas.. enfim.. tudo ficou como estava.

Óbvio que em shoppings o negócio muda de figura.. os alvos são pessoas que colocam as compras no chão pra mexer na carteira, ou deixam no carro e voltam para o shopping.. enfim.. pessoas desatentas que acabam perdendo suas compras.

Tudo bem também que eu não frequento as áreas perigosas de Miami, muito menos de noite..   e esse teste eu não estou a fim de fazer rs

Poderia fazer um post apenas sobre a Saudade que fica da família e dos amigos do Brasil, que é daqueles calos que doem mais em uns do que em outros. Tudo bem que o brasileiro acaba se juntando (isso quando não tem ninguém da família americano) pra não ficar sozinho, afinal, para os americanos  nós somos latinos e para os latinos que falam espanhol nós não somos nada.

Bom, acho  que falei um pouco de tudo que gera dúvidas sobre morar na Flórida, se alguém tiver mais dúvidas é só perguntar. Queria terminar o post contando uma novidade, aquela que mencionei nos primeiros parágrafos: estou deixando Miami para ir morar em Orlando. 

Tomei a decisão porque tive mais um problema com a escola, o que eu chamo de a gota d’água que fez transbordar a minha paciência. Meninas já vinham falando que não queriam ir pra escola, e eu comecei a achar estranho. Até que perguntei o que estava acontecendo e finalmente uma respondeu: as crianças não queriam brincar com elas porque elas falavam português .  Note que elas estão aqui há um ano, estão se virando super bem no inglês, então o problema não era comunicação. (até porque a maioria de lá fala espanhol também) . O problema era preconceito mesmo, e elas estavam sofrendo bullying. Nem preciso dizer como isso me deixou arrasada… Fiquei pensando no assunto, se ia falar na escola mesmo sabendo que não ia resolver nada, afinal se deixaram pra lá o fato da professora ter puxado o cabelo da Letícia, imagina se iam fazer algo em relação ao bullying?

Pensei muito.. pensei em quanto o método de ensino influencia na formação das crianças na escola. Porque é óbvio que educação, caráter, valores, vêm de casa, da família, mas quando a escola também incentiva ações beneficentes, quando a escola demonstra preocupação com os outros  é claro que isso passa para os alunos,  como a escola das meninas no Rio que chegou a ter seus alunos em várias televisões e jornais (pra quem não sabe , segue o link do Globo e Encontro da Fátima Bernardes ) no ano passado, porque os alunos (mais velhos claro) rasparam a cabeça em solidariedade à professora com câncer. Foi lembrando desse caso que comecei a procurar uma escola construtivista para elas, e, como não foi fácil, procurei uma montessoriana. Aqui em Miami tem, mas eu teria que me mudar ou então passar horas no trânsito… Como tenho muito trabalho em Orlando, e o pai delas também , olhamos as escolas na região..  Depois de ver algumas, descobrimos uma que a princípio é tudo que eu queria para as minhas filhas. Elas visitaram a escola, adoraram, e eu estou ansiosa para que comecem e que superem todas as experiências ruins dessa escola aqui de Miami. Torçam por elas! Ah,  se antes Orlando já era um destino super falado por aqui, isso vai aumentar cada vez mais! 🙂

Administradora, mãe das gêmeas Camila e Letícia, carioca, apaixonada por viajar. Gosto de todas as fases, desde o planejamento até a revelação das fotos. Curto enoturismo, ecoturismo, viagem de luxo, romântica, e principalmente viajar com as filhotas.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.

Comments

  • Ariane
    setembro 11, 2019

    Oi Flávia, muito obrigada por dividir suas experiências com todos. Principalmente quando nossa maior preocupação é a questão de filho e seus relacionamentos.
    Na região de Fort Lauderdale e Weston você acredita que a questão escolar seja melhor que a experiência que teve em Miami?
    Minha filha tem dois anos e fico preocupada em qual escola escolher.
    Obrigada!

    reply
  • Rafaela
    junho 5, 2018

    Oi Flávia , tudo bem! estou indo morar em kissimmee vc sabe se a escola de celebration k8 aceita moradores de Kissimmee? E qual o valor vc paga por suas 2 filhas na escola em que elas estudam hoje.

    reply
      • Lizandra
        agosto 19, 2019

        Boa noite!
        Poderia nos atualizar sobre a escola das meninas no momento?
        Estamos seguindo a história delas e gostaríamos de saber como estão agora!
        Super obrigada

        reply
  • Renata Rallo
    junho 3, 2018

    Oi Flávia , adorei seu post . Uma opinião diferente e sincera de tudo o que tinha lido até agora sobre morar na Flórida . Estamos de mudança para Miami . Atualmente moro em lima no Peru , meu filho estuda em uma escola maravilhosa aqui com um método de ensino que se chama Reggio Emília , não sei se conhece ? É muito parecido com o construtivismo , mais vai ainda mais além … a alimentação é um dos grandes focos . Eles trabalham como comunidade … o tipo de escola que forma um ser humano pensante e preocupado com o mundo . Gostaria que ele seguisse Em uma escola com essa mesma linha ou parecida . Você citou que existiam escolas construtivistas em Miami . Você me poderia passar o nome delas ?
    Obrigada

    reply
  • Amanda
    junho 20, 2017

    Oi!!
    Estamos mudando para orlando ano que vem. A dúvida é escolher o lugar por causa da escola. Estamos vendo em Lake Nona e Winter Gardem. Vc conhece as escolas de lá para criança pequena?? Vc sabe a média de valor de Pre K em orlando???
    Bjss

    reply
      • Daniela
        abril 12, 2018

        Olá, Flávia.
        Meus filhos estudam em escola montessori no RJ e estou avaliando algumas escolas em Orlando. Gostaria de saber se a escola que colocou suas filhas é boa, se tem um trabalho parecido com daqui do Brasil.

        reply
  • MIRIAN SOUZA
    novembro 11, 2016

    OLÁ FLÁVIA!
    PARABÉNS PELA SINCERIDADE E CHOQUE DE REALIDADE. MTOS BRASILEIROS TENDEM A SUPERVALORIZAR OS OUTROS PAÍSES. MAS A VERDADE É QUE NÃO EXISTE POVO COMO O BRAISLEIRO. MTOS TBM QUE VÃO MORAR AÍ SÓ RELATAM OS PONTOS POSITIVOS, E ISSO NOS DÁ A IDÉIA DE UMA FALSA REALIDADE. SOU MUITO SINCERA, REALISTA E PÉ NO CHÃO COMO VOCÊ. PREFIRO A VERDADE NUA E CRUA. PREFIRO UMA VERDADE MAL CONTADA DO QUE UMA MENTIRA BEM CONTADA.
    MTOS ESTÃO SURPRESOS PQ O TRUMP VENCEU A ELEIÇÃO. MAS A VERDADE QUE NÃO QUER CALAR É QUE MTOS AMERICANOS SÃO COMO ELE.
    GOSTO DOS EUA E PRETENDO UM DIA CONHECER, MAS SOU PROFESSORA E BACHAREL EM DIREITO. VC SABE QUE PROFESSOR PÚBLICO NÃO GANHA BEM NO BRASIL. RSS SOU PROFESORAM DE ENSINO INFANTIL E FUNDAMENTAL, E FIQUEI HORRORIZADA COM A AGRESSÃO CONTRA A SUA FILHA.
    VC ESTÁ CERTA EM PRIORIZAR O BEM ESTAR E A EDUCAÇÃO DE SUAS FILHAS. AS PRIORIDADES DE CASADOS E SOLTEIROS SÃO TOTALMENTE DIFERENTES. E UMA CIDADE VARIA MUITO DE UMA PARA OUTRA. ASSIM COMO AS EXPERIÊNCIAS INDIVIDUAIS DE CADA UM.
    QDO ALGUÉM FALA A VERDADE, OUTROS FÃS FICAM REVOLTADOS. MAS SE ESQUECEM QUE A EXPERIÊNCIA É ÚNICA PARA CADA UM QUE A VIVEU. PÁRABÉNS. QDO PRECISAR CONVERSAR E DICAS SOBRE EDUCAÇÃO, OU DESABAFAR, SÓ ME PROCURAR NO FACE. (MIRIAN SOUZA , MARTINÓPOLIS-SP)

    reply
  • Ananda
    setembro 24, 2016

    Estamos indo morar nos EUA, Florida em Junho/2017. Estou avaliando regiões, casas, e principalmente escolas. Já faz 6 meses que me dedico diariamente nesse processo. Minha maior dúvida é com relação ao ensino público e privado. Entendo que não funciona da mesma forma que no Brasil, e sei, que as escolas públicas são ótimas nos EUA. Porém leio de tudo, escuto de tudo, e aí bate a insegurança de fazer a escolha errada. Vi escolas com notas boas, como a Bayview em Fort Laud. e tb a Norman em Sunny Isles, porém não faço ideia do “plano pedagógico” e funcionamento dessas escolas. Não quero me basear por foto ou simplesmente nota, acho isso totalmente sem fundamento! Fiquei muito interessa em conhecer a Heritage American School, privada em Fort Laud., conheço 3 pessoas que têm filhos nessa escola. Porém, o custo varia de 15 mil a 44 mil dólares anual. Meu filho de 6 anos, já alfabetizado, estuda numa escola aqui em Porto Alegre, construtivista, com uma metodologia de ensino, que particularmente adoro.
    Então, a questão que surge é a seguinte: O que mais devo avaliar numa escola nos EUA, quando fizer a reunião, para ter mais chance de ser assertiva?
    Tenho mais 10 perguntas, mas acredito que essa seja o 1 direcionamento que preciso.

    reply
      • Nathalya Sodre Veiga
        maio 14, 2017

        Oi bom.dia
        Por favor voce consegue entrar em.contato comigo.por email ?preciso.muito de uns conselhor ,ajudas e tirar duvidas.por favor
        Obrigada
        Wicca_nathy@hotmail.com
        Ou tem algum email seu q eu possa entrar em contato.

        reply
    • Marcela
      março 15, 2017

      Oi Ananda,
      Estou indo em junho/2017 tb e estou super na dúvida quanto a escola, tb vi a Norman e a Ruth, vc já decidiu? Se puder me mande um e-mail celagiovanini@gmail.com podemos trocar informações, tenho uma filha de 5 anos e um bebê de 1 ano. Beijos

      reply
    • Julio
      setembro 4, 2017

      Olá Amanda, estamos indo par a Flórida no mês que vem e como vc foi há algum tempo, gostaria de saber se conseguiu superar suas expectativas, se está feliz e o que tem de deixado preocupada.
      Pode dividir isto conosco, por favor?
      Também estamos bem aflitos em trocar de país, mas a decisão já foi tomada.

      reply
  • tati
    maio 11, 2015

    Oi Flávia! Você já leu esse texto (sobre as escolas públicas americanas)? Não é exatamente sobre bullying, mas também é um banho de realidade para os incrédulos. Segue:
    http://antesqueelescrescam.com/2015/04/13/escola-publica-nos-estados-unidos-e-pior-do-que-eu-pensava/
    Abs,

    reply
  • Isabella
    maio 5, 2015

    Oi Flavia …. parabens pelo site … bem bacana … Vc chegou a se mudar para Celebration ? Esta Gostando ? E a escola Montessoriana ? Se puder falar um pouco de como esta por ai … agradeço. Obrigada …

    reply
  • Desiree
    março 21, 2015

    Querida Flavia,
    Acho que realmente nao tivesses boas experiencias! Sou professora primaria e Cirurgiã- Dentista formada no Brasil. Moro ha 12 anos now EUA. 10 anos morei em Washington DC e tenho que concordar contigo quanto a educacao publica, mas existem excecoes. Meus filhos estudaram em escola Montessoriana ate kindergarten e tive uma otima experiencia! Quanto a escola publica em Washington DC, achei pessima! Meu filho mais Velho so cursou um ano la- no que supostamente era para ser uma das melhores escolas dos EUA, o que descordo. Faz quase 3 anos que moro em Celebration e estou encantada com aescola publica daqui!! Sou super exigente quanto a educacao! Miami,realmente, tenho que coconcordar contigo , nao tem uma boa educacao publica e nao eh uma boa area para educar os filhos. TODO AMERICANDO SABE DISSO! Claro que nos que viemos de fora nao! Para tu teres um ideia, meus filhos sao bilingues e eles ajudam muitos brasileiros que chegam sem falar uma palavra em ingles ;e as professoras sao muito agradecidas e os pais tambem! Nao tem essa coisa de bulling! Elas sao ajudadas e a escola incentiva esse ato! Alem disso, a relacao professor -aluno eh bem proxima! Meu filho mais velho precisa de uma acessoria especial e a escola se acomoda. Hoje mesmo, durante spring brake a professora de ciencias me ligou para me dar um recado. e fez questao de fazer isso pesssoalmente! Acreditas? O grande problemas eh que ,quando viemos de fora, nao temos a informacao de onde morar para desfrutarmos das melhores escolas .Infelizmente,nao podemos nos valer somente das informacoes do site do condado …Nestes 12 anos, conheci muitos lugares nos EUA e posso te dizer por experiencia propria que o melhor lugar para o brasileiro morar eh a Florida! Tambem comi muito fogo durante esse tempo, por nao ter conhecimento das coisas ,mesmo tendo um marido americano!Mas aprendi a forma de viver bem e driblar todos esses contra tempos. porem, isso requer tempo…E todos os dias aprendo um pouco mais.Mas nao eh facil!A respeito do transporte, preciso cocncordar contigo. Para morar aqui ,eh mais dificil nao saber dirigir do que nao falar ingles ! Com o primeiro( nao saber dirigir) tu nao sobrevives,com o segundo sim! E isso se passa nos EUA inteiro! Se queres ter qualidade de vida, nao teras conducao! Transporte publico so em cidades grandes… E a seguranca Flavia? Essa nao tem preco! Fico a noite no meu portico na frente de casa sem medo algum de um assalto! Isso eh tudo!!! Tambem sinto falta de familia e amigos brasileiros.mas sempre vou visita_los e com a internet tudo se acomoda! Alem disso, aqui tambem tem pessoas muito boas,so precisas conhecer as pessoas certas…
    Tudo de melhor pra ti Flavia! Espero que a partir de agora tu so tenhas boas experiencias!
    Um grande abraco

    reply
      • Desiree
        março 21, 2015

        Claro Flavia! Vou te mandar meu contato via messanger! Tambem podes me adicionar no what’s app!
        Beijosi pra ti e aproveita bem o spring brake!
        Desiree

        reply
        • Patricia
          agosto 14, 2016

          Olá Desiree, será que vc poderia passar o nome dessa escola? Estou em busca desse tipo de informação agora para decidir se fico ou não nos Estados Unidos no ano que vem. Abraços

          reply
    • Elaine
      agosto 24, 2015

      Desirre, estou em orlando e gostaria de saber mais sobre as escolas que seus filjos frenquentam. Como conseguimos nos falar?

      reply
    • Micheli
      agosto 12, 2016

      Olá! Queria saber se conhece a escola Westside k8?

      reply
    • Andrea Pagnanelli
      setembro 11, 2018

      Olá em qual escola seus filhos estudam em Celebration ?
      Aguardo resposta
      Obrigada

      reply
    • Rute
      dezembro 29, 2019

      Olá Desiree, tudo bem?
      Me chamo Rute, poderias me passar um meio de contato para que eu possa me comunicar com você?

      reply
    • ANA
      setembro 13, 2020

      OLA
      GOSTEI MUITO DE SEU COMENTARIO DESIRRE, BEM COMO DO POST DA FLAVIA;
      ESTAMOS COMEÇANDO A PENSAR EM MUDAR P FLORIDA EM 2022. TEMOS FILHA COM 6 ANOS Q ESTUDA E EH ALFABETIZADA EM ESCOLA INGLESA AQUI NO BRASIL. JA EH BILINGUE. QUAL ESCOLA INDICARIA EM MIAMI? EM AVENTURA, OU EM KEY WEST, ALGUMA PARTICULAR QUE ESTIMULE O PENSAMENTO CRITICO? FIQUEI HORRORIZADA COM O QUE DESCOBRI AQUI SOBRE DECOREBAS, E BULLING… OBRIGADA ANA

      reply
  • Santuza
    março 20, 2015

    Flávia, Eu nunca comento as coisas q vc escreve, pq sempre penso e vejo tantas pessoas fazendo isso, q eu seria apenas uma a mais e q vc nem tenha tempo de ver todos os comentários. Mas tudo q vc escreve é tão maravilhoso eu amo! Que Deus continue te iluminando e te dê muito ânimo p continuar a escrever cada dia mais e mais. Parabéns!!! Pessoas como vc faz a diferença em nossas vidas!

    reply
  • Natasha
    março 20, 2015

    Quanta coisa legal aqui!
    Tô adorando!
    Minha família sempre pensa em morar fora, mas eu, especificamente, tenho uma grande resistência à idéia. .. Se puder, me diga uma coisa, como e por que foram morar aí? Em que você trabalha? Fiz Direito e não sei das possibilidades de trabalho em uma área tão técnica… Mas enfim, estou adorando saber das suas experiências! Parabéns! E conte tudo sobre Orlando, amo! Kkk Logo devo ir, e se eu for, quem sabe possamos nos conhecer melhor! Obrigada, boa sorte e sucesso!

    reply
  • Bruno Tadeu Braga
    março 10, 2015

    Engraçado que vivi 18 meses em Fort Lauderdale e acho completamente irreal seus comentários. Porém pode ser que tivemos experiências muitíssimo diferentes. É uma grande pena seu texto estar fazendo tanto sucesso com algo tão negativo.

    Espero que outras pessoas com a experiência diferente possam fazer sucesso também escrevendo as coisas maravilhosas e problemas normais que enfrentamos.

    reply
  • Helena Kindi
    março 3, 2015

    Olá Flávia,

    Me interessei bastante pelo seu relato. Força aí, e espero que este seu segundo ano seja infinitamente melhor que o primeiro. Eu tenho também 2 filhas, uma de 10 e outra de 14, e sou separada. Tenho cidadania americana, e fico me perguntando todos os dias se não seria melhor para mim e para minhas filhas se morássemos aí. Já vivi 10 anos em Boston, e voltei a 8 anos para São Paulo. Em Boston vivia no subúrbio, tinha uma vida bem mais tranquila e bem menos estressante do que aqui. Mas não me iludo, pois sei que parte do estresse que tenho aqui é economico, coisa que eu não tinha na época que vivia em Boston. Enfim, gostaria de fazer algumas perguntas para vc. Acho que o meu maior medo é o medo da solidão. Aqui tenho família e amigos, você acha complicado fazer amigos aí? Outra coisa é que a Flórida tem fama de ser um estado pobre, morro de medo de não conseguir trabalho. Tenho M.A. daí dos EUA, mas já estou quase na casa dos 50 anos. Morro de medo de não conseguir um trabalho. O que vc acha desta área? Sou psicóloga de formação, com mestrado em Relações Interculturais.
    Em termos de escola, ouví falar de Cooper City que parece ter boas escolas públicas. O que acha? Já ouviu falar? Bom, já te enchi de perguntas… Muita sorte e bençãos para todos vocês!

    reply
  • João Camargos
    fevereiro 28, 2015

    Olá Flávia sou seu seguidor, espero que vc e suas filhas sejam felizes em Orlando, que elas sejam felizes na na nova escola, pois não há nada pior que a gente sentir que os nossos filhos estão tristes,infelizes, tenho certeza que vc será mais feliz em Orlando, minha esposa já perguntou várias vezes, se tivéssemos a oportunidade, qual cidade gostaria de morar, Miami ou Orlando e sempre respondo Orlando, já fomos varias vezes para Miami e Orlando, e não sei porque me sinto melhor em orlando. Tenho certeza que dará tudo certo para vcs. Felicidade pra vc e suas filhas. Abçs.

    reply
  • fevereiro 27, 2015

    Caracas Flávia! Eu sou professora e estou chocada com o que li… Depois dizem que o ensino no Brasil que é uma várzea, arcaico… Deixar de castigo virada pra parede e puxar o cabelo é um extremo absurdo!!!
    Estou feliz que vai se mudar e mudar as meninas de escola…
    Assim que elas iniciarem na nova escola poste aqui como está sendo a experiência!
    Te acompanho sempre e estou ansiosa para saber!
    Um beijo!!!
    =D

    reply
  • fevereiro 24, 2015

    Flávia
    Preciso de uma ajuda local e segura ( confesso que estou assustada com a questão segurança)
    Estou indo próxima semana para Miami e foi algo de ultima hora e emergencial
    Você teria a gentileza de me ajudar em questão de hotel barato e seguro para 7 dias?
    Te acompanho bastante e adorei seu post sobre sua relação com a Florida, por isso recorro a você
    Algo para apenas que eu possa dormir , mas com segurança cm pertences pessoais e de trabalho.
    Consegue me ajudar nisso?

    Obrigada e Parabens

    reply
  • fevereiro 24, 2015

    Flávia, muito legal como sempre sua análise. Acho um grande diferencial seu ter essa vivência de Estados Unidos. Realmente, a vida real é sempre diferente, né? Espero que você tenha sucesso em Orlando e minimize os problemas! Boa sorte!

    reply
  • tatiana
    fevereiro 23, 2015

    Oi Flávia! Só para dizer que entendi e compreendi perfeitamente seu ponto de vista! Não entendo as pessoas que distorcem tudo. Enfim… Mas não deixe de dar as dicas!! Se puder, e quando vc achar seguro, dê as dicas das escolas de Orlando? Meu filho estuda em uma montessoriana aqui no Br e eu gostaria de passar 6 meses estudando inglês nos EUA para que ele pegue o ritmo (e voltar, depois, para o meu emprego no Brasil, que eu amo: o país e o emprego, rs…). Uma escola segura e acolhedora é o que mais me preocupa!! Vc saberia dizer se, para ficar apenas 5 ou 6 meses, eu teria que pagar a anuidade toda? Ou eles cobrariam proporcional? Já me indicaram escola em Celebration e achei o site, e os preços, da montessoriana de lá muito bom. Mas, escola, a gente só sabe quando convive no dia a dia, né? Será que vc não nos ajudaria, dando uma assessoria nesse tipo de coisa: na escolha de bairro e escola (que pode ser particular, se o valor for um valor normal). Adorei o banho de realidade, viu? Na verdade, não sei quanto de coragem eu teria de colocar meu filho numa escola nova, sem maiores necessidade, apenas para aprender inglês… difícil, viu? Bjs

    reply
  • Mauricio
    fevereiro 21, 2015

    Flavia, bom seu texto, interessante ver um ponto de vista diferente. Mas vou ter que discordar de voce. Não em tudo, mas em partes. Do seu texto vejo dois grandes pontos. O primeiro da questão da escola. E o segundo ponto do custo de vida (compras, comida, saúde). Eu acho que uma pessoa voajada como você sabe que cada lugar tem suas peculiaridades, sua cultura, sua história. Dizer que as mães americanas gostam da escola por que não tem parâmetro do que seja outra educação de qualidade é no mínimo ofensivo. O sistema educacional americano é longe de ser perfeito. Mas é um sistema bancado pelo IPTU municipal. Ou seja, a qualidade das escolas varia de muncípio a outro. O teu imposto vai direto pro orçamento da escola, impedindo aqueles problemas que temos no Brasil onde o dinheiro é arrecadado pra um fim e nunca é aplicado naquele fim. A questão cultural e de qualidade (ou percepção de qualidade) é o xis da questão. Você teve o azar de cair num lugar que não deu certo, mas não pode diminuir todo um sistema por causa disso. Da mesma forma que não vale dizer que o sistema brasileiro é sensacional por que algumas escolas foram bem no ENEN. Quanto a questão do orçamento, você comete outros erros. Não sei qual seu padrão de vida. Eu morei em NY por muitos anos. Quando voltei ao Brasil há 5 anos, o que eu gastava em dólar custava aqui em Real. Por exemplo, meu plano de saúde em NY era $ 1500 ao mês;no Brasil R$ 1500. Para abastecer a geladeira sem frescuras gastava $ 1000 em NY e R$ 1000 no Brasil. Só que em NY eu tinha um orçamento de $ 10 mil ao mês pagando aluguel e no Brasil, quando somei escola e segurança (condomínio, seguros mais caros, etc) meu orçamento passava de R$ 15000, ou seja, acabou a equivalência. Estive por alguns meses de volta ano passado. Meu orçamento em dólar, pouco mudou. Hoje não consigo viver por menos de R$ 25000 ao mês no Brasil. E no mercado só tem porcaria, não tem nem de perto a qualidade e variedade que tem ai. Ou seja, o custo de vida aqui, pra não ter nada do governo, é 3x o custo daí. Aliás, o governo americano tem sim um programa chamado medicare e medicaid bancado pelo INSS deles. Eu não entendi seu comentário do SUS, você usaria? Meu ponto é que sua frustração com a escola estrapolou pra outros pontos sem fazer as avaliações corretas. Dizem que um expatriado é tao felix quanto seus filhos se adaptarem. Uma dica que te dou: busque regiões internacionais. Se seus filhos são muito diferentes, como crianças pequenas, é natural que tenham dificuldade. Num ambiente mais internacional, onde todos são diferentes, as chances de interação são maiores. E bullying Flavia, tem no Brasil, e tem também nas escolas particulares daqui e daí, infelizmente é uma imbecilidade mundial. Eu morei vários períodos da minha vida nos EUA, como solteiro, como casado e casado com filhos, e por sorte (ou competência) não passei por nada do que você passou. Espero que sua mudança pra Orlando seja positiva. E torço que você consiga enxergar melhor que o problema do Brasil é a falta de meritocracia total e a cultura que ficou incrustada nos últimos tempos de que a culpa é sempre dos outros e que o governo tem que suprir. Nos EUA a cultura é diferente, as pessoas buscam seu lugar ao sol. E quem não consegue não fica culpando o governo. E quem consegue, tem seu mérito. COmpare os porjetos de países, a qualidade de vida, a infraestrutura. O nível de corrupção, que ai também tem, mas veja o que acontece com quem faz coisa errada. Compare, mas compare direito. Tenho certeza que quando seus olhos se abrirem e seus filhos tiverem adaptados você vai ter outra visão das coisas. Como disse, nem tudo são flores ai, claro que não. Mas não pode-se desprezar o que esses caras, um país com a mesma idade do nosso, contruíram ao longo de mesmo tempo. Com muito, mas muito mais competência.

    reply
      • Maíra Pinto
        junho 22, 2015

        Aplausos! Você tem uma maneira clara de ver as coisas. E quem vive hoje no Brasil com um orçamento de 25000 reais? Fala sério!

        reply
  • Xenia
    fevereiro 20, 2015

    Flávia, hoje tenho 30 anos e morei na Florida, em Deerfield e Pompano Beach por 3 anos, dos 9 aos 12 anos de idade. Li todo o seu post e divaguei num filme na minha mente sobre esse período da minha infância. Você descreveu com precisão situações que tive que enfrentar acerca do preconceito na escola primária. Tenho muitas histórias que eu poderia relatar aqui, mas vou me restringir a te dar duas dicas que posso concluir da minha memória infantil. Sua atitude de buscar uma escola de qualidade para suas meninas é louvável, e até necessária, eu diria, mas lembre-se de duas coisas:
    1. Dobre a atenção às suas filhas em casa e, mesmo que te custe um tempo de sacrifício, ofereça à elas um tempo mais do que extra pra dar diretrizes sobre valores fundamentais da vida, com amor, muito amor e paciência, e também para saber sempre o que está acontecendo com elas, diariamente, no ambiente escolar;
    2. Tenha absoluta certeza de que, o idioma inglês que elas estão aprendendo aí será de imensurável valor no futuro delas (até o “accent” conta, e muito, acredite!)
    Te desejo e envio força nessa missão!
    Você terá muito orgulho das suas meninas em breve.
    O Senhor, Deus de Abraão é contigo!

    reply
  • Fabíola
    fevereiro 19, 2015

    Oi, Flávia,
    Muitíssimo útil este seu post sobre a VIDA REAL em Miami.
    Muitos brasileiros quando pensam em morar nos EUA (e nós estamos estudando esta possibilidade também) escolhem Miami ou Orlando, mas a Flórida é muito grande, há muitos lugares além destes dois, não é? Fico pensando: e o restante da Flórida? Será que justamente por não serem cidades tão procuradas não seriam melhores para morar do que Miami? Às vezes nos sentimos mais seguros ao escolher um lugar que já conhecemos, onde há mais brasileiros, mas será que não teríamos melhores opções na Florida? O que você acha?
    Obrigada, e um grande beijo.

    reply
  • Marli Gonçalves Pirro
    fevereiro 18, 2015

    Flavia
    Tenho lido seus posts e tenho muito interesse em saber como é a vida nos Estados Unidos. Aqui no Brasil as coisas nao estão nada fáceis. Os preços subindo assustadoramente e a falta de segurança nos deixa muito preocupados.
    Gostaria muito de passar um período morando aí. Uma curiosidade que tenho é se existem buffets infantis aí.
    Obrigada e bjs

    reply
  • fevereiro 18, 2015

    Flavia,tudo bem? eu tenho uma filha morando em NY ela possuem cidadania e me disse que pode dar aos pais greencard ,eu penso em morar nos Eua pois somos aposentados e nao temos mais filhos alem dela. Estou estudando ingles e a unica coisa que me prende no Brasil é minha mãe e irmãos.Meu marido não sabe se acostumaria com o frio em NY,será que seria uma boa esta mudança pelo menos como experiencia,nao venderîamos os bens até decidirmos se ficariamos nos Eua ou nao.

    reply
  • Elcio
    fevereiro 18, 2015

    Flavia,
    Muito bacana vc divir suas experiências, se preocupar em compartilhar, tenho certeza que está ajudando muita gente.
    Moro a quase 2 anos na Flórida e gostaria de dividir com vc um pouquinho da minha visão, espero q ajude.
    Como em qq cidade, as diferenças entre os lugares são enormes, se vc mora no Leblon vai ter uma experiência diferente do Rio de quem mora em Jacarepaguá.
    Infelizmente acho q vc não deu sorte e a mudança para Orlando pode ser muito boa. Tenho um amigo q tb não está gostando das escolas de Aventura, isso pode ter influenciado bastante.
    Moro em Key Biscayne com minha família e estamos amando, adoramos a escola e nossos filhos estão muito bem adaptados. O primeiro ano foi bem difícil, a língua dificultou bastante, minha filha levou um ano para se adaptar de vez, hj estão adorando.
    As frutas e carnes são muito caras msm, mas na média meu gasto total diminuiu muito, acho q não da para mais ser barato em tudo. Sair para jantar então é caríssimo comparado com o Brasil, mas economizamos em todo o resto.
    Seguro saúde, como o nome já diz, é um seguro, não um plano de saúde como no Brasil, entenda as diferenças, prefiro o modelo americano para a gente que pode pagar, para o pobre é problemático msm, mas tenho dúvida q o SUS seja uma boa saída .
    Segurança, isso é uma piada, só fecho meu conversível qnd chove, deixo aberto na rua com óculos escuro no painel e nunca aconteceu nada. Meus filhos vão de bicicleta para o colégio, a bike fica na rua, na frente do colégio das 8am as 3pm sem um cadeado, nunca ouvimos falar de sumiço de bike na escola.
    Sou carioca e morava em SP, tive q ir qnd todas as grandes empresas e bancos resolveram fazer esse movimento. Lá eu era conhecido como o carioca, me sentia mais discriminado em SP que em Key Biscayne, aqui somos todos imigrantes e tenho excelente relações com todos, muitos bons amigos.
    Saudade da família e amigos, claro que tenho, estive no natal por lá, foi ótimo, mas depois de 2 semanas estava louco para voltar. Morando em SP já estava longe da família e amigos, aqui pelo menos tenho uma vida melhor.
    Respeito suas opniões e experiências, queria somente dividir com vc um outro ponto de vista.
    Boa sorte em Orlando, espero que aproveite bastante.
    Um abraço,
    Elcio

    reply
  • Simone
    fevereiro 18, 2015

    Oi Flavia ! Tenho 28 anos, sou solteira e ainda não tenho filhos, e estou indo sozinha morar em Miami por 1 ano para estudar inglês. Vou morar na própria universidade de ensino. Podes me passar mais dicas gerais por favor ?? Obrigada. Beijo, Simone

    reply
  • Auricélia
    fevereiro 18, 2015

    Parabens pelo post. Uma boa dose de realidade nos ajuda a saber como as coisas realmente são. Já fui à Flórida 3 vezes e recentemente o sonho de residir em Orlando têm ficado mais forte. Eu e meu marido queremos muito isso, temos um casal de filhos (8 e 2 anos) e ficamos na dúvida por onde começar em relação à trabalho e sobre como ficar de forma legal no país. Sou psicóloga e Coach e ele é Gerente comercial. Como funcionou no seu caso entre a decisão e a chegada nos EUA?

    reply
  • stela silva
    fevereiro 18, 2015

    Oi Flavia, vc esta morando ai com visto de turista?Obrigada e boa sorte!!

    reply
      • stela silva
        fevereiro 18, 2015

        Ah ta ! ai sim! Muito bom1 Obrigada

        reply
  • Marilia
    fevereiro 18, 2015

    Flávia, tudo bem? Estou mudando para Aventura em julho, com 2 filhas ( uma de 4 e outra de 6). Pelo que tenho acompanhado dos seus posts, vc é de Aventura tb, né?! Fiquei preocupada com a questão da escola. Por um acaso a escola que menciona é a Aventura Waterways?

    reply
      • Karen Cruz
        fevereiro 24, 2015

        Flávia! Fiquei preocupada, estou indo para Miami em 20 dias, e estava vendo a Waterways para minha filha… 🙁 você tem indicação de alguma outra em Miami que você conheceu e teve boas referências? Obrigada Karen

        reply
    • Karen Cruz
      fevereiro 24, 2015

      Marilia, meu nome é Karen, estou me mudando para Miami em 20 dias e fiquei bastante preocupada com o relato da Flávia em relação à escola, me adiciona no face, vamos conversando e trocando informações.
      Karen Cruz

      reply
  • Diego
    fevereiro 18, 2015

    Flávia, boa tarde! Tudo bem?

    Estou pensando em ir para o USA em 2016 e ficar 01 ano estudando inglês. Tenho 28 anos e irei com minha esposa de 26 anos. Com certeza levaremos nosso lindão de 1 ano e 1 mês (em janeiro de 2016 estará com 2 anos).

    Tenho lido seus artigos, muito úteis por sinal, e “aprendido” cada vez mais.

    Estive em Orlando e Miami em Ago/2014 e nos encantamos (desde pequeno sonho em morar no USA).

    A ideia é estudar inglês 01 ano, voltar para o Brasil (ficar seis meses) e depois voltar para o USA (provavelomente CA) para fazer uma graduação na área de TI para tentar um visto de trabalho.

    Tenho renda fixa no Brasil que poderia me sustentar por esse tempo nos USA.

    O que você acha?

    Minha principal preocupação é bom meu filho, porém acredito que com dois anos é uma idade legal para fazer essa mudança.

    reply
  • Gabriela
    fevereiro 18, 2015

    E fazendo um balanço geral, ainda vale a pena ir morar aí?! Brigada. Beijos!

    reply
  • fevereiro 18, 2015

    Olá, tudo bem ?
    Estou me mudando ainda este ano para Orlando e vendo tudo isto e super preocupada com a mesma coisa sobre escola para meus filhos, gostaria que você sinceramente, porque estou com medo mesmo, me enviasse o nome desta nova escola, detalhes, endereço onde suas filhas irão estudar em Orlando porque é pra lá que estou mudando até o meio do ano. Será que seria possível ?? Tenho as mesmas preocupações e medos que você !! Muito obrigada viu !! bjs.
    Lúcia

    reply
  • Camila Silva
    fevereiro 18, 2015

    Bom dia Flávia,
    Bom eu tenho uma pergunta referente à trabalho,pois eu e meu marido estivemos recentemente em Orlando e adoramos este lugar e se antes eu já sonhava em morar fora depois que conheci tive certeza rs então meu marido formou-se em gestão em
    Marketing aliás nós nos formamos e depois que viajamos começamos a estudar o inglês mais e mais,porém acabei engravidando agora no final do ano e enjooei muito na minha gravidez tive que parar o curso mas meu marido continua firme e forte e eu gostaria muito que nosso filho ou filha cresce-se em um ambiente diferente desde criança,mas assim estamos totalmente perdidos de onde começar a procurar trabalho por aí e gostaria de sabe se vc teria algo para nós falar a respeito 🙂 desde já Agradeço sua atenção !!!

    reply
  • Marisa Beatriz Moretti Ronco
    fevereiro 18, 2015

    Bom Dia, Flávia!
    Parabéns pelo post ! Adorei e creio que será muito útil ao crescente numero de brasileiros que pensam em sair do pais.
    Em tempos de desanimo total com a conduta ética e a falta de competência dos nossos políticos , há a tendência de olharmos de forma romântica para a vantagem de irmos morar em um outro país.
    Os aspectos fundamentais como educação e saúde somente são percebidos quando surgem as dificuldades pois, como você disse, as fotos são lindas!
    Seu depoimento ajudará muita gente a se preparar melhor caso esse desafio de morar fora do pais seja a opção escolhida!
    Grande abraço e sucesso! A decisão de mudar de cidade e de escola foi perfeita!!

    reply
      • ana
        fevereiro 18, 2015

        Oi Flavia,morei 20 anos em NYC sou cidada ameriana e nunca tive esses problemas ai relatados por voce. Acho que cada cidade eh de um jeito assim como as pessoas. Voltei ha um ano atras ao Brasil confesso sentir muita saudade. Moro aqui em meu proprio apto e a beira mar mas, trocaria facil facil pelo meu apto em Queens-Astoria-NYC. Tive planos de saude la e quando nao tinha fui a hospitais e sempre bem tratada. Nunca sofri discriminacao em lugar nenhum. So nao posso falar de escolas pq nao tenho filhos e creio que Miami seja bem diferente de New York. Eh isso! Boa sorte!

        reply
  • Fabiano Maia
    fevereiro 18, 2015

    Olá, sou seguidor seu e assim como vc, sou apaixonado por viagens. Estou de mudança para Miami e gostaria que vc enviasse seu email para quem sabe vc me da umas dicas. Também sou administrador e irei conhecer Orlando e visitar uma feira de granito agora no mês de Abril, antecipadamente, agradeço!!!

    reply
  • Erika
    fevereiro 18, 2015

    ola, adorei esse post sobre as verdades de se morar na Flórida. Meu marido a tempos tem falado em sair do Brasil e ir pros EUA, como se la fosse o paraíso. E sei que lugar perfeito não existe. Fico muito decepcionada com coisas que acontecem no Brasil, mas não podemos deixar de valorizar as coisas boas, certo? Obrigada pela sinceridade do post, o que é difícil de se ver por aí.

    reply
  • Valeria
    fevereiro 18, 2015

    Adorei seu post , vc poderia me passar nome da nova escola que achou ? Gostaria de tirar mais dúvidas com vc , pode me escrever ? Valeria Meireles ️Bj obrigada

    reply
  • Fabiola
    fevereiro 18, 2015

    Ola! Voce pode compartilhar sua pesquisa com as escolas? Estamos pensando em mudar para Miami ou Orlando, tenho uma filha de 7 anos e fiquei preocupada com a questao da escola. Em qual escola colocou em Orlando? Voce mencionou que encontrou escolas montessorianas tambem em Miami, pode compartilhar? Obrigada, abracos

    reply
  • Ana Isabel Tolda
    fevereiro 18, 2015

    Gostei do post queria saber mais da escola em Orlando. Quem sabe um dia me mudo pra lá.

    reply
  • fevereiro 18, 2015

    Oi Flávia, bom dia, estou eu minha esposa e meus dois filhos se mudando para orlando, você poderia falar mais dessa escola? É publica ou privada se for privada quanto vai custar e se for pública onde tenho que morar para poder colocar eles nessa escola? Obrigado.

    reply

Post a Reply to Elcio cancel reply