Dica de hospedagem barata na Barra da Tijuca – Rio de Janeiro

Sempre que me perguntam um lugar bom para se hospedar no Rio eu fico perdida, afinal, como carioca, morando aqui, a última coisa que eu procuro é hotel. Tirando minha noite de núpcias que foi no Copacabana Palace (um dia conto aqui como foi a experiência), eu nunca me hospedei em hotel aqui.

Hoje estava na veterinária da Brunet (o chow chow da imagem do topo do blog) e enquanto esperava, conversando, conheci a dona de um albergue aqui na Barra da Tijuca. Como sou curiosa e um tanto  cara de pau, pedi para conhecer , até porque só gosto de escrever sobre o que vi, vivi. Fui direto para o Barra Lake, que se auto define como Bed and breakfast. A localização é privilegiada, fica no começo da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, na Ilha da Gigóia.

pequeno trajeto de balsa até a ilha

Ao chegar na ilha, que só tem acesso por balsa, que não dura 3 minutos, a sensação é de que entramos no interior. Nenhum barulho de carro, de civilização, mas ao mesmo tempo fica a 1200 metros da badalada Praia do Pepê. Apesar de ser uma ilha, não se fica ilhado, as balsas funcionam 24 horas por dia, e é possível ir com elas aos shoppings Barra Point, Condado dos Cascais e o Downtown. Assim como dá para ir á pé ao que se conhece como Baixo Barra, onde tem boites da moda, restaurantes, barzinhos.

Barra Lake

Super atenciosos, o Alan e a Flávia me falaram que abriram o albergue ano passado, e que antes era a casa de veraneio da família há quase 40 anos. Ainda tem jeito, cara de casa, e os donos estão se preparando para investir no negócio. Aproveitei que era de manhã e tomei o café da manhã lá, e fiquei surpresa ao comer o mamão que foi colhido do quintal, assim como tomar o suco de manga também de lá, isso dentro do Rio de Janeiro.

Os quartos são grandes, até porque é uma construção antiga, e existe acomodação que comporta diferentes número de pessoas. Ainda possui uma pequena piscina e churrasqueira, que aumenta a sensação de estar em casa.

Lembrei que em outubro, quando fui na ABAV, o pessoal do stand de Sergipe contou que se hospedou no centro da cidade, e que levava duas horas e meia até o Riocentro em Jacarepaguá. Na hora fiquei me perguntando se não haveria hospedagem em conta e mais perto de lá e não conhecia nenhuma. E hoje acabei conhecendo e achando interessantíssimo  o lugar. Fica a dica para quem vem a eventos no Riocentro, para pessoas que querem conhecer essa parte da cidade que eu acho linda, que possui as mais belas praias do Rio, Prainha e Grumari, para que vem para surfar, enfim, para quem quer conhecer um pouco mais do que o Cristo Redentor, o Pão de Açucar e Copacabana.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários
  1. Andrea
  2. luciane mendes dos santos
    • Flávia Peixoto
    • Flávia Peixoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *