Roteiro de 7 dias no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro visto do Morro da Urca

Rio de Janeiro visto do Morro da Urca

Não é muito fácil elaborar um roteiro de 7 dias no Rio de Janeiro, pois sempre vai ficar faltando alguma coisa bacana para fazer. Mas encarei como um desafio, que eu mesma me dei, afinal, como uma carioca não tinha sugestão de roteiro da própria cidade no seu blog? Mas vou me redimir agora, com um roteiro que mistura as atrações que são bem turísticas com algumas dicas de programas feitos por cariocas.

Pão de Açucar

Pão de Açucar

Primeiro dia

Cristo Redentor

Cristo Redentor

Acho que o primeiro dia de qualquer viagem tem que ser impactante, vendo algo que a gente sempre quis ver, e por isso sugiro começar com o Cristo Redentor. Se a idéia é subir no tradicional Trem do Corcovado, sugiro que tente ir cedo e que compre o ingresso com antecedência pela internet. Caso contrário, se decidir pegar a van, dá pra comprar na hora. Procure ir de transporte público, mas caso queira ir de carro, estacione pelo Largo do Machado ou Catete e use o serviço de van direto dessa região (vende pelo site também).

Se conseguiu chegar cedo no Cristo, tirou todas as fotos que queria e ainda tem algumas horas da manhã disponível, dê uma passada no Museu de Arte Naif do Brasil, que fica muito pertinho dali, acho que foi o museu que meninas mais gostaram de ir na cidade até hoje.   (infelizmente o Museu fechou).

A essa altura a fome já está grande, e aí sugiro algum restaurante do Botafogo Praia Shopping, com uma vista linda da Baía de Guanabara, sendo que ali você tem várias opções de restaurantes (de lá eu gosto muito do Da Silva e do Emporium Pax). A idéia é usar o tempo do almoço para já ir admirando a próxima atração… o Pão de Açúcar.

Na verdade a dica é… vá em direção ao Pão de Açúcar mas não suba imediatamente. Dê antes uma caminhada na Pista Cláudio Coutinho e na Praia Vermelha, que ficam ali aos pés do Morro da Urca e do Pão de Açúcar. Não se afobe com horário…  eu sempre falo que a visita ao Pão de Açúcar é melhor aproveitada quando feita do meio para o fim da tarde, pegando o pôr do sol e inclusive esperando escurecer totalmente (a mesma vista fica totalmente diferente e linda!!).  Até porque o horário dele permite isso e o lugar tem infraestrutura pra isso também. Mas não se empolgue com petiscos lá em cima, fique na água de coco ou picolé, pois a idéia é acabar a noite ali bem pertinho, na Urca. Se quer fazer como os cariocas, encoste na mureta do Bar e Restaurante Urca, admire o visual comendo os salgadinhos e tomando um chopp, na rua. Se prefere sentar para comer, basta entrar no restaurante e pedir pratos, com direito a vista pela janela.

Segundo dia

 Copacabana

Copacabana

Um dia depois de admirar as praias do Rio do alto, com dois ângulos espetaculares e diferentes, é dia de curtir a orla da zona sul carioca de pertinho. Comece “matando 3 coelhos com uma cajadada só”: tomando café da manhã na tradicionalíssima Confeitaria Colombo que fica no Forte de Copacabana, e que além da confeitaria, tem um museu super bacana e uma das melhores vistas da Praia mais famosa da cidade: Copacabana.

Só dê um mergulho por lá se realmente quiser muito, pois não é a melhor praia do Rio. Antes de se despedir da princesinha do mar, tire a foto tradicional com a estátua de Dorival Caymmi e do calçadão famoso, tudo pertinho do Forte.

Em seguida vá para Ipanema, bairro vizinho e que é bem mais charmoso e tem uma praia bem melhor. Dê uma caminhada pelo calçadão (ache a estátua do Tom Jobim e faça uma foto) e se tiver disposição vá até o Leblon, o bairro sofisticado que sempre aparece nas novelas do Manoel Carlos. Mas volte para Ipanema pois é ali que vai ser o almoço. Se curte feijoada, ali fica a Casa da Feijoada,  que mesmo sendo muito frequentada por turistas, feita pra turista, ela é queridinha dos cariocas que moram na região, que ao invés de ir lá comer, pedem a feijoada em casa. Uma outra opção tradicional é o Garota de Ipanema, na esquina da Vinícius com Prudente de Morais. Se for ali, peça uma picanha fatiada.

Depois do almoço vá curtir o fim de tarde na praia e fique por ali para assistir e aplaudir  ao mais famoso pôr do sol do Rio de Janeiro, na Praia do Arpoador.

Para finalizar o dia como um carioca e sem ter que percorrer distância longa, vá comer um sanduíche de filé com abacaxi ou um perfeito Filé a Oswaldo Aranha no Cervantes, em  Copacabana. E quando falo finalizar, é finalizar mesmo, pois ele funciona até de madrugada.

Terceiro dia

O terceiro dia também será na zona sul da cidade, afinal é onde fica a maior concentração de atrações/pontos turísticos. Comece o dia tomando café da manhã com vista para o Cristo Redentor, no Parque Lage.  Dê depois uma volta no parque urbano, que tem ainda trilhas que levam ao Corcovado, aquário e exposições de arte. Depois disso saia dali e vá direto (a pé mesmo porque ali não é tão fácil arrumar vaga) ao vizinho Jardim Botânico do Rio, lugar histórico e que apesar de ponto turístico também é super frequentado por cariocas. A essa hora todo mundo já vai estar com fome, mas ali pertinho  tem o restaurante Filé de Ouro, não esqueça de pedir o caldinho de feijão.

Na parte da tarde vá para outro ponto turístico, a Lagoa Rodrigo de Freitas. Dê uma caminhada ou pedale pela orla da Lagoa usando as bicicletas do projeto Bike Rio. Assista ao pôr do sol em um dos quiosques da orla da Lagoa,  se quiser ir em um lugar mais bacana por ali, vá ao Palaphita Kitch.

Se tiver ainda com disposição, dê um pulo no Baixo Gávea , que fica ali perto, e faça como os cariocas, fique ali batendo papo, curtido o astral em algum dos bares/restaurantes  do lugar.

Quarto dia

Vamos começar a conhecer o Rio de Janeiro além da zona sul. A zona norte pode não ter praia mas tem  a maior floresta urbana do mundo, a Floresta da Tijuca que é uma das seções do Parque Nacional da Tijuca, lugar que você já terá ido, pois o Cristo faz parte do parque, mas na parte que fica na zona sul.  Sugiro que na ida ande mais de carro mas entre na Floresta pela zona sul, mais precisamente pela Gávea, e tire fotos da Vista Chinesa, que também fica no Parque Nacional. Depois siga em direção à Floresta, onde você verá um Rio super verde, com trilhas e cachoeiras. Se tiver disposição faça uma trilha rápida, caso contrário conheça os principais pontos dessa parte do Parque Nacional, como a Cascatinha Taunay, Capela Mayrink e Cachoeira das Almas. Minha dica para o almoço é o Restaurante Os Esquilos, bem no meio da Floresta.

Maracanã

Maracanã

Depois de descer o Alto da Boa Vista, vá para o que já foi o maior estádio de futebol do mundo, o Maracanã. Coloquei a ida nele na parte da tarde de propósito, pois se tiver jogo, é uma boa pedida, mas se não tiver, vale a pena fazer o tour guiado (www.tourmaracana.com.br).

A noite pode terminar ali mesmo na zona norte, principalmente se tiver em época de ensaios de escola de samba. Acho que o Salgueiro é uma das escolas com mais infraestrutura para receber turistas, além de ter um acesso fácil.

Na volta para a zona sul (onde a maioria dos turistas se hospeda),  faça o caminho pelo Túnel Santa Bárbara, pois ele vai te fazer passar do lado Sambódromo do Rio e sua Praça da Apoteose.

Quinto dia

Começo da Praia de Grumari, do lado da Praia de Abricó

Começo da Praia de Grumari, do lado da Praia de Abricó

Depois de conhecer um pouco da zona norte e da zona sul do Rio de Janeiro, sugiro pegar o carro (e nem tem como não ser de carro) e ir conhecer as praias da zona oeste da cidade. Pra começar não vá pelo túnel, passe pela Avenida Niemeyr e curta o visual, com direito a uma parada no Mirante do Leblon.  Antes de chegar nas praias mais bonitas do Rio, Prainha, Grumari e Barra da Tijuca. , você passará pela última praia da zona sul carioca, São Conrado, bairro onde fica a famosa e imensa Favela da Rocinha. A primeira praia da zona oeste é a da Barra, e a distância dela para a última, Grumari, é grande, são cerca de 25km. Se quiser escolher apenas uma para curtir, fique na Prainha, a melhor de todas e que fica no “meio”. Se tiver disposição, faça uma trilha curta e rápida ali mesmo na Prainha, e suba até o Mirante do Caeté, o visual compensa.

O almoço pode ser ali na região oeste mesmo, perto da Prainha e Grumari fica o Polo Gastronômico de Guaratiba com seus restaurantes rústicos especializados em frutos do mar. Como alguns tem preços surreais, experimente o Tia Penha , comida boa, porções fartas e mais acessível.

A noite pode terminar na Barra da Tijuca, onde não faltam opções boas de restaurantes, tanto na rua como em shoppings. Se tem vontade de conhecer um shopping da cidade, vá ao Rio Design da Barra ou no Village Mall.  Apesar de ter morado (e ainda fico por lá nas férias)  mais perto do Village Mall, eu prefiro o Rio Design. Se curte vinho pode terminar a noite no Depósito Gourmet, lá no Rio Design, que tem ainda outras ótimas opções, tanto de restaurantes sofisticados, como Alessandro e Frederico,  passando por barzinhos como o Devassa, e tendo inclusive opções mais saudáveis, como o Balada Mix.

Sexto dia

Dia de para outro lado da cidade, o centro dela, com seus prédios comerciais e muita história, não só do Rio, mas do Brasil mesmo. Comece cedo, às 9:30h se encontrando com o pessoal do Rio Free Walking Tour na frente do Teatro Municipal, na Cinelândia, para fazer um tour gratuito pelo Centro Histórico do Rio. Na verdade é possível fazer sozinho, mas acho que as explicações de um guia nesse caso são super bem vindas, ainda mais de graça.

O tour dura 3 horas, portando acaba por volta da hora do almoço. Mas não coma por ali, suba até Santa Teresa e vá em um dos ótimos restaurantes da região, como o super elogiado Aprazível, o Bar do Mineiro com sua feijoada ou o Sobrenatural com seus frutos do mar.

Depois do almoço aproveite para curtir o bucólico bairro de Santa Teresa. Comece pelo Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, com sua vista linda da cidade, e depois vá ao vizinho Museu da Chácara do Céu. Dali desça de volta até à Cinelândia  pela famosa e fotogênica Escadaria Selerón.

Para quem é mais animado, a noite pode terminar por ali mesmo na Lapa. Lá tem várias casas de shows, a minha preferida é a Fundição Progresso, dê uma olhada no site pois sempre tem um show bacana. Outra opção por ali é o Rio Scenarium, nos dois lugares acontecem de vez em quando ensaios de blocos de carnaval de rua do Rio, como Bangalafumenga, Sargento Pimenta, Empolga ás 9 e até Monobloco. Nem preciso dizer que é muito bom!

 

Sétimo dia

Museu do Amanhã

Museu do Amanhã

Até agora nesse roteiro vimos as praias, floresta, cachoeiras, pontos turísticos, mirantes com vistas lindas, conhecemos cada região do Rio. Até coloquei museus no primeiro e no sexto dia, mas deixei para o último dia  alguns dos melhores museus da cidade, sim, Rio também é cultura. Para não pegar o tumulto do dia de semana no centro do Rio, recomendo que faça isso em um sábado ou domingo.

Comece o dia no Centro Cultural Banco do Brasil, no centro da cidade. Caso esteja de carro, ali tem lugar para estacionar. Passe a manhã admirando as sempre ótimas exposições temporárias além das fixas. Em seguida almoce bem pertinho dali, no Cais do Oriente, um restaurante bem gostoso que fica em um casarão de 1878.

Depois vá a pé para a Praça Mauá, que está linda e revitalizada. Comece dando uma caminhada pelo Orla Conde (que durante as Olimpíadas foi chamada de Boulevard Olímpico) . Vá em direção aos armazéns e não deixe de admirar o Painel Etnias, do artista Eduardo Kobra, que entrou pro Guinesse World Record como o maior grafite do mundo feito por uma equipe. Se curte Aquário ou estiver com crianças, não deixe de ir ao AquaRio, é um pouco depois do painel. Caso não curta, volte e escolha um dos dois museus: o Museu do Amanhã ou o   Museu de Arte do Rio (MAR).

Para a terminar a viagem, veja se tem algum espetáculo no lindíssimo Teatro Municipal do Rio, que também fica ali no centro. Como eu sugeri que esse dia seja no final de semana, as chances de ter são enormes e com certeza fechará a viagem com chave de ouro.

Gostaram do nosso roteiro de 7 dias pelo Rio de Janeiro? Confira as dicas de roteiro pela cidade maravilhosa do nosso parceiro Expedia.

Escadaria Selarón

Escadaria Selarón

 

Já tem onde se hospedar no Rio de Janeiro? Reserve pelo nosso parceiro Booking

Hotéis no Rio de Janeiro

 

 

 

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários
  1. Nicole
  2. Monise
  3. Camilla
  4. Mariana
    • Simone
  5. Josiana Bezerra da Silva
  6. Lidiane Régis
  7. Luciana Nascimento
  8. Debora
  9. Oscar
    • Ana Carolina Costa
  10. Oscar
  11. Viviane
  12. Luana Pinheiro
  13. Janir
  14. Isabela Guedes
  15. Daianne
      • Adelaide Veiga

Deixe uma resposta para Flávia Peixoto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *