Febre amarela: países que exigem vacina e como pegar o certificado internacional

*atualizado 08/02/2018 Depois de o post foi feito, Paraguai e Aruba também começaram a exigir o certificado

Mais um verão e pelo segundo ano só se fala em febre amarela no Brasil, principalmente regiões de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. E muita gente, por estar morando em regiões nas quais é preciso tomar a vacina ou por estar indo viajar para estes lugares, está tomando a vacina e minha dica é: aproveita que está tomando a vacina e peça seu Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), que é emitido pela Anvisa . Assim já estará com tudo ok caso viaje para um destino que precisa apresentar o certificado.

Falo isso por dois motivos, primeiro porque eu esqueci de pedir o meu,  só que não sei onde está meu cartão de vacinação e não tenho ideia de como resolver isso. Segundo porque se precisar viajar para um destino que precise do certificado e for tentar em uma época tumultuada como agora, o certificado pode demorar cerca de 3 meses, como está acontecendo agora em São Paulo. Enfim… peça assim que puder pra garantir não ter problemas depois perto da viagem. Lembrando que é preciso tomar a vacina 10 dias antes da viagem.

Países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) da Anvisa

Com o surto de febre amarela no Brasil que aconteceu ano passado, alguns países voltaram a exigir o certificado internacional de vacinação, como Bolívia, Colômbia, Cuba, Equador, Panamá, Nicarágua e Venezuela. A lista conta com mais de 100 países e é sempre atualizada, portanto vale a pena entrar no portal da Anvisa, que é alimentado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e que informa a exigência ou não do certificado internacional.

Por alto vou citar uns países (a lista completa você encontra nesse link)  além desses que escrevi no parágrafo acima: Austrália, Países e ilhas do Caribe, Haiti, Honduras, Costa Rica, China, Indonésia, Egito, Equador, Filipinas, quase toda a África, Ilhas Fiji, Ilhas Mauricios, Polinésia Francesa, Suriname, Tailândia, Líbano, Jamaica, Malta, República Dominicana, Singapura, Nepal, Índia, entre outros. Diria que resumidamente toda a América Central, alguns países da América do Sul, Caribe, alguns países (poucos) da Europa, como Malta,  África e Oceania. E tende a aumentar a lista pois o Brasil continua com surto de febre amarela.

Mais uma vez super recomendo o link da Anvisa, que vale não apenas para Febre Amarela mas como para se previnir de outras doenças que você pode encontrar no destino: Portal Viajante 

Lembrando mais uma vez que é preciso vacinar com 10 dias de antecedência da viagem!

Como emitir o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) da Anvisa para viajar

Primeiro passo: Tomar a vacina

Pra quem não sabe a vacina é tomada em postos de saúde municipais ou estaduais (gratuitamente) ou até mesmo nas clínicas particulares. O ideal é levar, além da identidade, a caderneta de vacinação.

Alguns dos postos de saúde públicos oferecem o Certificado Internacional ao mesmo tempo, mas nem todos os lugares é assim. Minha sugestão é tentar ir em um desses postos para que seja tudo mais fácil e rápido.

Assim que tomar a vacina você receberá um comprovante de que tomou ela. É com esse comprovante que você irá emitir o Certificado Internacional.

Caso não possa tomar a vacina por alguma recomendação médica, é preciso fazer um atestado médico em inglês ou francês, a Anvisa disponibiliza o link de exemplo.

Segundo passo: Realizar o pré-cadastro no SISPAFRA

Se você estiver em um posto que além de vacinar emite o Certificado Internacional é bem provável que isso não seja necessário. Mas fique atento pois com o surto a procura está maior e pode ser que tenha que fazer o pré cadastro.

O pré cadastro é feito nesse site: https://viajante.anvisa.gov.br/viajante/  . Você tem que ir em “cadastrar novo” . E aí você deverá realizar o agendamento para pegar o Certificado. É esse agendamento que está demorando até 3 meses pra ser atendido no Estado de São Paulo. Por isso faça tudo com bastante antecedência!

Terceiro passo: Comparecer ao estabelecimento que emitirá o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)

A Anvisa tem centros de atendimento em todo o país e a lista está aqui nesse link. E é lá que você deverá comparecer na hora agendada no cadastro, levando o seu comprovante de vacinação e identidade original com foto.

Hoje, por conta da alta procura, eles estão priorizando quem está de viagem marcada para destinos que exigem o Certificado Internacional de Vacina e Profilaxia, e pedem comprovante. Vale reserva de passagem, reserva de hotel , enfim qualquer coisa que mostre a proximidade da viagem.

Apenas menores de 18 anos não precisam comparecer ao centro de atendimento, bastando um dos pais irem.

Dúvidas comuns a respeito do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP):

  • P:Existe a possibilidade de emitir o certificado com o número do passaporte, vale a pena?
    R: Depende. O certificado tem validade de 10 anos e o Certificado é válido por toda a vida. Logo não vale a pena.
  • P: Existe uma vacina que é pra vida toda e outra que não, como saber?
    R: A inteira, que sempre foi administrada até janeiro de 2018 é para a vida toda. A fracionada não. De acordo com o site da Anvisa, as doses da vacina contra febre amarela e que são fracionadas começaram a ser administradas em 25 de janeiro de 2018 e em apenas algumas regiões do país, como São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.  Se você tomou a vacina antes dessa data, tomou a dose inteira que é válida por toda a vida. A vacina fracionada tem a validade de 8 anos.
  • P: Tomei a vacina fracionada e agora viajarei para um país que precisa do certificado, preciso de uma nova dose?
    R: Sim. O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia só é emitido para quem toma a dose inteira da vacina contra febre amarela.
  • P: E quem não pode tomar a vacina de febre amarela, como faz para viajar?
    R: Caso a pessoa não possa tomar a vacina é preciso que emita um atestado médico de isenção de vacina, escrito em inglês ou francês. A Anvisa disponibiliza um modelo nesse link.
  • P: Tenho voo com conexão em países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia, tenho que levar o Certificado?
    R: Não. Isso acontece por exemplo para quem vai aos Estados Unidos pela Copa Airlines passando pelo Panamá, não precisa do Certificado porque não é necessário para entrar nos EUA, destino final. Mas de novo eu recomendo que olhem o link que postei da Anvisa sobre as exigências de cada país, pois isso muda muito.
  • P: E se eu tomar a vacina com menos de 10 dias para a viagem?
    R: Existe grandes chances de ter problemas no aeroporto ou no destino final. Faça tudo com muita antecedência principalmente agora com o surto no Brasil.
  • P: Estou fazendo uma volta ao mundo e não sei exatamente quando irei para países que exigem Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia e não tenho como comprovar a ida ao destino, como fazer?
    R: Nesse caso você realiza o cadastro normalmente no site e na hora que chegar lá explica o seu caso para o atendente.
  • P: Já me vacinei e perdi o Certificado Internacional e também a carteira de vacinação, o que faço?
    R: Você deve marcar um novo agendamento nos postos da Anvisa. A partir dos seus dados no cadastro será possível emitir uma nova via do documento.
  • PEstou no viajando, fora do país, e perdi o certificado, o que devo fazer?
    R: Primeiro deve procurar o consulado brasileiro e fazer a solicitação informando seus dados pessoais (nome, data de nascimento, documento de identidade, CPF). O consulado vai enviar a solicitação para a Anvisa e esta gerará a segunda via do CIVP. O Consulado então será orientado a emitir o certificado, carimbá-lo e assiná-lo, entregando este ao viajante.
  • P: Não encontro data disponível para agendamento antes da minha viagem. O que devo fazer?Alguns postos utilizam o agendamento pelo sistema SISPAFRA, outros não têm esse serviço. Se você não conseguiu agendamento e está com viagem marcada para países que exigem CIVP, compareça ao serviço de emissão de CIVP mais próximo para ser atendido.  A lista está nesse link.

 

Se vocês têm alguma outra dúvida sobre o assunto faça nos comentários que a gente corre atrás de descobrir! Ainda estou tentando descobrir se eles têm como ver que eu fui vacinada em 2013 pois não tenho o certificado nem o comprovante de vacinação… Quando descobrir eu conto aqui!

 

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários
  1. Paula
  2. adriana rosa
  3. Afonso Madureira
  4. Adriano
  5. Luiz Renato modesto
  6. Paola
  7. Fernanda
  8. Alessandra machado
  9. Solange Monteiro Pessoa
  10. anderson FERREIRA
  11. Camila
  12. Carmen Silvia Cavasini
  13. Denise
  14. Enio Beier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *