Blog

golfinhos rotatores em Fernando de Noronha

O que vai ser de Noronha depois dessa temporada de Cruzeiros?

Dá para perceber tanto no blog, como na fan page que eu tenho um carinho, na verdade paixão mesmo, por Fernando de Noronha. Fui duas vezes, uma em 2005 e outra esse ano, e já fiquei decepcionada com a falta de cuidado com a ilha na última ida, como o estado em que se encontrava a escada que leva à Praia do Sancho.

Escada que leva à Praia do Sancho em Junho/11

Totalmente enferrujada, oferecendo perigo aos visitantes e nada mais é que o único acesso por terra à considerada por muitos a melhor praia do Brasil. Muito triste, mas faz parte do tipo de problema fácil de se resolver, e que já foi resolvido pelo que me contaram.
O que tem me preocupado, e não só a mim, como ambientalistas e outros blogueiros,  é a quantidade de Cruzeiros Marítimos que irão passar pelo arquipélago nessa temporada de verão 2011/2012.
O limite de visitantes diário na ilha é de 450, mas só o Ocean Dream da CVC tem capacidade para quase 1500 passageiros. Em cada viagem, o navio permanecerá na ilha 2 dias e uma noite. Isto é, se for dividir, serão cerca de 750 desembarcando em um dia e 750 no outro, fora os turistas que chegam de avião. E definitivamente a ilha não tem capacidade para receber essa quantidade de turistas, e falo de estrutura, taxi, restaurantes, aluguel de bugues, transporte. E pior que isso, qual o impacto no meio ambiente dessa invasão de turistas?

Mas o que acho mais engraçado é que o argumento dos responsáveis pelo navio é de que o desembarque simultâneo é de no máximo 350 passageiros, distribuídos em passeios diferenciados por terra e mar. Das duas uma: ou esse número não é respeitado ou significa que a pessoa compra uma viagem de navio, por no mínimo R$ 1800, com um roteiro definido, dizendo que irá ancorar em Fernando de Noronha e a pessoa simplesmente poderá ser impedida de descer!!!

Resumindo, em termos de dica para os turistas,  ir para Fernando de Noronha por navio é, na minha opnião, a maior furada, porque você sequer sabe se vai conseguir desembarcar. Além disso, Fernando de Noronha, mesmo sendo uma ilha, não dá pra se conhecer em 2 dias inteiros, é preciso no mínimo 4 dias na ilha para conhecer tudo, mesmo assim correndo.

E quanto ao impacto ambiental, segue o trecho da reportagem do IG , que vale a pena ler toda, a respeito desse assunto com opnião de um oceanógrafo.

” Ambientalistas, no entanto, preocupam-se com a vinda de turistas em massa para Fernando de Noronha. “Os impactos ambientais são proporcionais ao tamanho do cruzeiro e irreversíveis. Depois da vinda de um navio deste tamanho, a história só não se repetirá se for inviável economicamente”, afirma o doutor em Oceanografia, José Martins da Silva Júnior, Coordenador do Projeto Golfinho Rotador e Responsável pela Base Avançada do Centro Mamíferosa Aquáticos / ICMBio em Fernando de Noronha”.

Segundo o oceanógrafo, os turistas de cruzeiros, por terem apenas um ou dois dias para conhecer a ilha, provocam uma sobrecarga instantânea no ecossistema local, já que se todos tendem a se concentrar em um mesmo lugar, ao mesmo tempo. “Dados do projeto da ONG indicam que os golfinhos-rotadores estão abandonando Fernanda de Noronha. Fato relacionado diretamente ao incremento do número de vindas dos cruzeiros”, afirma Silva Júnior. ” 

Golfinhos rotatores

Como já foi iniciada a temporada, só me resta torcer para que os danos ambientais sejam os menores possíveis e que algo seja feito para que isso mude para o ano que vem; e que minhas filhas consigam um dia ver imagens como essa ao lado.

 

Administradora, mãe das gêmeas Camila e Letícia, carioca, apaixonada por viajar. Gosto de todas as fases, desde o planejamento até a revelação das fotos. Curto enoturismo, ecoturismo, viagem de luxo, romântica, e principalmente viajar com as filhotas.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.

Comments

  • Stephanie Aniz
    dezembro 2, 2013

    Olá 🙂

    Então, estou escrevendo porque acho que você vai gostar de saber disso… Bom, eu vou em alguns dias com minha mãe pra fernando de noronha de cruzeiro, e bem, sei que não vou conhecer a ilha, mas é que sou do sul e tivemos uma oportunidade em virtude do trabalho de ir para recife, ai encontramos um cruzeiro muito barato, então vai valer bem a pena. Vou para curtir o cruzeiro e dar uma “cheirada” em algumas cidades do nordeste… hehehe…

    Mas em fim, o que gostaria de te dizer, é que pelo jeito a onda dos cruzeiros sofreu um corte severo… Depois de comprado o pacote eles meio que quase cancelaram porque não seria mais permitido cruzeiros grandes em noronha. No caso nós levamos sorte porque conseguimos vagas no cruzeiro que vai pra lá, e é consideravelmente menor, são 300 passageiros (o outro era realmente uns 1300…). Então, acho que alguém passou a dar atenção para essa questão. Realmente essas ilhas devem ser preservadas, não deve virar a meca do turismo não… Teu pensamento é o mesmo que eu tenho em relação a ilha do mel e demais ilhas da região (no PR, pertinho de Curitiba, onde eu moro), muita gente reclama que “tinha que incentivar o turismo, que é tudo largado, não tem calçada, nada”, mas se esquecem que a ideia é justamente preservar o meio ambiente…. Quem vai tem que ser para curtir a natureza com calma…

    Em fim, muito legal seu blog, anotei umas dicas, embora eu tenha certeza que essa viagem vai ser só pra dar água na boca…. hahaha

    Beijos!

    reply
  • Paulo Santana
    abril 17, 2013

    Acredito que haja algum engano, os estudos do Projeto Golfinho Rotador indicam que o numero de golfinho em Noronha esta estavem desde 1991, vejam o link abaixo.
    http://pib.socioambiental.org/c/noticias?id=60300

    Com relação ao navio, não vou questionar seu impacto, pois há estudos a respeito e se há uma autorização pelos orgãos competentes acredito que o limite deve estar dentro do que é possivel, hoje o limite é de 350 pessoas por dia para o navio.

    Para entrada de avião o limite é de 246 pessoas, e não 420 conforme informado no inicio do artigo, este numero vem de um decreto distrital de 2007.

    reply
  • Alida Cabral
    dezembro 14, 2011

    Bom, somam-se 3 vezes que vou a Noronha e em todas não fiquei menos que 15 dias. Foi assim que consegui perceber algumas curiosidades do lugar…
    Navio, super lota sim, mas turistas que ficam 5 dias não percebem… pq estão acostumados com muita gente!
    A comida é deliciosa, não entendi pq disseram que a culinária é ruim. Para complementar mais, os chefes de cozinha são em grande maioria, de fora… e os nativos não abusam do sal como eu gosto. Dicas: Cacimbo Bistrô(é um sonhooo) , Varandas(maravilhosooo), Tapiocarias… ai que saudade… Restaurante do China( coloca muitos do continente no chão!!!)
    Agora este testemunho que o restaurante fechou devido ao navio, não concordo, pq são oferecidas 6 refeições diárias a bordo e o pessoal fica naquele vai e volta no pier do mar para terra. Se for o Mergulhão, não tenho certeza, mas ele fecha as segundas feiras… Na ilha tudo pode e deve ser assim, pq senão acaba com a magia do lugar e o capitalismo prevalece!
    Não queira Noronha se vc for uma pessoa muito exigente e certinha… pq vc está no seu direito, mas a ilha não te dará suporte…
    Noronha, Noronha… não se conhece em 2 ou 3 dias… Aí sim, vc tende a pegar furadas em passeios 2×1, 3×1… Noronha deve ser contemplada!
    Uma curiosidade é que minha mãe foi de navio, amou o navio e não gostou de Noronha, para não dizer a palavra decepção! Mas ela foi conduzida por capitalistas e durante 2 dias viveu aquele sobe e desce de buggy tirando foto e correndo para alí, para acolá… Não viu as belezas da ilha e sim o bando de informações que teria que fazer isto ou aquilo. Foi uma pena…
    Finalizando, acho navio furada para que ama a natureza, mas tem aqueles não adeptos, o que talvez seja uma solução.
    Por fim, a ilha é mágica para nós, mas monstruosa pra quem vive “amontuado” um em cima do outro por falta de espaço… O governo é PERNAMBUCAMO E BRASILEIRO, acho que dá para tirar alguma conclusão!
    Acabei de conversar com um nativo… contando que está saindo da ilha pq não consegue nada lá. Só possui uma nadadeira e um óculos!
    As pessoas que amam e defendem a ilha, estão saindo dela e obviamente abrindo espaço para imigrantes inconscientes na maioria das vezes!!! Assim não há sustentabilidade que resista a economia capitalista! “NÓ”-ronha…
    Fevereiro estarei lá! Bjs

    reply
  • novembro 30, 2011

    Oieee,

    Como estou morando em Recife, estava realmente considerando ir á Noronha de navio pois, amigas me disseram que a hospedagem e a gastronomia de Noronha não é muito boa!
    Agora estou na maior dúvida: cruzeiro ou avião??

    Bjos,

    Loreta
    @bagagemdemae
    http://www.bagagemdemae.com.br

    reply
  • Junior
    novembro 29, 2011

    Incrível, que mesmo após constatar que sua matéria tem diversos equívocos(foto antiga, falsos números, etc), aumenta sua habilidade em continuar informando erroneamente ou simplesmente “achando”.
    Noronha é um paraíso ambiental que continuará assim ou melhor, pois existem pessoas e organizações trabalhando para isso.
    Internet é assim, cada um fala o que quer. Use seu blog para informar e não para fazer política.

    reply
  • CarlaZ
    novembro 29, 2011

    Acabei de voltar de Noronha, e antes de ir fiquei preocupada com essa história de cruzeiro por lá. Primeiro porque acho que simplesmente não combina! São dois tipos de viagem diferentes, mas enfim é apenas minha opinião.
    Nos dia que cheguei e no dia seguinte o navio estava na ilha, e olha até achei que nem tinham desembarcado pois a ilha estava bem vazia (pelo menos do ponto de vista de quem estava lá pela primeira vez). Uma ou outra pessoa em cada praia, saídas de mergulho com lotação mínima por barco. Não sei quanto aos outros passeios…
    Tirando a parte ambiental, que não vou entrar nesse mérito, não vi diferença dos dias com e sem cruzeiro , apenas que aquele mostrengo estava lá, destoando da paisagem!
    Depois me contaram que nem todos desembarcam, são tantos em atividadesaquaticas e tantos em terrestre.
    Ah eu tive um problema: tentei ir num restaurante no dia seguinte ao cruzeiro e estava fechado pois o dono deu folga aos funcionários que tinham trabalhado muito nos 2 dias de cruzeiro.
    Quanto a escada do Sancho não está assim não! Pelo contrário não senti insegurança quanto a escada.
    E os golfinhos! Nossa, overdose de golfinho! Vi muito! E nem acordei 5 horas da manhã nenhum dia. Fui numa palestra no Ibama e não falaram nada de afastamento, mas de mudança de hábitos sim.

    reply
  • novembro 28, 2011

    Ótimo post Flavinha! É bem por aí mesmo…
    Quanto a escada do Sancho, ja soube q estão refazendo, inclusive para garantir uma melhor segurança dos turistas.
    Fiquei triste de saber do afastamento dos golfinhos. Noronha vai perder o brilho sem eles. 🙁
    Vamos ver até onde isso vai chegar.

    reply

Post a Comment