Europa com 2 bebês – Post 1 – Preparativos

Desculpem o sumiço.. estava viajando por algumas cidades da Europa com meus 2 bebês de 1 ano e 7 meses e tenho MUITO o que contar.. Antes de ir, ouvi muito que eu era corajosa, e até mesmo maluca por me aventurar pela Europa com as minhas filhas.. .
Li muito antes de ir.. li blogs, peguei conselhos, de como viajar com bebês, e etc..
Vou contar tudo.. desde os preparativos e os prós e contras de cada cidade que passei (Lisboa, Barcelona e Paris)

Preparativos:
Malas:
Preparei as malas pesando elas porque mala de bebê tem medida e peso definido assim como as nossas,  e a preocupação dos pais em uma viagem para um país diferente, cultura diferente e principalmente clima diferente pode fazer com que a mala pese mais do que pode e acarretar mais taxas no embarque. E como eu ainda tinha 3 vôos internos na Europa, arrumei as malas de olho nas regras desses trechos internos: 10kgs cada mala de bebê e 20kgs as de adulto. Meu maior medo era alimentação delas, que aqui no Brasil é SUPER regrada e saudável, com frutas, legumes e algo que eu não iria encontrar com facilidade: feijão.
Coloquei na mala algumas papinhas da Nestlé que continham feijão, para poder suprir a ausência de feijão na alimentação delas. Coloquei também 2 latas de Ninho 1 +, porque organizei os vôos todos para chegar à noite, e sabia que poderia não encontrar mercados ou mercearias abertos para a compra de leite. E coloquei o Mucilon que eu também uso no preparo de mamadeiras.
Como estava frio por lá coloquei gorros, luvas, roupas térmicas de bebês e meias calças grossas e casacos o quanto pude e coube. Compra roupa no destino é uma opção, porém tem que ficar atento, cheguei em março lá e não tinha mais roupa de inverno, só coleção de primavera. Até as promoções de inverno já tinham acabado. Por isso vale a pena checar a época do ano para saber se vai conseguir comprar roupa no destino, e pensar se vale comprar eu Euro..
Remédios: Fui um dia antes na pediatra e pedi a farmacinha da viagem, com tudo que poderia ser preciso caso elas ficassem doentes lá.. Fui também na homeopatia e fiz o mesmo. Assim como pedi passiflora para elas dormirem melhor no avião, afinal seria a primeira vez em vôo longo e logo 10 horas.
Fraldas: como conheço as minhas filhas, levei fraldas em todas as malas, e das noturnas, para durar mais o tempo de troca entre uma fralda e outra. Minha maior preocupação era comprar fralda lá e elas serem alérgicas , até porque elas conseguiram ser alérgicas à Huggies para piscina. É sempre melhor previnir.
Mochila da bagagem de mão: coloquei 2 mudas de roupa para cada uma, 12 fraldas, lenço umidecido , e muitos brinquedos bobos e pequenos que fui encontrando em casa. O ideal é comprar brinquedos em lojas de R$ 1,99 e deixar na bolsa sem que eles vejam, a novidade de um brinquedo deixa a criança entrertida por um tempo maior e o vôo passa mais rápido. Coloquei também alguns remédios para caso precisasse dentro do vôo, como analgésico e antitérmico.
Seguro: Fiz um seguro para elas, específico para a Europa que é mais exigente com relação a isso. Não foi caro, cerca de 140 reais por criança , e me deixou viajar mais tranquila.Recomendo sempre.
Carrinho de bebê – levei 2 carrinhos tipo guarda-chuva da Chicco, com capa de chuva e foi uma decisão acertadíssima, mesmo não tendo pego nenhum dia de chuva..  A capa protege também do vento e do frio. E os carrinhos podem ser despachados no momento de entrar no avião, é só na hora do check in colocar a etiqueta. Vale a pena levar.
Vôos: Procurei reservar todos os vôos noturnos ou no fim do dia. Para quem pensa que vale a pena viajar pela Europa de trem, antes dá uma pesquisada em tarifas promocionais de aéreo. Eu paguei 18 euros de Barcelona para Paris pela Ibéria e as meninas 2 euros. As taxas ficaram mais caras do que a passagem rs.  De Lisboa para Barcelona foram 25 euros por pessoa, e as meninas de graça. A rapidez e o preço fizeram valer a pena fazer tudo de avião.
Hotéis: procurei apart hotéis em Lisboa, na verdade Cascais e em Barcelona. Em Paris eu optei por um hotel convencional pela localização. Mas o ideal é apart e na Europa tem vários e alguns excelentes! Quando for falar de cada cidade vou colocar links de apart-hotéis e fotos dos que eu fiquei. Fiz todas as reservas antes de ir, assim como do carro de Lisboa. Com criança não dá para arriscar a fazer tudo em cima da hora no destino.

Como andei lendo muito a respeito, com as crianças mais crescidinhas é possível desde antes motivar e falar sobre a viagem. Eu fiz uma verdadeira lavagem cerebral, com 2 meses antes, introduzi o Mickey e sua turma na vidinha delas. Todos os dias colocava no canal da Disney no desenho do Mickey, como tem música elas adoraram. Assim, as 2 saíram de casa sabendo que iam conhecer o Mickey na Eurodisney. E, durante a viagem, incentivar a criança a fazer um scrapbook, juntar ingressos, tickets enfim, incentivar a guardar lembrancinhas, deixar tirar fotos, tudo isso vai deixar a viagem mais interessante.

Próximo post: Cascais, Portugal.

Você não está autorizado a visualizar esta parte
O campo App IDotherwise your plugin won't work.
Últimos comentários
  1. Sol dias
  2. Andréia
  3. Sandra
  4. Débora
  5. Sandro Andrade Batista
  6. Michelle
  7. Debora
    • Flávia Peixoto
  8. Rúbia
  9. Luzi
  10. Luzi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *